Pela segunda vez em dois anos, poste cai sobre casa de moradora de Canoas; o que fazer em casos como esse? - Notícias

Versão mobile

 

Pelas Ruas15/08/2018 | 09h11Atualizada em 15/08/2018 | 09h11

Pela segunda vez em dois anos, poste cai sobre casa de moradora de Canoas; o que fazer em casos como esse?

Sem conseguir anotar a placa do veículo para cobrar pelos consertos, ela deu início a uma maratona

Pela segunda vez em dois anos, poste cai sobre casa de moradora de Canoas; o que fazer em casos como esse? Sirlei Leandro Lima / Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Foto: Sirlei Leandro Lima / Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal
GaúchaZH
GaúchaZH

Pela segunda vez em dois anos, Sirlei Leandro Lima, acordou com o mesmo problema para resolver: o poste que fica na esquina da casa em que mora, em Canoas, foi derrubado por um caminhão durante a madrugada. 

Leia mais
Buraco em calçada na Avenida do Forte já existe há mais de um ano, em Porto Alegre
M
orador de Gravataí busca ajuda para realizar cirurgia em São Paulo
Morador de Cachoeirinha aguarda por cirurgia para amenizar sequelas de acidente

A estrutura, que sustentava fios de energia elétrica e de telefonia, atingiu a cerca e algumas telhas da casa de Sirlei no dia 7 de agosto. Sem conseguir anotar a placa do veículo — que fugiu do local — para cobrar pelos consertos, ela deu início a uma maratona. 

Pediu desligamento de luz, remoção dos fios, retirada do poste e colocação de uma nova estrutura. A dificuldade maior tem sido a busca por quem vai arcar com os custos do estrago em sua residência.

Foto: Sirlei Leandro Lima / Arquivo Pessoal

— Umas equipes vêm aqui olhar, mas ninguém explica nada direito. Da outra vez, acabei pagando tudo sozinha. E agora, quem vai arcar com o prejuízo? — questiona.

Conforme a RGE Sul, distribuidora de energia da cidade, o poste pertence à Oi. Já a companhia de telefonia diz que enviará uma equipe ao local para verificar se é a responsável pelo poste.

O que fazer?

A reportagem questionou duas companhias de energia elétrica — que abrangem Canoas e Porto Alegre — e uma companhia de energia para saber como proceder em casos como esse.

— A Oi afirmou que as solicitações de reparo devem ser enviadas pelo canal de atendimento 0800-031-8031, mas não informou se reembolsa danos de terceiros.

— A RGE diz que, se o poste fosse da distribuidora, a moradora precisaria arcar com os custos do conserto na casa e, depois, pedir o ressarcimento, apresentado evidências do dano. Os casos são avaliados individualmente.

— Conforme a CEEE, o morador precisaria arcar com os custos e, depois, poderia abrir um processo administrativo junto à empresa para pedir o ressarcimento. Cada caso é avaliado individualmente.

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros