Redução de horários entre Canoas e a Capital deixa passageiros da Vicasa indignados - Notícias

Versão mobile

 
 

Confusão25/01/2019 | 11h32Atualizada em 25/01/2019 | 11h32

Redução de horários entre Canoas e a Capital deixa passageiros da Vicasa indignados

Alguns trajetos foram cancelados e outros tiveram seus horários reduzidos. Na prática, a grade de horários é alterada diariamente, dificultando a rotina de quem depende do ônibus

Redução de horários entre Canoas e a Capital deixa passageiros da Vicasa indignados Lauro Alves / Agência RBS/Agência RBS
Nas redes sociais e nas estações de ônibus, a falta de informações provoca um cruzamento de palpites e boatos Foto: Lauro Alves / Agência RBS / Agência RBS

As mudanças anunciadas pela Vicasa, responsável pela linha entre Canoas e Porto Alegre, têm deixado a população indignada. No site da empresa, um aviso diz que, nos sábados e domingos, usuários devem utilizar a Sogal, que realiza o transporte coletivo urbano, em suas integrações, a partir deste final de semana. 

Leia mais
Estudantes se posicionam contra projeto que restringe  meia passagem
Os projetos que mudam a vida de quem anda de ônibus em Porto Alegre
Ônibus perdem espaço para o transporte irregular em Guaíba

Alguns trajetos foram cancelados e outros tiveram seus horários reduzidos. Na prática, a grade de horários é alterada diariamente, o que também não tem facilitado a rotina de quem depende do ônibus para se deslocar. Nas redes sociais e nas estações de ônibus, a falta de informações provoca um cruzamento de palpites e boatos. 

A dona de casa, Fernanda Moraes Aguiar, 30 anos, se desloca diariamente de Canoas, no bairro Mathias Velho, até Porto Alegre para ficar com o filho, dois anos, internado no Hospital Santo Antônio. Apesar de viver uma situação temporária, ela ainda não sabe como as mudanças impactarão na rotina, simplesmente por desconhecê-las. 

— O que me disseram na fila do ônibus é que não terá mais o integração. Vou tentar usar como de costume, olhar o site da empresa. Mas, se não tiver, vou ter que pegar o trem, que eu nem sei bem como funciona — lamentou. 

O gasto também é uma preocupação de Fernanda. 

— Com o ônibus, já sei o valor. Se tiver que pegar o ônibus mais o metrô quanto vou gastar? — completa. 

Fernanda está confusa diante da falta de informações sobre as mudanças nos ônibusFoto: Lauro Alves / Agência RBS

Sem esclarecimento 

Proprietário de uma banca do Terminal Conceição, de onde partem os ônibus em direção a Canoas, Alexandre Garcia, 42 anos, acompanha as dúvidas da população. 

— O que eu vejo é que muitos usuários têm dúvida, mas têm muitos que ainda nem sabem que vai mudar. 

No terminal, fiscais ainda não dispõem da tabela nova de horários e pouco sabem para poder informar aos que perguntam. Enquanto isso, o instalador hidráulico de 44 anos, Laercio Camargo, do bairro Industrial, especula alternativas para se deslocar de uma cidade a outra. 

— Eu trabalho de segunda a sexta- feira, pouco uso nos finais de semana. Mas, se precisar, vou ter que optar pelo trem ou pelo carro — explicou. 

Redução na circulação dos ônibus da Vicasa entre Canoas e a Capital aos finais de semana gera dúvidas e indignação dos passageiros. 

Mudança motivada por reclamações 

Serviço será reduzido De acordo com o chefe do departamento de transportes metropolitano da Metroplan, que regula o serviço, Danilo Landó, as mudanças fazem parte de uma reestruturação operacional, após inúmeras reclamações sobre os serviços prestados pela Vicasa e também pela diminuição de passageiros. 

Landó diz que a Metroplan vem autuando a concessionária há meses, exigindo melhorias no atendimento, e chegou acioná-la extrajudicialmente. O acordo com a empresa foi mudar os horários e suprir a demanda com os ônibus da Sogal. 

— Estamos avaliando o atendimento, os fiscais estão acompanhando e os ajustes sendo feitos continuamente. Algumas linhas não tiveram alterações, mas a população precisa estar atenta. Esperamos que, mesmo que haja menos horários, o cumprimento deles seja mais fiel — informou. 

Ainda conforme o órgão, o passageiro metropolitano que usar a integração da Sogal com metrô não terá prejuízo financeiro: seguirá pagando R$ 7,60. 

Leia outras notícias do Diário Gaúcho


 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros