Com sequelas de AVC, paciente fica seis meses sem receber medicamentos em Canoas - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Seu problema é nosso11/08/2017 | 10h21Atualizada em 11/08/2017 | 10h21

Com sequelas de AVC, paciente fica seis meses sem receber medicamentos em Canoas

O problema de Jorge foi mostrado pelo Diário Gaúcho nas edições de 21 de abril e de 2 de agosto

Depois seis meses, o comerciário desempregado Jorge Luciano Lucas Passos, 40 anos, finalmente conseguiu retirar os medicamentos que esperava na rede pública de Canoas. Morador do Bairro Niterói, ele sofre com sequelas de cinco acidentes vasculares cerebrais e precisa tomar cerca de dez remédios diferentes. O problema de Jorge foi mostrado pelo Diário Gaúcho nas edições de 21 de abril e de 2 de agosto.

Leia mais
Moradora da Restinga espera conserto de lâmpadas há um ano
Cadeirante de Canoas sofre com falta de ônibus adaptado há quatro anos
Falta de obras deixa esgoto correndo em frente de creche há dez anos

Nesta semana, Jorge foi até a farmácia distrital da Upa 1º de Maio, também no Bairro Niterói, e recebeu normalmente a maioria dos medicamentos. Segundo ele, apenas os comprimidos de hidroclorotiazida e metoprolol ainda não chegaram. De acordo com a prefeitura, esses medicamentos já devem estar no estoque até o fim do mês.

Persistência

Em abril, quando o problema foi assunto no DG pela primeira vez, a prefeitura de Canoas chegou a entregar alguns dos medicamentos, mas o problema se repetiu nos meses seguintes. Na semana passada, depois de quatro meses sem conseguir retirar comprimidos de paracetamol 500mg, o morador de Canoas procurou novamente a reportagem.

Jorge também não estava recebendo regularmente outras medicações necessárias para manter sua qualidade de vida, entre eles: AAS Infantil, hidroclorotiazida, sinvastatina, metoprolol, enalapril, omeprazol e paracetamol. 

O DG entrou novamente em contato com o município de Canoas, que, por meio de sua assessoria de imprensa, prometeu reverter o quadro — o que ocorreu durante esta semana.

Atendimento

O comerciário desempregado afirma que não foi só os medicamentos que vieram, mas ressalta e comemora a mudança no atendimento e a clareza nas informações fornecidas pelos atendentes, que o deixaram mais tranquilo. Na primeira vez em que procurou o jornal, ele também havia reclamado do atendimento na farmácia da unidade. 

Leia outras reportagens da seção Seu Problema é Nosso

— Estou muito agradecido por essa ajuda que consegui com o Diário Gaúcho. Agora, posso, enfim, manter meu tratamento corretamente — diz Jorge.

*Produção: Alberi Neto


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros