Banda Marcial Morada do Vale completa 20 anos e faz apresentação no bairro de Gravataí - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Olha que legal!01/04/2017 | 08h00Atualizada em 01/04/2017 | 08h00

Banda Marcial Morada do Vale completa 20 anos e faz apresentação no bairro de Gravataí

Ex e atuais integrantes farão desfile na manhã deste sábado na esquina das avenidas Alexandrino de Alencar e Antônio Ficagna

Banda Marcial Morada do Vale completa 20 anos e faz apresentação no bairro de Gravataí Fernando Gomes/Agencia RBS
Sala da banda abriga instrumentos e mais de uma centena de troféus Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

Na manhã deste sábado, integrantes que ajudaram a construir as duas décadas de história da Banda Marcial Morada do Vale, de Gravataí, estarão reunidos na esquina das avenidas Alexandrino de Alencar e Antônio Ficagna para uma apresentação.

Ligada à Escola Estadual de Ensino Médio Morada do Vale I — que completa 35 anos em 2017 —, a banda quer comemorar os 20 anos de atividades ininterruptas e relembrar a época em que o bairro contava com o desfile da banda. Os músicos têm ainda a celebrar mais de uma centena de troféus conquistados neste período.

Leia mais:
Festa beneficente na Suíça arrecada R$ 5,4 mil para ajudar meninas que têm aulas de balé em Alvorada
Carioca percorrerá América do Sul com biblioteca ambulante


— A ideia do desfile é despertar o interesse do público, reavivar a memória da comunidade — observa Douglas Juan Pedroso Moraes, 22 anos, membro da banda desde os 14 anos.

De acordo com o maestro João Batista Camargo, a banda nasceu da vontade de um grupo de pais, juntamente com a direção da escola na época, interessados em promover alguma atividade no contra turno escolar. O grupo se uniu, conseguiu comprar instrumentos — a banda começou com apenas três trombones e cinco trompetes — e 70 alunos com idades entre 11 e 18 anos passaram a aprender a tocar os instrumentos e fazer apresentações. 

Apresentação em desfile cívico Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

— Os alunos eram reunidos no pátio e faziam uma cadência e se apresentavam no desfile de 7 de setembro e nos eventos da escola — lembra o maestro, citando que, do ano 2000 para cá, os alunos que terminavam o ensino médio puderam continuar tocando na banda.

A banda é tricampeã estadual e já foi a um campeonato nacional, um SulAmericano e dois mundiais de bandas, na categoria de Marching Band. No primeiro mundial em 2005, levou medalha de prata, foi segunda melhor na categoria Sênior e ficou entre as sete melhores do mundo. Em 2014, no segundo, bronze, e neste ficou entre as dez melhores do mundo e as quatro melhores do Brasil. Atualmente, a banda tem 35 membros, com idades entre 11 e 30 anos.

Leia outras notícias

No desfile deste sábado, a partir das 11h, estarão reunidos mais de 70 pessoas, entre elas ex-integrantes, alguns que não tocavam há mais de dez anos. Para a apresentação, a banda fez dois ensaios e conseguiu instrumentos emprestados. Devem tocar duas músicas, além das cadências.

Estudo e empenho são cobrados

Maestro João está com a banda desde 1999 Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

Conforme o maestro, com o advento da internet e outras opções de entretenimento, foi ficando mais desafiador manter os alunos vinculados à banda.

— Temos que tornar a banda atrativa. E mesmo sendo um lazer para eles, é cobrado o estudo — revela João, lembrando que aos alunos é cobrado o bom rendimento escolar.

O professor destaca que alguns ex-integrantes se encaminharam para a carreira musical, como músicos militares, outros como estudantes na faculdade de percussão. Anderson Amaro Alves, 29 anos, o Neto, entrou na banda aos 11 anos.

— Eu tocava prato porque era muito pequeno. Depois, passei por todos os instrumentos. Peguei todas as gerações e é muito legal a ideia de reencontrar as pessoas que fizeram parte da banda — diz Neto, que é monitor de percussão.

Para a dona de casa Vera Lúcia Ramos, 59 anos, o evento também será especial. Mãe de uma ex-integrante da banda, ela segue continua apoiando o grupo, representando os pais.

Olho no futuro da banda

Foto: Arquivo pessoal / Arquivo Pessoal

Há dois anos, a banda realiza um projeto gratuito e aberto à comunidade. São abertas 30 vagas para interessados em aprender a tocar os instrumentos, com aulas teóricas e práticas.

Para manter-se, a banda conta com o apoio logístico da escola — conta com uma sala para os instrumentos e os ensaios são no pátio e na quadra coberta da escola — e promoções como eventos e rifas para custeio de manutenção de instrumentos, custos de viagens para competições, entre outras necessidades. Atualmente, a ideia é procurar o comércio local e também empresas interessadas em patrocinar a banda.

— Aqui no Estado, o pessoal não vê a banda como uma ferramenta de transformação — lamenta o maestro.

Para conhecer

 Página no Facebook da Banda Marcial Morada do Vale
Canal no YouTube
— E-mail é bandamoradadovaleoriginal@outlook.com
— Telefone (WhatsApp): 98457-9679.


 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros