Abandono na Estrada dos Alpes segue prejudicando motoristas, em Porto Alegre - Notícias

Versão mobile

 

Seu problema é nosso26/06/2018 | 09h32

Abandono na Estrada dos Alpes segue prejudicando motoristas, em Porto Alegre

As péssimas condições de boa parte da via dificultam o trânsito da região, ocasionando, inclusive, acidentes

Abandono na Estrada dos Alpes segue prejudicando motoristas, em Porto Alegre Arquivo Pessoal / Leitor/DG/Leitor/DG
Morador registrou a situação na via após a chuva desta segunda-feira (25) Foto: Arquivo Pessoal / Leitor/DG / Leitor/DG

— É muito frustrante. 

Assim, o empreiteiro Virlei Júlio Rodrigues Barreto, 60 anos, define o sentimento dos moradores da Estrada dos Alpes, bairro Cascata, na Capital. O serviço de patrolamento — uma medida paliativa —, que antes era regular, foi interrompido há cerca de nove meses, o que o empreiteiro afirma que causou a piora no local. 

Leia mais
Clientes da RGE também reclamam de aumentos no consumo; em Gravataí, diarista recebeu conta de luz de R$ 2.460
Rede de esgoto recebe conserto após reportagem do Diário, em Porto Alegre
Idosa sofre com falta de remédio desde março, em Cachoeirinha

As péssimas condições de boa parte da via dificultam o trânsito da região, ocasionando, inclusive, acidentes. A situação da região foi relatada na seção Seu Problema é Nosso do Diário Gaúcho em 17 de janeiro de 2018

Na época, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Smim) afirmou que a Estrada dos Alpes estaria contemplada no segundo lote do Plano de Requalificação de Vias de Porto Alegre, com previsão de início da obra em maio deste ano. 

— Mesmo depois da reportagem, não recebemos um retorno direto da administração municipal. O mês de maio passou e não vimos nenhuma movimentação — conta Virlei. 

Em 26 de dezembro do ano passado, o carro de Virlei caiu em um dos buracos provocados pela falta de escoamento adequado da chuva: 

— A situação piora a cada vez que chove. Os buracos e as valetas laterais aumentam, e andar de carro fica mais difícil. O empreiteiro acredita que a falta de bueiros, bocas de lobo e a tubulação insuficiente fazem com que esses grandes canais aumentem constantemente. 

Restos de entulho às margens foram observados por VirleiFoto: Arquivo Pessoal / Leitor/DG

Obstáculos 

Além das crateras, Virlei relata que o descarte irregular de lixo torna o local praticamente intransitável, em especial, nos dias de chuva. Agora, só passa um carro por vez na via, o que causa engarrafamentos e aumenta a chance de acidentes.

— De noite, largam restos de obras e lixo comum nas laterais da estrada — explica. 

Quem vive no local aguarda por uma nova proposta de início da obra. Virlei espera que a mudança aconteça em breve: 

— Torço para que eles venham resolver os problemas da via. 

O autônomo Luiz Kremer, 36 anos, mora próximo à Estrada dos Alpes desde 2009 e também relata a dificuldade em circular no local. Segundo o morador, a manutenção de rotina do seu veículo é feita com uma frequência maior do que a normal, já que os buracos desgastam as peças. Além disso, o transporte público também é afetado: 

— Não só os moradores precisam desviar da via e fazer outro caminho, bem mais longo que o necessário, como também o ônibus que passa aqui. Isso afeta bastante a rotina de quem mora ou trafega por aqui. 

Obras, agora, devem iniciar em agosto 

A Secretaria de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Smim) informou que, em acordo com empresa contratada para a execução da obra, o início das obras de infraestrutura e pavimentação da via está marcado para o mês de agosto deste ano. 

A pasta explicou que, devido ao atraso geral das obras do lote 2 do Plano de Requalificação de Vias de Porto Alegre, por necessidade de desmonte de rocha e substituição do método de remoção, a reforma não começou em maio, como previsto anteriormente. 

Atualmente, os esforços estão concentrados na Estrada das Furnas. A Smim solicitou para a Divisão de Conservação de Vias Urbanas (DCVU) a manutenção da via até que as obras no local sejam iniciadas. Entretanto, não informou o dia em que os reparos paliativos vão ocorrer. 

*Produção: Leticia Gomes

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros