Morador de São Leopoldo teve carro quebrado três vezes por conta de más condições de rua - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Seu problema é nosso14/06/2017 | 08h18Atualizada em 14/06/2017 | 08h18

Morador de São Leopoldo teve carro quebrado três vezes por conta de más condições de rua

Prefeitura garantiu que fará uma vistoria no local nos próximos dias

Morador de São Leopoldo teve carro quebrado três vezes por conta de más condições de rua Arquivo pessoal/Leitor/DG
Foto: Arquivo pessoal / Leitor/DG

Transitar pela Rua Carlos Frederico Kemmer, no Bairro Feitoria, em São Leopoldo, é um exercício de paciência para os moradores. Problemas de falta de pavimentação, capina, buracos, alagamentos e vazamento de esgoto já foram assunto de reportagem nesta seção no dia 1º de julho de 2014. Quase três anos depois, o agente de proteção e morador do local desde 2010 William Weber, 29 anos, segue fazendo reclamações para a prefeitura.

Em três ocasiões, o carro de William quebrou por conta da buraqueira. O valor do conserto saiu do próprio bolso, assim como a manutenção da via, que tem sido feita pela própria comunidade.

Leia mais notícias da seção Seu Problema é Nosso!

— Não tem rede de esgoto e alguns vizinhos colocaram canos. Com frequência, cada um de nós compra um saco de britas para espalhar pela rua, porque são muitos buracos e, quando chove, vira uma lama — queixa-se William.

O último contato com a prefeitura foi feito em 5 de maio. A reclamação gerou dois protocolos, um para patrolamento e outro para corte de grama. Até agora, nenhum deles foi atendido.

Conforme William, a falta de meio-fio foi usada pela prefeitura como justificativa para não ter sido aparado o matagal.

— A rua já ganhou projeto de pavimentação via Orçamento Participativo e, até hoje, não saiu do papel. Já que não asfaltam, poderiam ao menos cuidar para evitar a buraqueira — reclama William.

Foto: Arquivo pessoal / Leitor/DG

IPTU

O plano municipal de São Leopoldo prevê que imóveis sem débitos, localizados em ruas não pavimentadas, tenham 30% de desconto no pagamento do IPTU. Este ano, quando foi pagar o imposto, William requereu o benefício, que foi negado.

— Neste ano, estou fazendo reclamações desde janeiro. A prefeitura disse que estava se organizando, e prometeu que, em março, começaria a fazer as melhorias. Não bastasse, não deram desconto de IPTU para mim ou para meus vizinhos. Já passou metade do ano e seguimos esquecidos — desabafa o morador.

Prefeitura fará vistoria no local em breve

Segundo a prefeitura de São Leopoldo, a Rua Carlos Frederico Kemmer não foi contemplada no Orçamento Participativo – apenas participou de uma votação pública de projetos prioritários para a cidade em 2014, mas não obteve votos suficientes para aprovação. Portanto, não há obra de calçamento prevista para a via. De 2012 a 2017, a prefeitura registrou 44 solicitações de patrolamento e britamento para a rua. Não existem registros de pedidos de pavimentação ou esgoto na Ouvidoria.

Há uma previsão de que, entre agosto e setembro, uma força-tarefa formada por dez secretarias realize serviços na região da Grande Feitoria. Porém, o secretário de Obras Viárias da cidade, Geraldo Passos, afirmou que será feita nos próximos dias uma vistoria na Rua Carlos Frederico Kemmer para avaliar a necessidade imediata de reparos, em função das chuvas recentes.

Leia mais
Cinco meses após queda de muro de contenção, solo está cedendo em rua de Porto Alegre e representa risco
Mulher de Gravataí recebe tratamento para câncer após dois meses de atraso
Alagamentos, lama e buracos: as consequências da chuva nas ruas da Região Metropolitana

Segundo o Serviço Municipal de Água e Esgotos (Semae), a via não tem rede separadora de esgoto e não há previsão para a obra ocorrer.

Sobre o desconto do IPTU, a prefeitura informou que a rua citada tem 51 economias ativas e, destas, 21 receberam o desconto de 30% por conta da falta de pavimentação. Do total, 18 imóveis cadastrados estão em área que possui calçamento com pedra irregular (como paralelepípedo, brita etc.) e, por isso, não têm o direito ao benefício. Ainda, para ser elegível ao desconto, o imóvel não pode ter débitos.


 
 
 

Siga o Diário Gaúcho no Twitter

  • diario_gaucho

    diario_gaucho

    Diário GaúchoCom máxima de 26ºC, tempo firme segue predominando no Estado nesta terça-feira https://t.co/e7ddLYwBz5 https://t.co/ocFktQ2sMwhá 6 minutosRetweet
  • diario_gaucho

    diario_gaucho

    Diário GaúchoConfira a charge do Gabriel Renner publicada na edição desta terça-feira! https://t.co/Jh9rK11YDbhá 16 minutosRetweet
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros