Marido de passageira morta após carro ser atingido por paralelepípedo na freeway depõe - Polícia

Versão mobile

 
 

Polícia Civil 16/06/2021 | 07h00Atualizada em 16/06/2021 | 20h33

Marido de passageira morta após carro ser atingido por paralelepípedo na freeway depõe

Agentes foram com o motorista aos dois locais prováveis onde ocorreu o fato. PRF e BM intensificam ações

Marido de passageira morta após carro ser atingido por paralelepípedo na freeway depõe Polícia Civil / Divulgação/Divulgação
Paralelepípedo atingiu carro no sábado (12) que matou a passageira Munike Fernandes Krischke, 45 anos Foto: Polícia Civil / Divulgação / Divulgação

Alex Von Zeidler Ramos prestou depoimento na 2ª Delegacia de Homicídios de Porto Alegre na manhã desta terça-feira (15) sobre a morte da esposa Munike Fernandes Krischke, 45 anos, ocorrida na noite de sábado (12). Os dois estavam em um carro se deslocando no trecho entre a freeway e a Avenida Castelo Branco, na entrada da Capital, quando um paralelepípedo atingiu o para-brisa do veículo. A vítima foi levada para o Hospital de Pronto Socorro (HPS), mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital. Ramos registrou ocorrência, mas devido ao estado de choque — o que também impossibilitou que o depoimento tivesse ocorrido anteriormente, ainda tem dúvidas do local exato do fato.

Leia mais
Mulher morre ao ser atingida por paralelepípedo jogado contra o seu veículo
PRF registra dois ataques com pedras a veículos na Região Metropolitana por semana
Casal teve veículo apedrejado minutos antes do ataque que matou passageira de carro na entrada de Porto Alegre

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Brigada Militar (BM) intensificaram a fiscalização para coibir este tipo de ação criminosa. O trabalho já era realizado em pontes, passarelas e viadutos em rodovias da Região Metropolitana.

A titular da 2ª Delegacia, delegada Roberta Bertoldo, informa que a principal hipótese é A de que houve uma tentativa de assalto. Segundo ela, criminosos teriam jogado a pedra de cima de um viaduto para atingir o automóvel e, assim, forçar o motorista a parar e realizar o assalto. Mesmo assim, o caso é tratado como homicídio qualificado porque Ramos não parou e foi direto ao HPS para tentar salvar a esposa. A delegada acredita que o fato tenha ocorrido na alça de acesso da antiga ponte do Guaíba, que tem o vão móvel, tanto é que chaves michas — para abrir portas de carros — foram encontradas no local.

— Para termos uma melhor confirmação, o marido da vítima foi com nossa equipe nesta terça-feira aos dois locais prováveis — destaca Roberta.

O outro trecho seria anterior ao primeiro, no sentido para quem se desloca em direção à Capital, ou seja, na alça de acesso à ponte nova do Guaíba. A PRF recebeu uma ligação informando que o caso ocorreu na alça de acesso da ponte antiga, mesmo endereço que consta no boletim de ocorrência, no entanto, a polícia acredita por ser noite e devido ao aspecto emocional fragilizado de Ramos no momento, também constava no registro que a pedra teria sido arremessada na ponte nova.

Roberta conseguiu uma imagem de câmera de segurança na região da ponte que tem o vão móvel, mas a qualidade não é boa e a perícia deve ser acionada. Ainda não há testemunhas do crime, por isso, não se tem também suspeitos identificados. A polícia trabalha com a hipótese de mais de duas pessoas e que podem morar nas proximidades.  

Rondas

PORTO ALEGRE, RS, BRASIL,  14/06/2021- Crime: local onde mulher foi morta a pedradas. O corpo foi jogado de cima de uma das alças de acessoa da ponte do Guaiba.  Foto: Lauro Alves  / Agencia RBS<!-- NICAID(14808432) -->
Polícia acredita que a vítima foi morta após pedra atingir veículo na região da alça de acesso à antiga ponte do Guaíba Foto: Lauro Alves / Agencia RBS

O inspetor Felipe Barth, da PRF, diz que as rondas foram intensificadas desde domingo, um dia após a morte de Munike, e que novas ações serão definidas em uma reunião com a BM que será realizada nesta semana. Por enquanto, segundo Barth, as fiscalizações irão ocorrer com foco em viadutos e acessos das principais rodovias da Região Metropolitana, onde ocorreram dois ataques por semana — neste ano — com pedras atiradas em carros.

— A PRF está fazendo fiscalização nas estradas, inclusive com abordagens de pessoas a pé no entorno dos viadutos, passarelas e pontes. Já a Brigada Militar atua no entorno, nos acessos urbanos a estes locais — explica Barth.

PORTO ALEGRE, RS, BRASIL,  14/06/2021- Mulher morre ao ser atingida por paralelepípedo jogado contra o seu veículo. Foto: Lauro Alves  / Agencia RBS<!-- NICAID(14808424) -->
Marido da vítima esteve com a polícia na alça de acesso da ponte antiga (foto) e da nova nesta terça-feira Foto: Lauro Alves / Agencia RBS

O inspetor ainda destaca que conversas estão sendo tratadas com concessionárias e o governo para melhorar a segurança na região, principalmente com grades de proteção em passarelas e viadutos, mas também sobre a colocação de mais câmeras de segurança e cercamento nas margens das estradas nos trechos onde houver rótulas e viadutos. O Serviço de Inteligência da PRF recebeu várias informações pelo telefone 191 sobre o caso envolvendo a morte de Munike e todas estão sendo repassadas para a Polícia Civil.

Sobre outras vítimas e testemunhas, a delegada Roberta agendou depoimento nesta semana da engenheira Ana Paula Amaral, 31 anos. Em entrevista a GZH, ela relatou que teve uma pedra arremessada contra o carro conduzido pelo namorado cerca de 40 minutos antes da morte de Munike. O fato também ocorreu na entrada de Porto Alegre no sábado passado.

A polícia divulga dois telefones de contatos para que outras vítimas procurem a polícia ou sobre ação de suspeitos: 0800 642 0121 e (51) 3288 2425.

PORTO ALEGRE, RS, BRASIL,  14/06/2021- Crime: local onde mulher foi morta a pedradas. O corpo foi jogado de cima de uma das alças de acessoa da ponte do Guaiba.  Foto: Lauro Alves  / Agencia RBS<!-- NICAID(14808429) -->
Para a polícia, este seria (foto) o provável local de onde a pedra foi arremessada no carro Foto: Lauro Alves / Agencia RBS


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros