Lar para moradores de rua precisa de doações para seguir funcionando em Porto Alegre - Notícias

Versão mobile

 

Seu problema é nosso08/01/2018 | 09h57Atualizada em 08/01/2018 | 09h57

Lar para moradores de rua precisa de doações para seguir funcionando em Porto Alegre

A instituição atende a cerca de 600 pessoas em Porto Alegre, entre moradores regulares dos lares e assistidos, que frequentam a entidade conforme as suas necessidades

Lar para moradores de rua precisa de doações para seguir funcionando em Porto Alegre Arquivo Pessoal / Leitor/DG/Leitor/DG
Foto: Arquivo Pessoal / Leitor/DG / Leitor/DG

Há 31 anos, a Associação Educacional e Beneficente Emanuel vem marcando vidas. Mas, para continuar prestando amparo a pessoas em situação de vulnerabilidade social, a entidade precisa de doações, como alimentos, roupas, móveis e eletrodomésticos, além de verba para o pagamento de contas mensais básicas como luz e água. 

Leia mais
Ônibus adaptados voltam a atender linha que passa por APAE em Porto Alegre
Enchentes do Arroio Feijó são retrato do descaso do poder público com a população da Região Metropolitana
Falta de manutenção deixa rua de Alvorada parecendo trecho de pista de rali

A instituição atende a cerca de 600 pessoas em Porto Alegre, entre moradores regulares dos lares e assistidos, que frequentam a entidade conforme as suas necessidades. Entre eles, idosos, moradores de rua, dependentes químicos e deficientes físicos. 

Para sobreviver, os voluntários e os moradores que têm condições manipulam materiais recicláveis (jornais, revistas, papelão, garrafas pet, latinhas e afins), que podem ser doados na sede da entidade. 

Alternativas 

A Associação Emanuel também vende pães e cucas, com o objetivo de arrecadar verba para sustentar os moradores das duas unidades: uma masculina, na Restinga Nova, e uma feminina, no bairro São João. 

Além disso, organiza um brechó que acontece de segunda a sábado, das 9h às 17h, na Avenida Salomé, 1.225, em Alvorada, onde são vendidos itens diversos. A renda ajuda a quitar pequenas contas do cotidiano.  

Foto: Arquivo Pessoal / Leitor/DG

Lição de superação 

Araudo Ulguim, 73 anos, fundador da Associação Emanuel, já viveu em situação de vulnerabilidade social. Quando veio para Porto Alegre, aos 21 anos, tinha sido expulso de casa, não tinha emprego e era viciado em álcool e outras drogas. 

Dormiu na rua até conhecer um pastor que o ajudou oferecendo um lar. Ele, então, conseguiu abandonar o vício e reestruturar sua vida. Inspirado por quem o estendeu a mão, fundou a Associação Emanuel. 

— O mesmo trabalho que foi feito pra mim, comecei a fazer para quem precisava de ajuda — explica. 

Quem preside a entidade é sua filha, Nara Maria Ulguim Dornsbach, 50 anos. 

Saiba como ajudar

Favorecido: Associação Educacional e Beneficente Emanuel
CNPJ: 01.742.607/0001-00 

Banrisul
/// Agência: 0040. Conta: 41058600-05.

Bradesco
/// Agência: 0326-3. Conta: 70827-5.

No escritório
/// Avenida Assis Brasil, 1.079, Porto Alegre.

Por telefone
/// Para doações, ligue para ( 51) 3341- 2615. 

O que doar
/// Farinha de trigo, leite, açúcar, arroz, feijão, sal, massa, fermento para pão, verduras, gás, material de higiene pessoal, material de limpeza, roupas de inverno e verão para homens e mulheres adultos, sapatos, fraldas, cobertores, roupas de cama e colchões.

/// Móveis e eletrodomésticos.

*Produção: Eduarda Endler

Leia mais notícias da seção Seu Problema é Nosso!


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros