Cão que desapareceu durante tornado volta para casa quase dois anos depois em SC - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Reencontro14/02/2017 | 16h01Atualizada em 14/02/2017 | 16h39

Cão que desapareceu durante tornado volta para casa quase dois anos depois em SC

Sherlock tem 17 anos e reapareceu em frente ao portão dos donos em Xanxerê, no Oeste catarinense

Cão que desapareceu durante tornado volta para casa quase dois anos depois em SC Arquivo Pessoal/
Foto: Arquivo Pessoal
Ana Karina Giacomelli
Ana Karina Giacomelli

ana.karina@diariogaucho.com.br

Encontrar um vira-latas perdido em meio a tantos animais abandonados e, ainda por cima, após um tornado que destruiu várias casas e ruas de um mesmo bairro, não é uma tarefa fácil. Agora, imagine reencontrar um cachorrinho que sumiu na mesma situação e apareceu, quase dois anos depois, em frente ao portão de casa? É o que aconteceu com o mascote da família de Denise Weber de Oliveira, de Xanxerê, no Oeste catarinense.

— É uma sensação que não conseguimos explicar — conta Denise, filha de Noélia e Ariovaldo de Oliveira, donos do cãozinho Sherlock, de 17 anos.

Leia mais
Cachorro morre ao tentar defender dono durante assalto
Amigos fazem vaquinha para ajudar cão baleado quando dono foi assassinado

Denise conta que a mãe estava em casa quando ouviu latidos dos cachorros da vizinhança. Como o barulho era muito, foi na rua ver o que estava acontecendo. Quando abriu a porta, a surpresa: Sherlock sentadinho em frente ao portão.

— 'Sherlock, é você?', a mãe falou. E ele abanou o rabinho como se estivesse respondendo para ela — descreve Denise.

Foto: Arquivo Pessoal

Noélia tem 59 anos e mora com o marido, de 60 anos, no Bairro dos Esportes. O casal teve a casa completamente destruída pelo tornado que passou em Xanxerê no dia 20 de abril de 2015. O furacão também arremessou a casinha do cachorro para longe. Sherlock ficou pendurado pela corrente, entre os galhos de uma árvore, e um vizinho o salvou.

— O vento destruiu tudo. Meus pais se abrigaram na minha casa, que não havia sido atingida. Sherlock ficou solto no pátio.

No outro dia, quando a família voltou ao local para calcular o estrago, percebeu que o cão estava quietinho, de cabeça baixa, fora do normal.

— Sherlock parecia estranho, mas pensamos que ele ainda estivesse assustado com o que tinha acontecido. Logo depois, ele levantou e saiu caminhando normalmente — relembra.

O cachorrinho era acostumado a dar suas voltinhas na rua, mas logo voltava. Naquele dia, Sherlock saiu e não voltou mais. A família se desesperou. Fizeram cartazes e distribuíram pelo bairro. Contataram ONGs de proteção animal, divulgaram sua foto nas redes sociais, mas nada de encontrar o cãozinho. Eram muitos cachorros perdidos naquela semana por conta do tornado.

— Já é difícil encontrar um cão de raça, imagine, um vira-latas. Sempre que alguém dizia que tinha visto um animal parecido a gente ia até o local para ver se era o Sherlock, mas nunca era. A gente criava uma expectativa e saía sempre decepcionado — conta.

Foto: Arquivo Pessoal

Retorno

Sherlock voltou sozinho à casa dos pais de Denise. Assim que Noélia constatou que era o cãozinho da família, abriu o portão para que ele entrasse.

— Ele tinha muitas pulgas, o pelo estava bastante sujo e embolado, mas parecia aparentemente estar bem. Levamos para uma pet shop. Agora, já está brincando e se divertindo como antes — conta Denise.

Além de Sherlock, o casal tinha um pinscher chamado Thor. Ele morreu, aos 15 anos, três dias antes do amigo canino reaparecer.

— Sherlock trouxe alegria para a nossa casa novamente. Fiquei impressionada com a fidelidade dele com a gente. Ainda não dá para acreditar que ele voltou depois de tanto tempo. Dá para ver que o Sherlock está feliz. E nós também estamos — comemora Denise.

Após o reencontro, Sherlock recebe o carinho da filha de Denise, a pequena Kauani, de sete anos  Foto: Arquivo Pessoal


Leia outras notícias sobre animais



 
 
 

Siga o Diário Gaúcho no Twitter

  • diario_gaucho

    diario_gaucho

    Diário Gaúchohttps://t.co/4tccF1Hk8bhá 1 horaRetweet
  • _patisshot

    _patisshot

    PatríciaCom certeza eu esqueço tudo o que a minha mãe faz, e é involuntário. Pq se eu lembrasse... eu seria manchete no diário gaúchohá 1 horaRetweet
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros