Após mobilização, prefeitura desiste de mudanças nos ônibus de Cachoeirinha - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Transporte público18/05/2019 | 05h01Atualizada em 26/09/2019 | 17h18

Após mobilização, prefeitura desiste de mudanças nos ônibus de Cachoeirinha

Modelo de integração que estava sendo testado no bairro Parque da Matriz, em Cachoeirinha, não foi aprovado pelos passageiros. Depois abaixo-assinado e audiência pública, prefeitura resolveu voltar ao antigo sistema

Após mobilização, prefeitura desiste de mudanças nos ônibus de Cachoeirinha Julio Cordeiro / Agência RBS/Agência RBS
Regina foi uma das organizadoras de abaixo-assinado feito pela comunidade Foto: Julio Cordeiro / Agência RBS / Agência RBS

No bairro Parque da Matriz, em Cachoeirinha, a prefeitura decidiu atender reclamações da população sobre uma mudança sistema de transporte público. Em abril, o município da Região Metropolitana anunciou que testaria um modelo com integração de linhas no bairro, um dos mais conhecidos da cidade. Sem aprovação dos moradores, que se mobilizaram contra a medida, o teste foi cancelado e, desde o início desta semana, o sistema antigo foi retomado.

Leia mais
Recém-inaugurada, UPA em Cachoeirinha é alvo de reclamações de usuários
Passageiros reclamam de atrasos e condições dos ônibus em Cachoeirinha
Há três meses, moradora de Cachoeirinha é afetada pela falta de medicamento

Na nova modalidade, os veículos seriam circulares, rodando entre o bairro e a Avenida Flores da Cunha, onde os passageiros teriam de pegar outra condução para chegar ao Centro. Anteriormente, era possível pegar o ônibus no bairro e ir direto até o Centro. 

O Diário Gaúcho mostrou como a mudança causava descontentamento no mês passado. À época, a prefeitura justificou que o objetivo da integração era melhorar o fluxo dos ônibus no Parque da Matriz. Melhoria que os usuários não viram na prática.

Abaixo-assinado

A maquiadora Regina Theodoro, 31 anos, foi uma das primeiras que se mobilizou contra a mudança. Para ela, a situação era mais complicada em razão de sua mãe, Sonia Pacheco, 66 anos, que é cadeirante. O fato de precisar pegar dois ônibus para fazer os deslocamentos estava causando problemas. Entretanto, logo Regina notou que sua indignação não era um fato individualizado. Com auxílio de alguns vizinhos, ela organizou um abaixo-assinado contra o novo sistema. Em poucos dias, cerca de 1,7 mil assinaturas foram obtidas.

— Conseguimos demonstrar que era uma situação que estava incomodando todo o bairro — explica ela.

O documento com as assinaturas foi levado até a sede do Ministério Público no município e também à prefeitura. A administração municipal aceitou marcar uma audiência pública com os moradores do Parque da Matriz. No encontro, realizado no dia 3 de maio em uma escola do bairro, mais de 450 pessoas compareceram, segundo Regina. 

— Na audiência mesmo, o prefeito disse que a prefeitura iria reverter a decisão — recorda a maquiadora. 

Comunidade engajada

Os moradores ficaram satisfeitos com o resultado do engajamento da comunidade.

— O problema foi tomarem a decisão sem antes consultar a população. Nos mobilizamos e conseguimos demonstrar que estava do nosso agrado. A prefeitura também foi muito atenciosa conosco — conta o barbeiro Luís Carmo Azevedo, 44 anos.

O cadeirante Tiago Tischer, 34 anos, também aprovou a atitude da administração municipal. Com o sistema que estava em vigor, ele estava deixando de utilizar o ônibus. Conforme Tiago, era muito complicado pegar dois ônibus.

— Tinha que descer na faixa (Avenida Flores da Cunha) e esperar mais ainda. E demorava até passar um ônibus com acessibilidade para cadeirantes — recorda Tiago.

Tiago precisou deixar de usar os ônibus depois das mudançasFoto: Julio Cordeiro / Agência RBS

Prefeitura fará audiências em outros bairros

Por meio de nota, a prefeitura de Cachoeirinha confirmou que a mudança nos ônibus do Parque da Matriz "não foi aprovada pela comunidade, que julgou o sistema insatisfatório". A administração explicou também que na audiência pública realizada no bairro, além do retorno ao modelo antigo, foi escolhida uma comissão de moradores que irá discutir melhorias no transporte do bairro juntamente com a prefeitura.

Ainda segundo o secretário municipal de Segurança e Mobilidade de Cachoerinha, Joaquim Fortunato, serão realizadas audiências públicas com os demais bairros "para discutir propostas e alternativas para melhorias no transporte público".

Problema parecido em Alvorada

No início desta semana, uma mudança no sistema de ônibus municipais de Alvorada também não agradou a comunidade. Porém, na cidade, todo o sistema foi alterado. As linhas foram readequadas e trajetos que eram feitos com um coletivo, agora, necessitam de baldeação. A indignação dos usuários será exposta neste sábado em uma assembleia popular, marcada para as 17h. O encontro será na praça Leonel Brizola, em frente à prefeitura municipal.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros