Comissão de Habitação da Câmara vai discutir reintegração de posse na Bom Jesus - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Na Capital02/09/2019 | 18h01Atualizada em 02/09/2019 | 18h01

Comissão de Habitação da Câmara vai discutir reintegração de posse na Bom Jesus

Prazo dado para que moradores saiam da área termina no dia 10 de setembro

Comissão de Habitação da Câmara vai discutir reintegração de posse na Bom Jesus Fernando Gomes/Agencia RBS
Área a ser desocupada, atualmente, tem 56 casas Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

A Comissão de Urbanismo, Transporte e Habitação (Cuthab) da Câmara de Vereadores de Porto Alegre se reunirá às 10h desta terça-feira (3) para discutir a reintegração de posse de uma área onde estão 56 casas, na Vila Mato Sampaio, no bairro Bom Jesus, na Zona Leste. 

Como o Diário Gaúcho mostrou nesta segunda-feira (2), as residências estão em um terreno que pertence à prefeitura e devem ser demolidas para a construção de uma praça e a abertura de uma rua — itens previstos no Plano Diretor para aquela área. A execução das obras é a contrapartida pela implementação de um condomínio nas proximidades do Mato Sampaio.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

Entretanto, os moradores da região a ser desocupada estão descontentes. Isso porque, por meio da Procuradoria-Geral do Município (PGM), a administração pública informou que não irá oferecer qualquer auxílio aos moradores da área, independentemente do tempo que eles vivem no local. Além disso, a PGM afirmou ao Diário na reportagem publicada nesta segunda-feira que "a decisão é irreversível". 

Mobilização

Durante sessão na Câmara de Vereadores, nesta segunda, quatro parlamentares usaram a tribuna para falar sobre o caso, criticando a atitude do Executivo. Moradores do Mato Sampaio também estiveram presentes na sessão. 

Leia também
Reintegração de posse afeta área com 56 casas na Bom Jesus
Famílias da casa de passagem Carandiru sofrem com a falta de estrutura
Beneficiários do aluguel social ganham casas-contêineres em Esteio

A reunião de urgência da CUTHAB foi solicitada pelo vereador Marcelo Sgarbossa (PT). Ele diz que "o encontro foi uma conquista da comunidade, que esteve na Câmara para alertar os vereadores sobre o problema". Os parlamentares esperam contar com representantes da prefeitura.

— A reunião também será uma oportunidade para a prefeitura repensar a atitude e apresentar uma alternativa ou, quem sabe, retirar a ação judicial que pode colocar essas pessoas na rua — afirma Marcelo.

Segundo a PGM, os moradores do Mato Sampaio devem deixar a região até o dia 10 de setembro. A partir desta data, a reintegração de posse poderá ser cumprida a qualquer momento, alerta o órgão.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros