Dona de casa espera por consulta com especialista há mais de três anos, em Viamão - Notícias

Versão mobile

 

Seu problema é nosso25/04/2018 | 09h57Atualizada em 25/04/2018 | 09h59

Dona de casa espera por consulta com especialista há mais de três anos, em Viamão

Pela demora tão grande em conseguir a atenção adequada, Zeloir Margarete Pereira teve uma piora em seu quadro clínico

Dona de casa espera por consulta com especialista há mais de três anos, em Viamão Arquivo Pessoal / Leitor/DG/Leitor/DG
Primeiro requerimento foi eliminado do sistema em 2016 Foto: Arquivo Pessoal / Leitor/DG / Leitor/DG

Moradora do bairro Cecília, em Viamão, a dona de casa Zeloir Margarete Pereira, 55 anos, aguarda por uma consulta com proctologista desde 20 de maio de 2014. Prestes a completar quatro anos de espera, o atendimento com o especialista é essencial para investigar a causa das intensas dores intestinais que Zeloir tem. 

Leia mais
Paciente espera há mais de um ano por cirurgia, em Canoas
Prefeitura não cumpre promessa de conserto e rompimento de rede pluvial compromete muro de casa em Alvorada
Buraco no bairro Vila Jardim aumenta após obra do município

A dona de casa ainda não sabe quando será chamada: 

— No começo de abril, me ligaram dizendo que não tinha jeito. Eles falaram que eu precisava esperar e que não tinha previsão. 

Em maio de 2014, Zeloir começou a ter dificuldades para ir ao banheiro. Quando as dores ficaram insuportáveis, a dona de casa foi em um serviço de emergência, que a encaminhou para uma consulta com especialista. O proctologista é o médico responsável pelo tratamento de doenças do intestino delgado, intestino grosso, reto e ânus. 

Pela demora em conseguir a atenção adequada, a dona de casa teve uma piora em seu quadro: 

— A cada mês que passa, tenho mais efeitos colaterais da falta de tratamento. Realmente não sei mais o que fazer. 

Zeloir precisou ir novamente em uma emergência em março deste ano. Depois de medicada, a dona de casa foi orientada a buscar auxílio na Secretaria de Saúde do seu município para cobrar um posicionamento sobre a demora. 

Falha no sistema

Chegando lá, a dona de casa foi surpreendida: 

— Na secretaria, este ano, me disseram que houve uma troca no sistema e que, por algum motivo, meu registro não havia sido refeito. Ficaram de me dar alguma prioridade mas, um mês depois, ligaram dizendo que tinha que esperar. 

Pedido foi recadastrado somente no início deste anoFoto: Arquivo Pessoal / Leitor/DG

Agora, com um novo pedido cadastrado, Zeloir está pela segunda vez em uma lista de espera que "parece não ter data para acabar". A moradora de Viamão registrou uma reclamação na ouvidoria, mas ainda não recebeu o retorno. 

— É um sentimento de descaso. Primeiro, fiquei todo esse tempo esperando. Depois, descobri que tinham perdido meu pedido. E agora, quanto tempo vou esperar? — questiona a dona de casa. 

Prefeitura e Estado não garantem consulta 

A Secretaria de Saúde de Viamão afirmou que, em 28 de maio de 2014, o pedido de Zeloir deu entrada no sistema de regulação estadual. Segundo o órgão municipal, as solicitações de atendimentos especializados encaminhadas pelas unidades básicas de saúde dos municípios passam pela avaliação da central de consultas do Estado. 

A administração de Viamão informou que, em agosto de 2016, aconteceu uma troca de Tecnologia da Informação (TI) no sistema estadual. A secretaria municipal afirmou que, na época, o pedido da dona de casa foi passado para o novo programa e encaminhado direto para a fila de consultas sem, entretanto, dizer a data em que isto aconteceu. 

Sem qualquer prazo 

A Secretaria da Saúde do Estado (SES) explicou que uma solicitação em proctologia foi cadastrada em março de 2018 e aguarda regulação, sem previsão para atendimento. 

O órgão afirmou que o pedido de maio de 2014 foi cancelado automaticamente em março de 2016 porque o município não atualizou o quadro clínico, conforme previsto em resolução interna. Ou seja: ainda não há qualquer previsão sobre quando Zeloir conseguirá passar pela consulta com proctologista. 

*Produção: Leticia Gomes

Leia outras reportagens da seção Seu Problema é Nosso


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros