Buraco em calçada oferece riscos aos pedestres no bairro Auxiliadora, na Capital - Notícias

Versão mobile

 
 

Seu Problema é Nosso06/02/2020 | 09h31Atualizada em 06/02/2020 | 13h46

Buraco em calçada oferece riscos aos pedestres no bairro Auxiliadora, na Capital

Há pelo menos três meses, parte do passeio cedeu e os próprios moradores da região isolaram o perímetro em torno do buraco

Buraco em calçada oferece riscos aos pedestres no bairro Auxiliadora, na Capital Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Moradores fizeram a sinalização do local Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Passar pela calçada da Rua Germano Peterson Júnior, no bairro Auxiliadora, em Porto Alegre, tornou-se uma tarefa que exige atenção. Isso porque há pelo menos três meses, parte do passeio cedeu, formando uma cratera na altura do número 101 — o que tem comprometido o fluxo de pedestres. 

LEIA MAIS
Casal faz campanha para comprar medicamento que pode curar doença rara da filha
Cruzamento no limite entre Porto Alegre e Viamão está confuso há décadas
Banda comunitária de Viamão precisa de apoio para a compra de novos figurinos 

O buraco, no trecho da calçada que passa acima da rede pluvial, preocupa os frequentadores da região. Uma das incomodadas é a administradora condominial Ana Jacqueline Lima Passo, 45 anos, que trabalha em frente ao local e registrou duas reclamações junto à prefeitura — nenhuma delas, porém, foi capaz de solucionar o caso. 

Nos protocolos, abertos em dezembro, é possível verificar que a equipe do Dmae que atende a região central da cidade repassou o serviço à coordenação responsável pela Zona Norte. Porém, segundo Ana, o serviço não passou disso. Enquanto o impasse não se resolve, ela continua ligando para o 156, a fim de solicitar urgência no atendimento, mas se vê decepcionada: 

— Eles só ficam repassando de um para outro. Chegou a vir uma equipe aqui, mas só olharam, falaram que não era com eles e foram embora. Toda semana, ligo para questionar, e só registram que solicitei urgência, mas não resolvem nada. 

Risco aos pedestresFoto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Perigo 

Devido ao intenso movimento na rua e temendo que alguém se machuque no local, os próprios moradores isolaram o perímetro em torno do buraco, a fi m de chamar atenção de quem passa por ali. Indignada, Ana comenta que o Dmae, quando esteve no local, sequer sinalizou o trecho. 

— É um descaso com o cidadão, porque estamos solicitando o conserto há tempos. Se nós mesmos não tivéssemos isolado a área, provavelmente alguém iria cair. Está um perigo — comenta. 

De acordo com a administradora condominial, essa não é a primeira vez que crateras surgem na calçada por onde passa a rede pluvial. Para além da questão pontual do buraco, Ana teme que problemas maiores comecem a aparecer e, devido à má experiência que tem tido com o atendimento da prefeitura, mostra-se preocupada: 

— Já havia surgido um buraco bem em frente à garagem do condomínio, agora esse. Toda a rede está comprometida, pois, mesmo onde tem piso, tu sente que está oco. 

Confusão de endereços gerou atraso 

Quanto à demora no atendimento às solicitações protocoladas via 156, o Dmae explicou que os protocolos abertos em dezembro indicavam um endereço incorreto, sinalizando que o problema estaria na Avenida Cristóvão Colombo, 3.000 — que faz esquina com a Rua Germano Peterson Junior, onde o buraco realmente se localiza. Assim, equipes do departamento foram ao local indicado (Avenida Cristóvão Colombo) e não encontraram nada. 

Contudo, como o protocolo contava com foto em anexo, o Dmae tentou identificar a localização correta “pelo tipo de pavimento e buscas em mapas”. Então, a equipe foi até o local e verificou a extensão do serviço, identificando a necessidade de conserto na rede de drenagem do passeio. Com isso, será necessário reconstruir parte de toda a canalização da via, com previsão para conclusão do serviço em até 90 dias. 

O Dmae salienta, ainda, a importância de que, ao registrar uma reclamação no 156 ou aplicativo Eu Faço Poa, o cidadão informe o endereço “correto e detalhado do local onde está o problema, para que seja possível encontrar o ponto exato e evitar atraso no atendimento às demandas da população”. 

Produção: Camila Bengo

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso   


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros