"Nasceu para ser sucesso", diz Luciano, sobre É o Amor - Entretenimento

Versão mobile

 
 

30  anos de um hit17/04/2021 | 10h16Atualizada em 17/04/2021 | 10h16

"Nasceu para ser sucesso", diz Luciano, sobre É o Amor

Nesta segunda-feira (19), dupla celebra três décadas do lançamento de seu maior sucesso

"Nasceu para ser sucesso", diz Luciano, sobre É o Amor Reprodução / Facebook/Facebook
Cantor fala sobre o hit da dupla Foto: Reprodução / Facebook / Facebook

Qual tua lembrança do dia que É o Amor foi composta?

Naquele dia, ele chegou em casa com uma parte da música da Bethânia (Negue), na cabeça e falou: "não vou negar, vou assumir que eu amo".  Ele começou a compor, ficou ali um tempão e eu disse que iria dormir. E o interessante é que todas as músicas daquele disco já tinham sido gravadas e É o Amor entrou por último. E nasceu para ser sucesso, mesmo. E o primeiro show da nossa vida, chegamos a duvidar que É o Amor estivesse realmente lá. E estava.

Quais motivos tu enxerga para que É o Amor tenha feito tanto sucesso?

 Acredito que seja pelo fato de falar de amor. O amor é universal. E Deus foi de uma generosidade imensa de ter colocado essa música na vida do Zezé e na minha. Eu devo muito a essa música, por mais que a gente tenha gravado outras músicas, É o Amor é a identidade de Zezé di Camargo & Luciano. 

Leia mais
"Eu sabia que tinha feito uma grande música", diz Zezé Di Camargo sobre "É o Amor"
30 anos de "É o Amor": a fórmula e o impacto do hit de Zezé Di Camargo & Luciano

Zezé já era mais experiente (tinha 29 anos), mas tu era bem mais jovem (18 anos), quando vocês começaram e quando É o Amor estourou. Como foi tudo isso na tua vida?

Eu não tinha a dimensão do sucesso, porque nunca tinha vivido aquilo. Quando recebemos o primeiro disco de ouro, muito em função do sucesso de É o Amor, o cara da gravadora me chamou e disse: "olha o que temos para vocês". Essa é uma das imagens que mais me tocam. Foi a primeira vez que vi um disco de ouro na minha vida. Nos anos seguintes, vi que estávamos crescendo muito e que seríamos grandes. Mas, desde o estúdio, quando gravávamos o disco, eu tinha esta certeza, a de que a gente venderia um milhão no primeiro disco.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros