Este bichano de 31 anos pode ser o gato mais velho do mundo - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Gatíneo ancião10/10/2016 | 12h25Atualizada em 10/10/2016 | 20h43

Este bichano de 31 anos pode ser o gato mais velho do mundo

Se os cálculos estiverem corretos, um gato certificado pelo Guinnes Book já está com seu reino ameaçado

Este bichano de 31 anos pode ser o gato mais velho do mundo Reprodução / Westway Veterinary Group/Westway Veterinary Group
Veterinária publicou foto comemorando aniversário do animal Foto: Reprodução / Westway Veterinary Group / Westway Veterinary Group

Ele apareceu no quintal de uma casa na Inglaterra em 1990 e ficou por lá desde então. Segundo os donos, um casal de idosos chamado Ian e Liz Finlay, o veterinário da época estimou que Noz-Moscada, um gato malhado, já teria 5 anos. Em 2016, portanto, o felino completou 31.

Leia mais:
Flagra de gato "massageando" capivara faz sucesso na internet
O cão com maior rabo, o gato mais comprido... Veja animais que estão no Livro dos Recordes

Se os cálculos estiverem corretos e os donos conseguirem provar, Noz-Moscada ganhará o título de gato mais velho do mundo, desbancando o titular Corduroy, um gato de 27 anos que entrou nas páginas do Guinness Book, o Livro dos Recordes, em 2015.

— Nós celebramos seu aniversário em março de cada ano, portanto sabemos que foi em torno de março de 1990 quando nós o pegamos — disse Ian em entrevista ao jornal britânico Mirror.

Corduroy posa para foto ao lado de certificado do Guinness Book de gato mais velho do mundo. Reinado pode chegar ao fim Foto: Reprodução / Instagram

Para que Noz-Moscada ganhe o título não basta remexer na memória. É preciso comprovar com documentação. Segundo o Mirror, um porta-voz do Guinnes Book felicitou Noz-Moscada e disse aguardar que os donos enviem os documentos para comprovar a idade do bicho.

E é bom que isso seja feito em breve, pois Noz-Moscada sofreu um acidente vascular cerebral em 2015 e ficou à beira da morte. Foi salvo pelas mãos da veterinária Laura Gillis, que não sabia se o paciente conseguiria sobreviver. Mas Noz-Moscada resistiu, e em junho deste ano a clínica fez uma homenagem no Facebook para comemorar seus 31 anos. 

A vida média dos gatos é de 15 anos. De acordo com o Guinnes Book, o gato que mais viveu foi Crème Puff, que chegou a inacreditáveis 38 anos e morreu em 2005.

Leia outras notícias



 
 
 

Siga o Diário Gaúcho no Twitter

  • uffizicom

    uffizicom

    Uffizi Comunicação#NAMÍDIA Vaga para PCD's no Wallmart, cliente Uffizi, é destaque no Diário Gaúcho https://t.co/LO6SX8UtFqhá 1 horaRetweet
  • diario_gaucho

    diario_gaucho

    Diário GaúchoUma gaúcha deixa o programa e outra segue na disputa do #TheVoiceBrasil https://t.co/DSCYAwEICp https://t.co/7Jph2IupUBhá 2 horas Retweet
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros