Parque Marinha segue às escuras e prefeitura promete consertos no início de dezembro - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Seu Problema É Nosso02/12/2019 | 09h55Atualizada em 02/12/2019 | 10h04

Parque Marinha segue às escuras e prefeitura promete consertos no início de dezembro

No início de outubro, GaúchaZH contabilizou 82 postes danificados. Quase dois meses depois, os problemas não foram solucionados

Parque Marinha segue às escuras e prefeitura promete consertos no início de dezembro Isadora Neumann/Agencia RBS
Calçada ao lado do parque tem ares inóspitos ao anoitecer Foto: Isadora Neumann / Agencia RBS
Jéssica Rebeca Weber
Jéssica Rebeca Weber

jessica.weber@zerohora.com.br

O maior parque de Porto Alegre segue às escuras. Quando começa a entardecer, os usuários do Marinha do Brasil são obrigados a recolher correndo os seus pertences para deixar a área, que tem dezenas de postes de luz sem bojos e lâmpadas ou com fios arrebentados.

No começo de outubro, a reportagem de GaúchaZH e contabilizou 82 postes danificados entre as avenidas Ipiranga e Borges de Medeiros até o Ginásio Gigantinho e na ciclovia que liga a Borges à Edvaldo Pereira Paiva. Sete semanas depois, a reportagem retornou ao local e verificou que o problema não foi resolvido.

LEIA MAIS
Sonho paralisado: cerca de 500 casais veem o desejo de ter filhos perder-se no tempo
Pais e alunos bloqueiam portão de escola na Capital na qual esgoto verte de rachaduras de muro
Problemas na estrutura de escola na Capital atrapalham as aulas 

A iluminação se resume a áreas pontuais, como as quadras esportivas, a pista de skate e o estacionamento ao lado do Praia de Belas Shopping. Com a escuridão, até caminhar na calçada que cerca o parque se torna um desafio. Na parte da Avenida Borges de Medeiros, o trecho de quase 500 metros entre a pista e o estacionamento aberto próximo ao Viaduto Dom Pedro II não tem nenhum poste com lâmpada funcionando.

Leonardo Gadea, 32 anos, administrador, tenta "dar uma esticada" quando passa de bicicleta por ali de noite.

— Alguém pode sair do mato, te derrubar e levar a bike — teme ele.

O vigilante Otávio Gonçalves, 67 anos, atravessou o Marinha quando estava anoitecendo e atesta que a experiência "é terrível". Ele conta que já viu um casal sendo assaltado nesse horário.

No outro lado, junto à Avenida Edvaldo Pereira Paiva (Beira-Rio), a sequência de postes junto ao parque também segue às escuras. Do lado da Orla, há iluminação. 

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL - 28.11.2019 - Escuridão no Parque Marinha. (Foto: Isadora Neumann/Agencia RBS)
Há mais de 80 postes danificados no parqueFoto: Isadora Neumann / Agencia RBS

Na reportagem de outubro, a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos informou, por meio de nota, que diversos trechos do Parque Marinha do Brasil sofrem vandalismo e furto de equipamentos de iluminação pública e que uma equipe estava "realizando projetos e orçamentos para reposição dos equipamentos nestes locais".  

Nesta semana, a assessoria de imprensa da pasta justificou que o vandalismo foi bastante extenso no local e que parte dos materiais demandados não estava em estoque, por não serem da rotina das manutenções dos mais de 100 mil pontos de iluminação da cidade. Eles foram adquiridos e a reposição deve ser iniciada na semana que vem com previsão de finalização para a primeira quinzena de dezembro, podendo ser impactada por questões climáticas, já que exigem tempo seco para implementação, segundo a secretaria.

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL - 28.11.2019 - Escuridão no Parque Marinha. (Foto: Isadora Neumann/Agencia RBS)
Há mais de 80 postes danificados no parqueFoto: Isadora Neumann / Agencia RBS

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso   

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros