Novidade: Imperatriz Dona Leopoldina terá dupla de intérpretes no Carnaval 2020 - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Eu Sou do Samba07/11/2019 | 05h00Atualizada em 07/11/2019 | 05h00

Novidade: Imperatriz Dona Leopoldina terá dupla de intérpretes no Carnaval 2020

Iniciativa é pouco comum nas escolas de samba de Porto Alegre

Novidade: Imperatriz Dona Leopoldina terá dupla de intérpretes no Carnaval 2020 Diego Lopes/Especial
Desfile da Imperatriz no Porto Seco, em 2019 Foto: Diego Lopes / Especial
Liliane Pereira
Liliane Pereira

A Imperatriz Dona Leopoldina apresenta para 2020 uma novidade pouco comum nas escolas de samba de Porto Alegre: uma dupla de intérpretes e uma comissão de bateria. Ou seja, são duas vozes oficiais para interpretar o samba na Avenida, e cinco guris para conduzir os ritmistas.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

As duas vozes que vão entoar o samba em homenagem a Leci Brandão em 2020 — personagem do tema-enredo da escola — são Vinícius Machado e Cesar Augusto Senna, o Cesinha. Ambos são experientes com o microfone. Aos 38 anos, Cesinha sai no Carnaval há 29. Começou tocando na bateria da extinta Gladiadores da Feitoria, no Vale do Sinos, e, há 20 anos, é intérprete. A primeira escola na qual desempenhou essa função foi a Imperatriz Leopoldense, em São Leopoldo.

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 06-11-2019: intérpretes da escola de samba Imperatriz Dona Leopoldina, para a coluna Eu Sou do Samba, do Diário Gaúcho. Na foto, Cesinha (FOTO FÉLIX ZUCCO/AGÊNCIA RBS, Editoria de Variedades).Indexador: Felix Zucco
Cesinha é intérprete há 20 anosFoto: Félix Zucco / Agencia RBS

Vini, como é chamado, tem 39 anos, e completará 18 Carnavais no próximo desfile. Depois de 10 anos na Imperadores do Samba (2009-2018), foi morar no Rio de Janeiro e, em 2015, realizou o grande sonho de cantar em uma escola carioca. A primeira foi a Grande Rio, mas, há dois anos, ele é uma das vozes de apoio da Salgueiro.

Os dois têm em comum já terem passado pela Imperatriz Dona Leopoldina antes: Vini em 2002, quando estreou como microfone de apoio, e Cesinha nos anos de 2012 e 2013, como intérprete oficial.

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 06-11-2019: intérpretes da escola de samba Imperatriz Dona Leopoldina, para a coluna Eu Sou do Samba, do Diário Gaúcho. Na foto, Vinícius Machado (FOTO FÉLIX ZUCCO/AGÊNCIA RBS, Editoria de Variedades).Indexador: Felix Zucco
Vini é uma das vozes de apoio da Salgueiro, no Rio de JaneiroFoto: Félix Zucco / Agencia RBS

Conforme o presidente André Nunes Santos, a escola optou por ter dois intérpretes porque almejava ter os dois cantores de volta na escola, e por entender que, juntos, eles podem fazer um trabalho diferenciado.

Comissão

Já a comissão de bateria é formada por Diego Rosa (28 anos), Marquinhos Ribeiro (28), Roberto Rodrigues (34), Robson Vinnicius, o Rob (23) e Nelson Delazeri, o Nelsinho (21). Claro que, mesmo sendo uma equipe, eles precisaram eleger um líder, que é o Diego.

Leia também
Enredo da Império da Zona Norte para 2020 foi idealizado pela porta-bandeira
Liliane Pereira conta a história da União da Vila do IAPI, conhecida como Trem da Alegria
Conheça a história da Estado Maior da Restinga, cujos fundadores precisaram explicar escolha do nome aos militares 

E, conforme o presidente André, nada foi imposto pela direção, foi o próprio grupo quem decidiu assim.

— Eles escolheram uma liderança, e nós incentivamos. O Diego é o frente, mas decide tudo em grupo. 

Diego sai na escola desde 2006 como ritmista, mas tem experiência como auxiliar de bateria e como ensaiador. Por três anos (2014, 2015 e 2017), auxiliou o mestre Biskuim — de quem é filho — na bateria dos Bambas da Orgia. E, desde 2015, é ensaiador da Império Serrano de Guaíba.

Marquinhos está na escola desde 2001, Roberto desde 2002, Rob desde 2010 e Nelsinho desde 2012. Todos alternaram, ao longo do tempo, entre sair como ritmista e como auxiliar da bateria.

Homenagem a Leci Brandão

Para 2020, a escola apresenta o tema "Com as Bênçãos de Ogum e Iansã: a Filha da Dona Lecy, a Dama do Samba". O desfile terá 17 alas, 1.100 componentes e até três carros alegóricos. O samba já foi escolhido, e se você quer conferir, basta comparecer aos ensaios na quadra, na Estrada Martim Félix Berta, 38, Jardim Leopoldina, todas as quartas-feiras, a partir das 21h. A entrada é gratuita.

leci brandão, foto atualizada.
Artista será a homenageadaFoto: Reprodução / Facebook

A Imperatriz Dona Leopoldina foi fundada em 5 de janeiro de 1981. Suas cores são laranja, preto e branco, e o símbolo é uma coroa ornada com louros da vitória. Em 2010, ela foi campeã do Carnaval pela primeira vez no grupo principal, fazendo uma homenagem para a cantora Beth Carvalho. Para o próximo desfile, a direção almeja ser campeã novamente.

Ponto de cultura

Bambas da Orgia é oficialmente considerada Ponto de Cultura. Isso significa que a escola passou a integrar, através da implementação do Projeto Terra de Bambas, a Política Nacional de Cultura Viva. Conforme a direção da Azul e Branco, a equipe implementará projetos que integrem os carnavalescos e a comunidade do entorno da quadra, no Centro Histórico, preservando o patrimônio material e cultural da agremiação. O lançamento do Ponto de Cultura será em 14 de novembro, às 21h, no ensaio.

Miss no IAPI

A União da Vila do IAPI anunciou que Deise Nunes, Miss Brasil 1986, vai desfilar com a escola em 2020 para comemorar os 40 anos da Azul, Vermelho e Branco.

Agenda

Quinta-feira (7)

/// Ensaio-show na quadra da Restinga. Entrada gratuita até 21h. Após, R$ 5. Mesa R$ 20. Estrada João Antônio da Silveira, 2.355.

/// Ensaio-show de Bambas da Orgia, na quadra, a partir das 21h. R$ 10. Rua Voluntários da Pátria, 1.387.

Sexta-feira (8)

/// Evento da arrancada oficial para o Carnaval 2020, onde será realizado o sorteio da ordem do desfile. Serão oito horas de samba, a partir das 21h30min, na quadra da Imperadores do Samba (Avenida Padre Cacique, 1.567), com a apresentação das escolas das séries Ouro e Prata. Ingressos a R$ 10 na hora. Mesas para quatro pessoas estão à venda por R$ 100 pelo (51) 99839-3555, com Elaine Silva.

/// Sexta Pra Derreter no Paris Pub, com Samba Tchê e Sandrinho Gessé, a partir das 19h30min. Entrada gratuita até 21h. Após, R$ 10. Rua Riachuelo, 1.500.

Sábado (9)

/// A ala show Geração 2000 comemora 30 anos a partir das 21h, na quadra da Restinga. Mesa R$ 60, individual R$ 15. Entre as atrações estão grupo Arte Boa e show da Geração 2000. Estrada João Antônio da Silveira, 2.355.

/// O Segundo Encontro Nacional de Mulheres na Roda de Samba estará em Porto Alegre e em mais de 27 cidades, no Brasil e no Exterior, no mesmo dia e horário. Nesta edição, a homenageada é Leci Brandão. Evento gratuito na Rua da República, na Cidade Baixa, a partir das 14h. A roda de samba vai começar às 17h.

/// Encontro de Gigantes no paiol da Imperatriz Dona Leopoldina. Com Everton D, Claudinha, Daniel Rosa e banda e Corélio e Banda. Ingressos antecipados a R$ 15. Estrada Martim Félix Berta, 38.

Domingo (10)

/// Agito Cultural na orla do Guaíba, ao lado da Usina do Gasômetro. Evento gratuito a partir das 16h, com Borracha e harmonia, Mestre Boneco e bateria, Sandrinho Gessé e amigos e show de passistas e mestre-sala e porta-bandeira.

/// Banda da Saldanha apresenta Roda de Samba do Dodô, com banda Sambraz e abertura de Ulysses Trio, a partir do meio-dia. Entrada gratuita até as 15h, após, R$ 10. Avenida Padre Cacique, 1.355.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros