Dona de clínica geriátrica é presa por manter idosa amarrada e em péssimas condições de higiene em Porto Alegre - Polícia

Versão mobile

 
 

Operação policial16/06/2021 | 07h00Atualizada em 16/06/2021 | 07h01

 Dona de clínica geriátrica é presa por manter idosa amarrada e em péssimas condições de higiene em Porto Alegre

Polícia Civil combate maus-tratos a idosos na Capital e na Região Central do Estado

 Dona de clínica geriátrica é presa por manter idosa amarrada e em péssimas condições de higiene em Porto Alegre Ronaldo Bernardi / Agencia RBS/Agencia RBS
Idosa em situação de maus-tratos em casa geriátrica na zona sul de Porto Alegre Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS / Agencia RBS

Durante ações do chamado Junho Violeta, mês dedicado aos cuidados com os idosos, a Polícia Civil realizou nesta terça-feira (15) uma operação em Porto Alegre e em Santa Maria, na região Central, justamente para coibir maus-tratos contra esse grupo da população. Foram verificadas cerca de 60 denúncias em instituições e residências nas duas cidades. Na Capital, a dona de uma clínica geriátrica foi presa em flagrante por cárcere privado por manter uma idosa amarrada em uma cadeira de rodas, além das péssimas condições de higiene e ventilação, bem como uso de medicamentos vencidos.

A titular da Delegacia de Polícia de Proteção ao Idoso (DPPI) de Porto Alegre, delegada Cristine Pires, diz que recebeu 17 denúncias envolvendo 13 instituições. Em duas delas foram encontradas irregularidades. No bairro Ipanema, Zona Zul, a dona do local recebeu voz de prisão em flagrante pelo crime de cárcere privado. Nomes não foram divulgados, mas Cristine diz foi verificada a situação de uma idosa.

Leia mais
Nove pessoas são presas em operação policial de combate a crimes de violência contra idosos no RS
Clínica geriátrica que funcionava junto a galinheiro na Zona Norte é interditada
Clínica geriátrica clandestina é fechada em Viamão

— Ela estava amarrada em uma cadeira de rodas, com as roupas sujas e em uma situação deplorável — ressalta Cristine.

A delegada diz ainda que foram apreendidos remédios vencidos e que o imóvel não tinha condições adequadas de higiene e ventilação. Em outro local, no bairro Hípica, também na zona sul da Capital e de propriedade da mesma mulher, havia vários pacientes com problemas psiquiátricos com menos de 60 anos de idade em um local que tem licença para funcionar apenas como clínica geriátrica. Cristine ressalta que também foi constatado que não havia atendimento e profissionais adequados para a questão de psiquiatria.

A Vigilância Sanitária do município foi acionada e as instituições podem ser interditadas, além da remoção dos pacientes para outros locais por parte da Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc), que também foi acionada. 

Vigilância Sanitária 

Após o cumprimento de mandados judiciais nas duas clínicas, que resultaram na prisão por cárcere privado da proprietária das duas clínicas geriátricas, a Vigilância Sanitária de Porto Alegre autuou os locais por desorganização de processos e por medicamentos vencidos. Não houve interdição. Um paciente de cada local foi transferido. Um deles é a idosa que, segundo a polícia, era amarrada a uma cadeira de rodas.  

Em Santa Maria, a delegada Débora Dias, da DPPI local, diz que os agentes irão verificar durante todo o dia um total de 50 denúncias em residências e em sete instituições da cidade. Uma assistente social da prefeitura acompanha a operação e um balanço deve ser divulgado À tarde. Até As 12h, não havia irregularidades verificadas.

Nas duas ações, a polícia verificou a situação de um total, até o momento, de aproximadamente 270 idosos. A chamada "Operação Senectus" foi realizada nesta terça-feira porque 15 de junho é o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa.   


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros