Menino que morou em hospital: Roger começa a se adaptar à nova vida - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Em casa 05/02/2017 | 16h16Atualizada em 05/02/2017 | 21h17

Menino que morou em hospital: Roger começa a se adaptar à nova vida

Uma semana depois de se mudar para a casa da família, Roger Inácio Dutra da Silva, nove anos, perdeu o pai

Os primeiros dez dias de Roger Inácio Dutra da Silva, nove anos, na casa da família, em Canoas, serviram para o menino começar a se adaptar à nova vida, depois de ter morado sempre em hospitais. Um dos únicos passeios que fez ao lado da mãe,  Eva Flores Dutra, 48 anos,  foi ir ao cabeleireiro para mudar o visual usado durante todo o período em que esteve internado. 

Com síndrome de down e doença de Hirschsprung (que obrigou os médicos a retirarem parte do intestino do menino), Roger segue com tratamento médico contínuo em casa - ele depende de uma enfermeira particular (home care) quatro vezes por semana para auxiliá-lo na alimentação parenteral — dieta pela veia. A família obteve na Justiça o atendimento via Sistema Único de Saúde. Baseada no orçamento do tratamento repassado pela família, a Vara de Infância de Canoas determinou a liberação do valor - bloqueado desde 10 de janeiro - das contas gerais do Estado e do município de Canoas - 50% de cada - para o pagamento do tratamento pelos próximos seis meses.

Roger está feliz em casa Foto: Divulgação / Álbum de família


Para que Roger consiga se adaptar com tranquilidade à nova realidade, a família tem evitado sair de casa com ele todos os dias. Roger ainda teme a luz do sol, mas já começa a dar sinais de que isso será temporário. Faceiro, gosta de brincar, ouvir música e fazer vídeos com o celular da irmã. Num vídeo compartilhado pelos familiares, neste final de semana, ele acompanha a música Pássaro de Fogo, da cantora Paula Fernandes, da qual ele é fã, enquanto dedilha um violão.

— Ele está comendo mais, está realmente feliz — comentou a irmã dele, Carolina Dutra, 22 anos. 

Pai morreu
Em meio à felicidade do menino, a família enfrenta a dor da perda do pai de Roger, Silvio da Silva, que morreu aos 51 anos, na quarta-feira passada, depois de mais de um mês internado no Hospital Universitário, em Canoas. Ele estava em tratamento para cirrose. A mãe do menino decidiu não levar o filho para ver o pai na UTI.
— Meu marido descansou depois que nosso filho foi para casa. Expliquei ao Roger que o pai virou uma estrelinha no céu. Está sendo difícil, mas farei o impossível para que o Roger seja feliz nesta nossa nova etapa — garante Eva.

Artesã profissional, Eva ainda depende de ajuda até conseguir um novo emprego. Durante o período em que filho ficou internado, ela abandonou o trabalho para se dedicar apenas ao menino no hospital. 

Foto: Divulgação / Álbum de família

PARA AJUDAR
* Eva precisará de ajuda para se manter até organizar a vida fora de casa.
* A família aceita doações de alimentos.
* Contatos pelos telefones: 99567-6880 (Caroline) e 99574-5891 (Eva)


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 

Siga o Diário Gaúcho no Twitter

  • marinelson23

    marinelson23

    JacksonRT @O_Marcoss: @CaioantoniocS @dougRodriguesol @_demetryus_ @marinelson23 Padrão Fifa, vai chegar o dia q poa vai parar começo do ano por c…há 12 minutosRetweet
  • CaioantoniocS

    CaioantoniocS

    CardosoRT @O_Marcoss: @CaioantoniocS @dougRodriguesol @_demetryus_ @marinelson23 Padrão Fifa, vai chegar o dia q poa vai parar começo do ano por c…há 13 minutosRetweet
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros