VÍDEO: em trote solidário, crianças com câncer cortam cabelos de calouros da Medicina - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Olha que legal!05/04/2017 | 13h25Atualizada em 05/04/2017 | 16h12

VÍDEO: em trote solidário, crianças com câncer cortam cabelos de calouros da Medicina

Iniciativa da Liga do Câncer e do Centro Acadêmico da UFCSPA tem o objetivo de fazer os estudantes compreenderem momentos marcantes da vida dos pacientes oncológicos

O estudante universitário Fábio Biguelini, 20 anos, pintou os cabelos de roxo para viver sua primeira experiência dentro de um hospital. Calouro do curso de Medicina da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), na manhã desta quarta-feira ele confiou a cabeça às mãozinhas da pequena Fiorella Goulart, seis anos.

A menina passa por tratamento oncológico no Hospital da Criança Santo Antônio, na Capital e foi uma das protagonistas de um trote chamado Careca Amiga.

— Eu adorei! Foi o meu primeiro contato com paciente criança e uma experiência bastante rica. O lado humano é parte de ser médico — disse Fábio.

Leia mais:
Banda marcial da Morada do Vale completa 20 anos e faz apresentação no Bairro de Gravataí
Festa beneficente na Suíça arrecada R$ 5,4 mil para ajudar meninas que têm aulas de balé em Alvorada

Fiorella deu fim aos fios roxos de Fábio Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS

Há um ano e três meses, Fiorella faz tratamento para um tumor no cérebro. A mãe, Laís Goulart, de Uruguaiana, conta que a menina teve de raspar os longos cabelos pouco antes de uma cirurgia.

— Eu achei que seria mais difícil, mas ela reagiu bem, é uma menina de muita fé. E as crianças se sentem bem melhor vendo as outras pessoas com a cabeça raspada — comentou a mãe.

Compenetrada, Ashley Luane Cueva Mendes, cinco anos, parecia muito a vontade com a máquina e raspou a cabeça de vários estudantes.

— Quando ela internou (há um ano, para tratar de leucemia), tinha os cabelos cheios de cachinhos. Na primeira vez que cortou o cabelo, eu e a cabeleireira choramos, enquanto ela ria e dizia que estava ficando linda. A Ashley nunca quis usar peruca ou faixa — observou Pamela Cueva, 32 anos, de Sapiranga.

Ashley se empenhou em cortar os cabelos dos estudantes Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS

Ao todo, 14 calouros cortaram os cabelos no Hospital Santo Antônio e quatro deixaram mechas para encaminhar à produção de perucas pela ong Cabelaço, que participa do trote que está na terceira edição.

A iniciativa é da Liga do Câncer e Centro Acadêmico da UFCSPA e tem o objetivo de incutir a empatia nos estudantes, relacionando momentos marcantes da vida dos pacientes oncológicos — como a queda dos cabelos durante o processo de quimioterapia — e dos estudantes de Medicina, que geralmente raspam a cabeça depois de alcançar a aprovação no vestibular.

Trote Careca Amiga está na terceira edição Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS

Leia outras notícias

Cabeleireiros voluntários ligados à ong também estiveram presentes para finalizar os cortes feitos pelos pequenos pacientes, enquanto a ong Doutorzinhos animou a atividade. Até a Doutora Castanhola entregou as madeixas aos cuidados do pequeno Angelus Winkler, oito anos, de Gravataí, que trata de leucemia.

— Eu vejo como uma forma de humanizar o curso. Os estudantes doam a sua careca, é a doação do ato em si, ao paciente em atendimento oncológico — afirma a psicóloga Juliana Martini, membro da Cabelaço.

Catorze alunos do curso de Medicina participaram da ação Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros