Acúmulo de lixo, buracos e falta de pavimentação são motivos de queixa em rua de Viamão - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Seu problema é nosso22/09/2016 | 08h12Atualizada em 22/09/2016 | 08h12

Acúmulo de lixo, buracos e falta de pavimentação são motivos de queixa em rua de Viamão

A prefeitura garantiu que limpeza e manutenção serão programadas, mas sem data para acontecer

Acúmulo de lixo, buracos e falta de pavimentação são motivos de queixa em rua de Viamão Arquivo pessoal/Leitor/DG
Luiz Paulo mostra parte do lixo acumulado na Rua Pedro Américo Foto: Arquivo pessoal / Leitor/DG

Há oito anos, o aposentado Luiz Paulo Santana, 64 anos, trava uma luta com a prefeitura de Viamão para que sejam feitas melhorias na Rua Pedro Américo, no Bairro Jardim Krahe, onde mora há 19 anos. Entre as reclamações, está a falta de pavimentação que, além de causar a abertura de buracos por conta do peso dos veículos que passam no local diariamente, enche a rua de barro em dias de chuva.

— Existem ruas aqui do bairro em que não passa nem carroça e tem asfalto. Aqui na Pedro Américo, que passa carro, ônibus e caminhão, é essa buraqueira — queixa-se Luiz Paulo.

Leia mais notícias da seção Seu Problema é Nosso!

Calçamento

Uma das opções para pavimentação da Rua Pedro Américo é o chamado Calçamento Participativo, iniciativa do município que consiste em fazer a obra com recursos conjuntos: a comunidade paga uma parte, e a cidade, outra. Contudo, segundo Luiz Paulo, a divergência de opinião de alguns moradores fez com que o serviço ficasse apenas na ideia.

— Alguns vizinhos querem, outros não. Aí, não tem como fazer — diz ele.

Buscando, ao menos, melhorar o aspecto e o trânsito na rua, Luiz Paulo abriu um processo (número 026371/2016) na prefeitura de Viamão solicitando o patrolamento da via e a colocação de saibro.

Lixo

Outra reclamação dele é o acúmulo de lixo em um terreno vazio no fim da rua. Ele diz que a sujeira está exposta há meses. Equipes de saúde foram ao local para verificar focos do mosquito Aedes aegypti, que transmite dengue, chikungunya e zika vírus e, apesar da proliferação, nada foi feito em relação ao montante de lixo.

De acordo com o morador, apesar de o caminhão da coleta passar três vezes por semana e levar o que está em frente às casas, a sujeira do terreno permanece lá e algumas pessoas continuam depositando resíduos no local. Os dejetos vão desde lixo orgânico, papel, pedaços de madeira, colchão e sofá até animais mortos.

Leia mais
Crateras em rua de Porto Alegre começaram a ser fechadas após dois anos de espera
Trabalho escolar descobre vazamento em sistema da Corsan de Barão do Triunfo

Mais do que uma atitude da prefeitura, Luiz Paulo pede consciência dos próprios moradores.

— O município precisa enviar um caminhão aqui para recolher essa sujeirada, mas a comunidade precisa ter conscientização ambiental e não voltar a sujar. Se a prefeitura der as placas de ¿Proibido jogar lixo¿, eu mesmo me encarrego de cravá-las no chão — garante ele.

Limpeza e manutenção programadas, mas sem data marcada

A prefeitura de Viamão, por intermédio de sua assessoria de comunicação, informou ao DG que existem registros de reclamação sobre o acúmulo de lixo na Rua Pedro Américo por meio do Fala, Cidadão.

O Departamento do Meio Ambiente já realizou vistoria no local e, periodicamente, é realizada limpeza na via. Contudo, o órgão ressalta que falta colaboração do cidadão, que deve se conscientizar e não jogar lixo na rua.

A prefeitura afirma que pavimentou mais de 50km de vias nos últimos três anos, incluindo a modalidade Calçamento Comunitário, e se colocou à disposição da comunidade para incluir o calçamento na Pedro Américo.

Para resolver as situações pontuais, uma limpeza e manutenção serão programadas, mas sem data já definida para acontecer.


 
 
 

Siga o Diário Gaúcho no Twitter

  • edsonnemoto

    edsonnemoto

    edson nemotoNovas regras passarão a valer para trabalhadores com idade até 50 anos https://t.co/YugE6YaqVT via @diario_gauchohá 8 horas Retweet
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros