Mãe de sete filhos, diarista vai ganhar casa nova e projeto social pede doações para erguer a moradia - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Seu problema é nosso19/06/2017 | 09h20Atualizada em 19/06/2017 | 09h20

Mãe de sete filhos, diarista vai ganhar casa nova e projeto social pede doações para erguer a moradia

Beatriz teve o casebre de apenas um cômodo alagado com as chuvas das últimas semanas

Mãe de sete filhos, diarista vai ganhar casa nova e projeto social pede doações para erguer a moradia Catiúcia da Silva Moreira/Divulgação
Beatriz, que está grávida, com cinco dos seis filhos Foto: Catiúcia da Silva Moreira / Divulgação

Moradora do Beco do Buda, na Estrada Chapéu do Sol, Bairro Belém Novo, Extremo Sul de Porto Alegre, há cerca de um ano, a diarista Beatriz Fraga Bernardes, 40 anos, viu o casebre de madeira de apenas um cômodo que divide com os seis filhos encher de água com as chuvas das últimas semanas. Grávida do sétimo filho, Beatriz estava quase perdendo as esperanças quando viu uma luz surgir.

No dia 8 de junho, Beatriz e os filhos receberam uma notícia especial: eles vão ganhar uma casa nova. A família é amparada há cerca de quatro meses pelo Projeto Valentes de Davi que, além de ajudar moradores de rua, auxilia comunidades carentes da Capital. O presente veio na melhor hora.

Leia mais notícias da seção Seu Problema é Nosso!

— Estava chovendo muito, e eu pedi ajuda pra Deus, porque não sabia mais o que fazer. No dia seguinte, o pessoal do projeto disse que faria uma casinha pra nós. Fiquei muito feliz. O sonho das crianças é ter o próprio quarto — conta Beatriz.

A peça de madeira em que a família vive hoje tem muitas aberturas. Além disso, os únicos móveis da casa são uma cama – que todos dividem na hora de dormir – e um fogão. Sem banheiro, as necessidades precisam ser feitas em um balde. Banho, só na casa dos vizinhos. Na nova moradia, isto não será mais um problema. O local será um refúgio para os dias frios e chuvosos.

— Os últimos dias foram muito difíceis, alagou tudo, as crianças tiveram que faltar a escola, mas as coisas vão melhorar. Todos do projeto são pessoas muito boas, eles mudaram as nossas vidas desde que chegaram aqui no Beco do Buda. Não tenho como agradecer — diz Beatriz.

Para tornar o sonho realidade, os voluntários do Projeto Valentes de Davi estão pedindo doações de materiais de construção em geral: saibro, telhas, cimento, portas, janelas, vaso sanitário, pia, chuveiro. O grupo já tem a estrutura de uma casa pré-moldada para colocar no terreno.

A família também precisa de móveis para a casa, camas, berço, guarda-roupas, mesa, geladeira, televisão. Outras necessidades são fraldas para o bebê que vai nascer e roupas para eles.

Ex-morador de rua lidera ação

Há três anos, o ex-morador de rua José Eduardo da Silva Flores, que hoje é missionário evangélico, criou o Projeto Valentes de Davi. O objetivo inicial era auxiliar pessoas na mesma situação em que ele estava. Após um período distribuindo refeições a quem vivia nas ruas, ele passou a atuar com crianças e comunidades carentes.

José Eduardo criou projeto para ajudar moradores de rua e comunidades carentes Foto: Lauro Alves / Agencia RBS

Atualmente, o projeto está inserido numa tribo caingangue na Zona Leste da Capital, na Vila Arena, na Zona Norte e no Beco do Buda, na Zona Sul.

O trabalho social já foi assunto de reportagem no Diário Gaúcho em 2015 e, na época, ele recebeu a doação de uma cozinha industrial para melhorar o serviço de marmitas. Segundo o missionário, o projeto distribui 2 mil marmitas por mês para moradores de rua e crianças. Além disso, já entregou cerca de 500 cobertores para famílias de baixa renda.

— Quando comecei o projeto, pensava: "preciso levar comida para os amigos que dividiam o papelão comigo", e isso tomou uma proporção muito maior — conta José Eduardo.

Leia mais
Buraqueira prejudica quem precisa trafegar pela Estrada Passo do Nazário, na Região Metropolitana
Cidades da Região Metropolitana perdem R$ 139,5 milhões em recursos para duplicação de três vias
Morador de São Leopoldo teve carro quebrado três vezes por conta de más condições de rua

Como ajudar

- Para doar materiais para construir e mobiliar a casa de Beatriz, entre em contato com José Eduardo, telefone (51) 99465-8713, ou Angela Ellwanger, telefone (51) 98150-7682.

- Os mesmos telefones servem para doações de roupas, cobertores e alimentos para outras ações do projeto.

- Saiba mais em facebook.com/projetovalentesdedavi.

Produção: Shállon Teobaldo


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 

Siga o Diário Gaúcho no Twitter

  • diario_gaucho

    diario_gaucho

    Diário Gaúchohttps://t.co/172JaLPe82há 23 minutosRetweet
  • portalfab

    portalfab

    ForçaAéreaBrasileiraUnidade forma profissionais para a prevenção na aviação agrícola. https://t.co/tjsXkBevHZ @RdGaucha @zerohora… https://t.co/AFVgF8tlmghá 50 minutosRetweet
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros