Seis meses depois, problemas no asfalto seguem nas avenidas da zona sul da Capital - Notícias

Versão mobile

 
 

Infraestrutura30/12/2019 | 05h00Atualizada em 30/12/2019 | 05h00

Seis meses depois, problemas no asfalto seguem nas avenidas da zona sul da Capital

Reportagem percorreu as avenidas Juca Batista, Eduardo Prado, Nonoai e Cavalhada e constatou diversos problemas de estrutura. Prefeitura fala em obras para 2020

Seis meses depois, problemas no asfalto seguem nas avenidas da zona sul da Capital Omar Freitas/Agencia RBS
No corredor de ônibus da Avenida Nonaai situação é crítica Foto: Omar Freitas / Agencia RBS

Em junho, o Diário Gaúcho percorreu quatro das principais avenidas da zona sul de Porto Alegre: Cavalhada, Nonoai, Juca Batista e Eduardo Prado. Foram localizados e fotografados diversos problemas nas vias, como buracos, desnivelamentos e rachaduras. Seis meses depois, apesar de um cenário melhor, com menos buracos, ainda é possível encontrar trechos desgastados pelo fluxo de carros e ônibus.

O que mais chama atenção é a situação do corredor de ônibus da Avenida Nonoai. As rachaduras se espalham por toda a extensão, além de buracos. Para quem anda nos coletivos, o desafio é se deslocar sem percalços. 

A aposentada Iracema Lopes, 63 anos, utiliza diariamente o T11 e a linha da Restinga, onde mora, e conta que já bateu a cabeça no banco dianteiro do ônibus em função do sacolejar.

— É cada embalo, que a gente vai lá em cima e volta. E, quando a gente vai descer, tem que prestar atenção, segurar, porque é ruim (em função dos desníveis que se formam próximo do meio-fio) — destaca.

Leia mais
Buracos e desgaste do asfalto atrapalham trajeto de ônibus na zona sul da Capital
Galerias quebradas e calçadas esburacadas geram transtornos na Zona Leste da Capital
Após semana de chuva intensa, buracos tomam conta de avenidas da Capital

Cenário encontrado por motoristas

Avenida Eduardo PradoPORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 26/12/2019: Há seis meses, percorremos as principais avenidas da zona sul de Porto Alegre e mostramos as condições ruins em que se encontravam. (Foto: Omar Freitas / Agência RBS)Indexador: Omar Freitas
Avenida Eduardo Prado: remendos e novos buracosFoto: Omar Freitas / Agencia RBS

Na Eduardo Prado, um trecho da avenida está interditado para obras, mas onde os veículos ainda têm permissão para passar, há diversas partes com rachaduras e remendos já cedendo. Na altura do prédio 253, é possível perceber o problema. Funcionário de uma oficina, Alexandre dos Reis, 38 anos, diz que volta e meia a prefeitura faz reparos, mas, logo, os buracos reaparecem.

— Melhorar por aqui é difícil. Na rótula da Cavalhada, aqui perto, fecham os buracos direto, mas é só dar a primeira chuva, que volta tudo de novo. E onde os ônibus param, o asfalto levanta — explica.

E Alexandre tem mesmo razão. Nas quatro avenidas, é muito comum ver o asfalto “invadindo” as calçadas em função do peso dos ônibus. É o que ocorre na Avenida Cavalhada, nas imediações do imóvel de número 2.790, próximo da Otto Niemayer. 

Avenida CavalhadaPORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 26/12/2019: Há seis meses, percorremos as principais avenidas da zona sul de Porto Alegre e mostramos as condições ruins em que se encontravam. (Foto: Omar Freitas / Agência RBS)Indexador: Omar Freitas
Na Avenida Cavalhada, asfalto cedeu com o peso dos veículosFoto: Omar Freitas / Agencia RBS

Os remendos, aplicados como solução paliativa, também são facilmente visualizados e se espalham por todas as ruas visitadas. 

Promessa de investimentos

A Diretoria Geral de Conservação de Vias Urbanas (DGCVU) informa que trabalha frequentemente nas ruas e avenidas da zona sul de Porto Alegre. No total, são nove equipes e mais de 60 profissionais dedicados para a região. Além disso, nas avenidas citadas pela reportagem, Nonoai, Eduardo Prado, Cavalhada e Juca Batista, foram realizadas mais de 60 ações de recuperação de asfalto de julho até a dezembro, um total de mais de 3 mil metros quadrados de conservação asfáltica e mais de 1,5 mil metros quadrados de avenidas fresadas na operação Tapa Buraco. 

Avenida Juca BatistaPORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 26/12/2019: Há seis meses, percorremos as principais avenidas da zona sul de Porto Alegre e mostramos as condições ruins em que se encontravam. (Foto: Omar Freitas / Agência RBS)Indexador: Omar Freitas
A Avenida Juca Batista, segunda a prefeitura, deverá entrar em plano de obras para 2020Foto: Omar Freitas / Agencia RBS

Ainda diz que essa manutenção é paliativa, visto que um estudo comandado pela DGCVU apontou que mais de 80% das vias da Capital estão com o asfalto vencido e nunca receberam manutenção preventiva. Para 2020, a prefeitura vai investir R$ 23 milhões em requalificação estrutural inédita (reforma desde a base). As avenidas da Zona Sul serão contempladas.

Confira outras notícias do Diário Gaúcho

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros