Falta de luz constante no terminal Princesa Isabel traz insegurança para usuários do transporte na Capital - Notícias

Versão mobile

 

Seu Problema é Nosso26/04/2018 | 09h55Atualizada em 26/04/2018 | 12h30

Falta de luz constante no terminal Princesa Isabel traz insegurança para usuários do transporte na Capital

No dia 29 de março reclamação foi publicado na seção Pede-se Providência do Diário Gaúcho

Falta de luz constante no terminal Princesa Isabel traz insegurança para usuários do transporte na Capital Leitor DG / Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Foto: Leitor DG / Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Diariamente, o vendedor Carlos Alex Machado, 43 anos, se desloca de Viamão a Porto Alegre para trabalhar no bairro Azenha. Nesta jornada, ele usa o terminal Princesa Isabel — que fica no mesmo bairro da região central da cidade — como ponto de embarque e desembarque. Entretanto, nas últimas semanas, um sentimento tem se aliado à espera pelo ônibus: a insegurança causada pela falta de iluminação no terminal rodoviário.

 Leia mais
Dona de casa espera por consulta com especialista há mais de três anos, em Viamão
Prefeitura não cumpre promessa de conserto e rompimento de rede pluvial compromete muro de casa em Alvorada
Buraco no bairro Vila Jardim aumenta após obra do município 

Nesta semana, inclusive, o usuário do transporte público registrou o problema: escuridão total no final da tarde de segunda-feira (23), enquanto passageiros aguardavam por condução. Inclusive, há menos de um mês, no dia 29 de março, o vendedor já havia reclamado da falta de luz. O relato foi publicado na seção Pede-se Providência do Diário Gaúcho. 

— Tem sido cada vez mais constante. Parece que ocorrem curtos-circuitos que causam o desligamento da energia do lugar, deixando tudo escuro — relata Carlos.

A cada novo apagão, os consertos têm se espaçado, conta o vendedor. Ele já precisou esperar pelo ônibus na escuridão durante todo um final de semana:

— Além de mim, outros amigos que trabalham aqui na região também me relataram que, por vezes, a parada fica o final de semana todo sem luz.

Insegurança

Segundo Carlos, mesmo com a presença de fiscais das empresas de ônibus ou agentes da EPTC, as constantes falhas na distribuição de energia têm trazido uma sensação de insegurança aos passageiros que frequentam o local. O vendedor garante que não presenciou a ocorrência de assaltos no local, somente em ruas próximas ao terminal.

— Essa região do entorno costuma ter muitos assaltos. E ficando essa escuridão aqui dentro, a gente acaba ficando com medo de começarem a assaltar aqui também — explica Carlos.

EPTC pretende fazer melhorias no local

Responsável pela manutenção dos terminais de ônibus da Capital, a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), confirmou a ocorrência das quedas de energia no ponto do bairro Azenha. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, desde novembro do ano passado, cinco interrupções no fornecimento foram registradas. 

A EPTC explica que os desligamentos acontecem "em decorrência da queda do disjuntor, pois é função do equipamento se desligar quando ocorrem quedas de luz em temporais, por exemplo, ou sobrecargas de energia. A medida é uma questão de segurança para evitar choques elétricos." Ainda conforme a empresa pública, "constantemente são detectados furtos de energia na região". Esses "gatos" na rede também são responsáveis pela sobrecarga do disjuntor. Por isso, "sempre que as ligações ilegais são identificadas, elas são desligadas da rede para evitar a sobrecarga".

Uma equipe de vistoria seria enviada pela órgão novamente ao Terminal Princesa Isabel até o final do dia de ontem para uma nova verificação das condições do terminal, garantiu a EPTC. A assessoria também explicou que estão sendo trabalhadas melhorias no local e que, no momento, "equipes avaliam a infiltração da cobertura e alteração da fixação das luminárias do terminal". A empresa explicou ainda que a manutenção é periódica em toda a cidade, "mesmo com dificuldades de orçamento para substituição de peças e ampliação das equipes". E, por fim, informou que "não foi registrada a necessidade de um reparo mais significativo no terminal citado na reportagem".

Sobre a reclamação publicada no jornal em março, a EPTC disse que a energia foi religada prontamente após a constatação do fato.

Como reclamar

Se o terminal onde você espera o ônibus, em Porto Alegre, estiver com as luzes apagadas ou com problemas nas paradas, informe a EPTC:

/// As solicitações e avisos podem ser registradas pelo telefone 118, que funciona 24 horas por dia, sete dias por semana.

/// Também é possível relatar os problemas pelo e-mail eptc@eptc.com.br.

Produção: Alberi Neto

 Leia outras reportagens da seção Seu Problema é Nosso 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros