Após quatro meses de espera, alunos têm primeiro dia de aula com energia elétrica - Notícias

Versão mobile

 

Viamão06/07/2018 | 15h15Atualizada em 06/07/2018 | 15h28

Após quatro meses de espera, alunos têm primeiro dia de aula com energia elétrica

Serviço foi restabelecido de forma provisória enquanto obra não é concluída

Após quatro meses de espera, alunos têm primeiro dia de aula com energia elétrica Júlio Cordeiro/Agencia RBS
Sala de aula da professora Isabel com energia elétrica pela primeira vez nesta ano Foto: Júlio Cordeiro / Agencia RBS

Pela primeira vez desde o começo do ano letivo, os alunos da Escola Estadual Érico Veríssimo, de Viamão, tiveram aula com energia elétrica. Na manhã de sexta-feira, por volta das 10h, foi religada a energia na escola que estava às escuras desde fevereiro, quando um choque elétrico revelou um problema sério na rede da escola. O transtorno, prolongado por quatro meses, forçava alunos a terem aula de acordo com o clima: em dias de chuva e céu fechado, a escola encerrava as atividades mais cedo.

– Quando avisaram que poderíamos ligar a luz, nos olhamos e começamos a rir. A felicidade deles é a mesma da gente – conta a professora do 1º e 4º ano Luciane Souza.

Foi uma surpresa para a escola já poder contar com energia nesta sexta-feira. A intervenção começou na terça-feira e a luz foi religada de forma provisória, enquanto a S. Teixeira Construtora, empresa contratada para fazer o serviço, trabalha na troca do local do contador elétrico, que atualmente fica no meio do mato, nos fundos da escola. A obra, que custará R$ 33 mil, deve ser concluída em duas semanas. 

 VIAMÃO, RS, BRASIL, 06-07-2018. Volta da luz na Escola Érico Veríssimo. (JÚLIO CORDEIRO/AGÊNCIA RBS)
Obras continuam na escola de ViamãoFoto: Júlio Cordeiro / Agencia RBS

– Assim que a empresa começou a trabalhar foi muito rápido. As crianças agradecem – comemora a diretora Rejane Maffioleti. 

Mesmo sem a conclusão da obra, professores e alunos já se sentem vitoriosos por ter energia elétrica. Professora do 2º ano do Ensino Fundamental, Isabel Cristina Nogueira Pellizzon já faz planos: a partir da semana que vem, poderá ensinar a turma a escrever com letra minúscula.

– Até agora, não consegui fazer isso porque, sem xerox, as crianças não conseguem acompanhar. Sem luz, não tem como ensinar isso no quadro. Agora, com luz, é só alegria.

Leia mais:
Alunos têm aulas no escuro por problema na rede elétrica em  escola de Viamão
Escola de Viamão funciona sem energia elétrica há quatro meses
Secretário de Educação pede desculpas por falta de luz em escola de Viamão

Já a professora Luciane pretende começar a ensaiar com a turma de primeiro ano a coreografia da Festa Junina, que foi adiada devido ao transtorno e deve ocorrer após as férias de inverno, em agosto. 

Na sala do 3º ano, a professora Jéssica de Oliveira da Silva pretende reorganizar a disposição das classes:

– Os alunos ficavam amontoados para o lado da janela para termos mais claridade. Agora, vai dar para dar aula de verdade, com jogos e filmes. 

Com tanta limitação, ficava difícil para a professora cobrar bom desempenho dos alunos. Nesta sexta-feira, Jéssica dava aula para apenas uma criança de uma turma com onze alunos.

Número de alunos despenca em dias de chuva

Na manhã de sexta, a turma 22 tinha apenas quatro dos 27 alunos em sala de aula. Em dia de chuva, as salas ficam escuras e o número de alunos em sala de aula despenca _ nesta sexta também em função do turno reduzido em função do jogo do Brasil na Copa do Mundo. 

 VIAMÃO, RS, BRASIL, 06-07-2018. Volta da luz na Escola Érico Veríssimo. (JÚLIO CORDEIRO/AGÊNCIA RBS)
Em dias de chuva, escola fica praticamente vaziaFoto: Júlio Cordeiro / Agencia RBS

– Toda vez que chovia os alunos se desanimavam muito a vir porque sabiam que a sala ia estar escura. E os que vinham eram liberados mais cedo – lembra Isabel.

Em dias de tempo fechado, o turno da tarde encerrava a aula uma hora mais cedo e, depois, recuperava o período com aulas aos sábados. 

O clima também é de alegria no refeitório. A merendeira Raquel Duarte comemora:

– Semana que vem vai ter sopa e vou poder fazer sem usar a lanterna do celular – diz.




 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros