Para buscar medicamentos, moradores de Quintão enfrentam 39 quilômetros - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Seu Problema é Nosso06/06/2019 | 08h50Atualizada em 06/06/2019 | 08h50

Para buscar medicamentos, moradores de Quintão enfrentam 39 quilômetros

A pouca oferta de ônibus que fazem o trajeto entre Quintão e o centro de Palmares do Sul dificulta ainda mais o acesso até a farmácia municipal

Para buscar medicamentos, moradores de Quintão enfrentam 39 quilômetros Gabriel Renner / Agência RBS/Agência RBS
Distância que pacientes percorrem para buscar medicamentos Foto: Gabriel Renner / Agência RBS / Agência RBS

Uma longa viagem. É assim que o massoterapeuta Carlos Gilberto Nunes Dias, 69 anos, define o trajeto que é obrigado a fazer de sua casa, no distrito de Quintão, até o centro da cidade de Palmares do Sul, no litoral gaúcho, para conseguir ter acesso a remédios pelo SUS.

Leia mais
Falta de leite especial na farmácia do Estado volta a preocupar mães de crianças com alergia à proteína do leite
Morador de Porto Alegre espera há mais de um ano cirurgia para retirada de pedras na vesícula
Alunos premiados do IFSul-Camaquã fazem vaquinha para participar de feira internacional  

A distância de cerca de 80 quilômetros, contando a ida e a volta, é necessária para obter remédios para o tratamento psiquiátrico de um familiar seu, já que o posto de saúde local não os fornece. 

— Diversas comunidades de Palmares do Sul estão distantes do centro, como Butiatuva, Bacupari, Frei Sebastião, Granja Vargas, além de Quintão. Há poucas opções de ônibus, que são velhos, e o percurso, pela rodovia RS-040, é muito longo e cansativo. Se for por dentro (da cidade), corre o risco de atolar o carro, devido às más condições das estradas. E, se perder o ônibus, perde o horário da farmácia — afirma Carlos. 

A Farmácia Municipal de Palmares do Sul fica na Rua Firmiano Marquês Osório, 60, ao lado do Hospital São José, e faz a dispensação de medicamentos controlados como amitriptlina, carbonato do lítio e clorpromaz somente no período da manhã, das 8h às 12h. A pouca oferta de ônibus que fazem o trajeto entre Quintão e o centro de Palmares do Sul, afirma Carlos, dificulta o acesso até a farmácia dentro do horário estabelecido para retirada dos remédios. 

Recorrente 

O massoterapeuta afirma que já relatou o problema diversas vezes à prefeitura, mas não houve solução. O mesmo transtorno ocorre para quem precisa de atendimento especializado com psiquiatra — só disponibilizado, também, no centro. 

Devido à dificuldade no trajeto, Carlos optou por levar seu familiar a consultas particulares em Tramandaí, também distante, porém com uma estrada em melhores condições do que o trajeto que precisa pegar para Palmares, afirma ele. 

O morador de Quintão conta que, na farmácia do centro, há outros problemas: 

— Nem sempre tem todos os remédios, o que obriga a fazer novas viagens. Os usuários, em maioria, são pessoas humildes que dependem deste serviço. O problema é de conhecimento de todos — conta o leitor, que faz trajeto há sete anos. 

— Todo mês é um transtorno para pegar remédios, entra governo e sai governo e é a mesma coisa — afirma. 

Medicamentos para tratamento psiquiátricoFoto: LeitorDG / Arquivo Pessoal

Prefeitura não dá previsão para soluções 

A secretária de Saúde de Palmares do Sul, Vania Rodrigues Moraes, informou que o município passa por um momento difícil, após a cassação do prefeito Paulo Henrique Mendes Lang, em 20 de março deste ano. Então, o presidente da Câmara de Vereadores, Mauricio Muniz, assumiu como interino. 

A equipe da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) foi montada no dia 9 de abril. Após, a pasta teve a informação de que a dispensação de medicamentos controlados na Farmácia Popular não pode ser feita sem um farmacêutico. Então, segundo Vania, fica inviável expandir a distribuição de medicamentos para outros distritos. 

Contratação 

A secretária garante que já está sendo providenciada a nomeação de um novo farmacêutico para suprir essa necessidade, dado que há um concurso público homologado desde 2016. Porém, a pasta não citou previsão de quando o profissional será chamado. 

Quanto à oferta de psiquiatra, Vania informou que “já está em análise” a ampliação para outros distritos. Entretanto, não citou previsão de datas. 

Produção: Ásafe Bueno 

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso   


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros