Como vai funcionar o contrato de revitalização das praças e parques de Porto Alegre - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Espaços públicos28/09/2019 | 05h00Atualizada em 28/09/2019 | 05h00

Como vai funcionar o contrato de revitalização das praças e parques de Porto Alegre

Serão R$ 24,8 milhões aplicados em 12 meses. O município conta com 667 praças públicas - 71 sob cuidados de adotantes, mesma situação de três dos nove parques

Como vai funcionar o contrato de revitalização das praças e parques de Porto Alegre André Ávila/Agencia RBS
Trabalhos começaram no início de setembro e já contemplam oito espaços públicos Foto: André Ávila / Agencia RBS

Durante o próximo ano, as praças e parques de Porto Alegre vão ganhar novos frequentadores. Serão as equipes de trabalho responsáveis por revitalizar e fazer a manutenção destes espaços. Ponto de encontro e de lazer de muitos bairros da cidade, estas áreas públicas estão sem receber grandes investimentos há anos. 

Leia mais
Como estão oito dos principais terminais de ônibus de Porto Alegre
Após ter obras furtadas, geladeira com livros é reinaugurada em praça do bairro Petrópolis
Como está a revitalização dos parques e praças da Capital, serviço que foi terceirizado

Conforme a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSUrb), o orçamento anual destinado aos locais fica em torno dos R$ 500 mil. Neste novo contrato, assinado no início do mês, serão R$ 24,8 milhões aplicados em 12 meses. O município conta com 667 praças públicas — 71 sob cuidados de adotantes, mesma situação de três dos nove parques.

Antes da licitação feita pelo município, a responsabilidade pelos cuidados das praças e parques não adotados era somente dos servidores públicos. Entretanto, como a equipe é reduzida, ficava inviável atender toda a demanda da cidade. Titular da SMSUrb, o secretário Ramiro Rosário ilustra a situação:

— Para confeccionar as telas para as quadras de todas as praças da cidade, por exemplo, temos um servidor apenas. São números muito pequenos para a realidade da cidade. 

Pode parecer estranho diante do cenário de crise em finanças estaduais e municipais conseguir direcionar quase R$ 25 milhões para um contrato apenas. Porém, o secretário explica que as parcerias que a prefeitura tem feito — além das praças, a gestão da iluminação pública na cidade também foi terceirizada —, são possíveis em razão de reformas aprovadas pelo Executivo na Câmara. 

— Conseguimos olhar para o futuro da cidade e saber que é possível arcar com as nossas despesas e fazer o possível para não gastar mais do que arrecadamos — projeta o secretário.

Referência

A empresa vencedora da licitação em Porto Alegre vem de outra capital: Curitiba, no Paraná. Com 20 anos de atuação, a Ecsam Serviços Ambientais tem expandido sua atuação no Rio Grande do Sul. Além de Porto Alegre, ela presta serviços em Viamão e em São Leopoldo. Diretor-geral da empresa, Marcelo Rea diz que as equipes de trabalho serão ampliadas durante o contrato, possibilitando que mais pontos públicos sejam revitalizados ao mesmo tempo:

— O ponto mais importante deste trabalho é o cidadão, pois é ele quem fará uso destes espaços nos quais vamos atuar.

Até o momento, a prefeitura já iniciou as obras em oito praças de Porto Alegre. Em algumas, o trabalho é mais focado na pintura e manutenção dos equipamentos, um reparo mais superficial. Já em outras localidades, a reforma é completa, praticamente uma reconstrução. A prefeitura não adianta novos pontos onde os trabalhos serão feitos. A reportagem visitou três dos locais onde os trabalhos já estão sendo feitos. O certo é que, até setembro do ano que vem, todas as praças e parques da cidade devem estar de cara nova. 

Serviços pagos conforme a produtividade

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL - 2019.09.19 - Como está a revitalização de praças de Porto Alegre. Na foto: Praça Morro da Cruz (Foto: ANDRÉ ÁVILA/ Agência RBS)Indexador: Andre Avila
Foto: André Ávila / Agencia RBS

Um ponto que chama atenção no contrato de revitalização das praças é o modo de custeio dos trabalhos. A empresa responsável recebe conforme sua produtividade. Com isso, a SMSUrb acredita que há um estímulo à prestação de um serviço de melhor qualidade.

— Esse contrato não é de uma gestão apenas. Queremos colocar mais investimento nestas áreas, tornando estes serviços públicos melhores. 

Mas como é definida a ordem em que os espaços públicos serão revitalizados? Conforme o secretário da SMSUrb, a seleção se dá pela prefeitura, com ajuda dos Centros de Relação Institucional Participativa (CRIPs). Além disso, técnicos da secretaria visitam locais e analisam cada espaço, levando em conta pontos com mais reclamações registradas nos canais da prefeitura, como o telefone 156, por exemplo.

Depois que os locais são escolhidos, as equipes terceirizadas iniciam o trabalho conforme o investimento determinado pela prefeitura. Com as obras concluídas, técnicos da prefeitura vão novamente aos espaços para avaliar os serviços. Só então a verba é liberada para a empresa. 

— Quanto mais a prestadora apresentar, melhor para ela. A gente não repassa todo o dinheiro para ser usado como quiser durante o tempo do contrato, é baseado em resultados do trabalho — aponta Ramiro.

Locais com obra em andamento

/// Praça Antônio Cândido de Menezes — Sarandi
/// Praça da Alfândega — Centro Histórico
/// Praça da Amizade — Vila João Pessoa
/// Praça Darcy Azambuja — Partenon
/// Praça Dr. Paulino de Vargas Vares — Ipanema
/// Praça Morro da Cruz — Vila São José
/// Praça Nações Unidas — Petrópolis
/// Praça Parque Ararigboia — Petrópolis 

Leia outras notícias do Diário Gaúcho


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros