Conheça o lutador de MMA 100% gaudério - Notícias

Versão mobile

 

Piquetchê do DG29/10/2018 | 07h00Atualizada em 29/10/2018 | 07h00

Conheça o lutador de MMA 100% gaudério

Felipe Gheno, da categoria mosca, entra no octógono de boina e ao som de músicas tradicionalistas 

Conheça o lutador de MMA 100% gaudério Júlio Cordeiro/Agencia RBS
Lutador de Caxias do Sul cultua um estilo taura de ser Foto: Júlio Cordeiro / Agencia RBS

No dia 9 de setembro, em pleno Mês Farroupilha, ele chamou atenção dos expectadores do canal por assinatura Combate ao entrar para uma luta de MMA do Circuito Team Nogueira ao som de De Boca em Boca, de Luiz Marenco.

 Além da canção inspiradora, dos versos "Deixem que eles falem por aí, de boca em boca/ Pois a nossa fibra e nossa garra não morreu/ E ninguém pisa em nosso pala", arrematava o uniforme de lutador com uma vistosa boina. Ganhou elogios do narrador da TV pela entrada e, ao final, saiu vitorioso do embate com Leandro "Foguinho" Soares. 

O atleta gaudério, no caso, é Felipe Gheno, 25 anos, de Caxias do Sul, na Serra, há quatro anos em Porto Alegre. Ele garante que o estilo taura de ser tem tudo a ver com a sua origem: 

– É assim que eu sou realmente. Meu pai cria cavalos, passei a infância e a adolescência na cabanha e no mato. 

Leia mais
Porto Alegre tem CTG sustentável
Um gaudério na Assembleia: Luiz Marenco fala sobre a eleição a deputado estadual

Saiba mais sobre o lutador que sonha alto e leva o Rio Grande no peito. 

Das roupas velhas do pai

Felipe teve a primeira experiência no mundo das lutas aos 14 anos, praticando boxe, ainda em Caxias. Aos 15, começou a treinar kickboxing e, aos 19 anos, MMA. Em 2012, tornou-se um profissional de MMA. 

A primeira referência gaudéria em suas lutas foi em 2011, numa disputa de kickboxing:

– Entrei em uma luta com o pala do meu avô e de chapéu, ao som da música Guri, de César Passarinho. Também era o mês de setembro, teve alta repercussão.  

Na internet, também é possível ver vídeos de Gheno dando a famosa "encarada" no oponente, que ocorre após as pesagens dos atletas, vestindo bombachas, boina e alpargatas.

– Tentei entrar na última luta de pala, mas não deixaram porque escondia o nome do patrocinador – relata, aos risos. 

De tanto pelear

Atleta na categoria mosca até 57kg, Felipe Gheno praticamente "vive na academia" _ no caso, a CT Boxer MMA, na zona norte da Capital. Dá aulas da manhã até a noite e, nos intervalos, treina e se prepara para o próximo embate. Será no dia 8 de dezembro, em São Paulo, no evento MMA Experience, contra o argentino Alex Vera. 

E a entrada gaudéria já está sendo pensada com carinho. Provavelmente, será com De Tanto Pelear, do Grupo Rodeio (Eu amanheci tapado com a bandeira do Rio Grande/ Quebrei a pata do cavalo de tanto pelear):  

– Me identifiquei com a letra. Em duas lutas, já quebrei as mãos lutando e continuei. 

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 25/10/2018 - Felipe Gheno lutador de MMA que entra no octógono ao som de músicas tradicionalistas e de boina. (FOTOGRAFO: JÚLIO CORDEIRO / AGENCIA RBS)
Vai um chimas?Foto: Júlio Cordeiro / Agencia RBS

Personalidade única

Com um cartel de seis vitórias e uma derrota e no Top 10 do ranking gaúcho, Gheno almeja chegar no UFC, o maior evento de MMA do mundo:

– Estou há 12 anos trilhando este caminho. Para chegar ao UFC, tenho que ser visto, reconhecido e formar um bom cartel. Além disso, o lutador tem de ter uma personalidade única e que se destaque. 

Para atingir a tal "personalidade única", não dá para negar que o estilo gaudério pode ajudar na visibilidade.

– O tradicionalismo é algo que me representa, quero levar para sempre. A poesia da música tem fundamento, quem já vivenciou sabe que é verdadeiro – finaliza.  

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros