Com apenas 10% de visão, João Pedro precisa de R$ 100 mil para comprar óculos especial e voltar a enxergar - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Seu problema é nosso05/06/2017 | 08h22Atualizada em 05/06/2017 | 08h29

Com apenas 10% de visão, João Pedro precisa de R$ 100 mil para comprar óculos especial e voltar a enxergar

A família criou campanha na internet para arrecadar o valor

Com apenas 10% de visão, João Pedro precisa de R$ 100 mil para comprar óculos especial e voltar a enxergar Arquivo pessoal/Leitor/DG
Foto: Arquivo pessoal / Leitor/DG

Cem mil reais separam o estudante do primeiro ano do ensino fundamental João Pedro Dutra dos Santos, sete anos, da chance de enxergar tudo nitidamente. O menino, morador de Porto Alegre, nasceu prematuro e tem retinopatia da prematuridade. A doença acomete bebês que nascem antes de completar as 40 semanas de gestação e afeta a visão. Conforme os olhos vão se desenvolvendo, a retina pode se descolar, fazendo com que a criança vá parando de enxergar.

Leia mais notícias da seção Seu Problema é Nosso!

Pais de João, o administrador Davis, 36 anos, e a professora Amanda Dutra dos Santos, 30 anos, descobriram por meio de outra família na mesma condição um óculos produzido por uma empresa canadense que filma o que a pessoa está vendo, em tempo real, e projeta a imagem num visor em alta resolução. Conforme a mãe, a oftalmologista de João acompanha o processo e aprovou a tecnologia.

Para fazer os testes e comprar o aparelho, a família precisa ficar no Exterior durante cerca de um mês. O custo total, que inclui passagens, hospedagem, alimentação, óculos, imposto e importação para o Brasil, chega aos R$ 100 mil.

Para arrecadar o valor, a família criou a campanha "Seu olhar melhora o meu", que tem vários canais na internet. Até domingo, João tinha conseguido R$ 49 mil.

Foto: Arquivo pessoal / Leitor/DG

Com apenas 10% de visão no olho direito e enxergando somente luzes no esquerdo, o pequeno colorado pode ter a vida mudada com os óculos. Fascinado por futebol e pelo Inter, ganhou do jogador D¿Alessandro uma camiseta autografada, que está sendo rifada.

Superação

— Como o João ainda é muito pequeno, não existe uma cirurgia que possa reverter a situação dele — explica Amanda.

Até os três anos, o menino tinha um pouco mais de visão. Foi nesta época, segundo a mãe, que a retina do olho esquerdo se descolou. Com o passar dos anos, a porcentagem de visão foi diminuindo. Inteligente, como define a mãe, João precisou se adaptar e aprendeu a enxergar por meio dos sons, das luzes e fazendo outras conexões.

Leia mais
Com alergia a vários alimentos, bebê de Canoas sofre com a falta de leite especial
Com câncer em metástase, moradora de Gravataí não recebe tratamento há dois meses
Obras estão paradas em ruas do Bairro Partenon, na Capital, por falta de pagamento

— No início, foi difícil, mas fomos superando. Ele aprendeu a ler e a escrever como os outros colegas, só precisa que as letras sejam maiores. Quando joga futebol, por exemplo, ele sabe onde está a bola não porque a está vendo, mas pelo som que ela faz no chão. Ele é muito confiante e, por isso, temos certeza de que ele pode ser e fazer o que quiser — diz Amanda, emocionada.

Como ajudar

- Vaquinha online: vakinha.com.br/vaquinha/oculos-para-o-joao

- Facebook: facebook.com/seuolharmelhoraomeu

- Site: seuolharmelhoraomeu.com.br

- Rifa da camiseta oficial do D¿Alessandro do Inter: rifatudo.com.br/seuolharmelhoraomeujoao-pedro-inter-1

- Depósito bancário: na Caixa Econômica Federal, agência 0429, operação 013, conta poupança 18398-3, em nome de João Pedro Dutra dos Santos (CPF 852.968.560-15)

Produção: Shállon Teobaldo


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros