Escadaria no bairro São José, em Porto Alegre, ainda precisa de reparos  - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Seu Problema é Nosso08/01/2019 | 10h01Atualizada em 08/01/2019 | 10h10

Escadaria no bairro São José, em Porto Alegre, ainda precisa de reparos 

Na edição do dia 8 de novembro, o Diário Gaúcho mostrou que a estrutura tinha lajes soltas, buracos e falta de corrimão

Escadaria no bairro São José, em Porto Alegre, ainda precisa de reparos  LeitorDG / Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Laje nova é menor que os originais Foto: LeitorDG / Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Depois de dois meses, pouca coisa mudou na escadaria que liga as ruas São João e Vidal de Negreiros, no bairro São José, na zona leste de Porto Alegre. No dia 8 de novembro, o Diário Gaúcho mostrou que a estrutura tinha lajes soltas, buracos e falta de corrimão. 

Leia mais         
Menina de Nova Palma precisa ajuda para realizar tratamento de tumor ósseo em São Paulo
Falta de coleta de lixo em Balneário Pinhal incomoda moradores e veranistas
Idoso de Alvorada aguarda por cirurgia de catarata há um ano

Há 51 anos, o policial militar reformado Carlos Augusto Lecano, 56 anos, mora próximo ao local. Ele conta que, uma semana depois da publicação da matéria, a prefeitura esteve no local e fez a substituição de quatro lajotas — com tamanho menor do que as anteriores, deixando um espaço ao lado do degrau. Decepcionado, Carlos e os vizinhos estão fazendo melhorias por conta própria: 

— Nós sempre mantemos o corte da grama e a limpeza. Agora, estamos pensando em comprar ferro e fazer um corrimão, pois a escada é muito alta. É perigoso. 

Lajes 

Antes do final de semana do Natal, os moradores fizeram uma limpeza na escadaria. Na tarde de 3 de janeiro, Carlos comprou novos materiais para fazer a manutenção do local. 

Na data da matéria, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Smim) informou que a Divisão de Conservação de Vias Urbanas (DCVU) faria uma vistoria no local. A administração só se manifestaria depois da visita ao local e não soube informar o prazo de uma substituição das lajotas quebradas, pois precisaria quantificar os serviços e materiais necessários e verificar a disponibilidade de aquisição. 

Quanto à ausência de corrimão, a Smim afirmou, à época, que “é quase sempre devido a vandalismos, mas é necessária a vistoria para verificar o que falta”. 

Segundo Carlos, a comunidade ficou esperando por mais providências — o que não aconteceu. 

— Colocaram quatro lajes, nem fixaram. Tiraram as lajes para arrumar e não as colocaram de volta no lugar. As pessoas já caíram aqui, no escuro — lamenta Carlos. 

Corrimão segue no chãoFoto: LeitorDG / Arquivo Pessoal

Vistoria será feita nesta semana 

A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSUrb) explicou que está programada para o início desta semana uma nova vistoria no local. O objetivo da prefeitura é “verificar a efetividade das intervenções já realizadas na escadaria, no final do ano, dentre elas a limpeza da galeria pluvial e a reposição de lajes quebradas, e outras que sejam necessárias”.

Além disso, sobre o corrimão, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Smim) afirma que a Divisão de Conservação de Vias Urbanas (DCVU) “está realizando levantamento dos materiais necessários para viabilizar a programação da manutenção”. 

Produção: Eduarda Endler

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros