ONG gaúcha que participou do "Caldeirão do Huck" entrega doações ao Asilo Padre Cacique - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Solidariedade10/04/2020 | 20h47Atualizada em 13/04/2020 | 14h48

ONG gaúcha que participou do "Caldeirão do Huck" entrega doações ao Asilo Padre Cacique

Ação faz parte da rotina da entidade, que segue mesmo com a pandemia. Dinheiro do prêmio servirá para construir uma sede e tocar novos projetos

ONG gaúcha que participou do "Caldeirão do Huck" entrega doações ao Asilo Padre Cacique André Ávila/Agencia RBS
Carla e Janaína entregaram produtos no Asilo Padre Cacique, nesta sexta-feira (10) Foto: André Ávila / Agencia RBS

Quem assistiu ao Caldeirão do Huck no sábado passado, dia 4, deve ter vibrado com a participação das gaúchas Carla Müller, 31 anos, e Janaína Klunck, 33 anos. As gurias de Porto Alegre ganharam R$ 149.987,00 no quadro The Wall

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

Na atração, um participante fica isolado respondendo perguntas e outro escolhe a posição de onde bolas devem despencar em uma parede gigante. Na base da parede, valores representam quanto os competidores podem ganhar ou perder se a resposta estiver certa ou errada. Apesar de terminar a primeira rodada com o placar zerado, a dupla conseguiu se recuperar na metade do jogo, além de contar com a sorte na queda das bolas vermelhas, que descontam valor do prêmio final.

Por diversas vezes, o apresentador Luciano Huck ressaltou o trabalho das gurias na Organização Não Governamental (ONG) Dia do Amor. Criada em maio do ano passado por Carla, que é bióloga, a entidade atende lares de idosos na Capital e em cidades da Região Metropolitana. Em um ano, já são cerca de 40 voluntários cadastrados. 

A ideia da ONG surgiu do anseio de Carla, após passar por um momento muito difícil em sua vida, no qual sofria com a ansiedade. Ela viu no trabalho voluntário uma oportunidade para ajudar os outros e a si mesma. 

As gaúchas Carla Müller, 31 anos, e Janaína Klunck, 33 anos, participaram do quadro The Wall, do Caldeirão do Huck, e conseguiram quase R$ 150 mil para a ONG Dia do Amor
Dupla participou do "Caldeirão" no dia 4 de abrilFoto: Gshow / Reprodução

A inspiração para o foco nos idosos veio de seu pai, que tem 85 anos. Pensando em pessoas que não têm família por perto ou o mesmo carinho recebido por seu pai, ela resolveu canalizar essa solidariedade para os lares e asilos da região.

Aplicação

Com a conquista no programa, a ONG poderá realizar dois sonhos. O primeiro é a criação de uma sede física, onde, por meio do trabalho voluntário, será possível oferecer serviços e consultas gratuitas aos idosos em especialidades como nutricionista, fisioterapia e psicoterapia. O local também deve contar com centro de convivência e um posto de coleta e distribuição de doações. 

Leia também
Ação garante 14 mil ovos de Páscoa para instituições de 11 cidades gaúchas
Banco de Alimentos entrega 16 toneladas em doações a instituições de Porto Alegre
Alunos e professores da UFRGS formam núcleo de solidariedade para apoiar comunidades

A segunda aplicação para o prêmio de quase R$ 150 mil será um projeto batizado de Reformas Dia do Amor. A ideia é ajudar com melhorias e reformas os lares já existentes e atendidos pela ONG. 

As duas iniciativas seguirão junto com o trabalho de ações, que já é feito desde a criação da ONG. São entregas de doações de alimentos, materiais de higiene, limpeza e outros itens necessários para o funcionamento destas instituições e para o bem-estar dos idosos.

– Esses são os produtos que a gente mais leva e que eles mais precisam em cada lar – conta Janaína, que trabalha como publicitária. 

Trabalho segue, mesmo com pandemia

Um dos principais pilares da Dia do Amor é o contato com os vovôs e vovós. Eles costumam passar por estas entidades, onde realizam visitas mensais, com cerca de 20 dos voluntários, que fazem atividades recreativas, lanches, danças e conversas, por cerca de duas horas. Porém, em tempos de coronavírus, isso precisou ficar em segundo plano. 

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL - 2020.04.10 - Doação feita pelas meninas da ONG Dia de Amor, que participaram do Caldeirão do Huck e ganharam R$ 150 mil. Agora, as visitas aos idosos que elas fazem estão suspensas. Porém, as entregas de donativos seguem. Na foto: Janaina Klunch (morena) e Carla Müller (loira). (Foto: André Avila / Agencia RBS)Indexador: Andre Avila
O sonho é construir sede física e oferecer novos serviços por meio da ONGFoto: André Ávila / Agencia RBS

Mesmo assim, o trabalho de compra, coleta e entrega de doações segue a todo vapor. Na sexta-feira, o Diário Gaúcho acompanhou o grupo durante uma ação no asilo Padre Cacique, um dos mais conhecidos de Porto Alegre.

E em tempos de pandemia, o grupo está se reinventando, como explica Janaína. No domingo, por exemplo, serão entregues kits com sanduíche, bombons e água. Serão 250 unidades destinadas para moradores de rua na região central de Porto Alegre, a partir das 19h. 

– Com a covid-19, nos demos conta que é preciso ajudar também quem está passando até mais necessidade que os moradores dos lares, como as pessoas em situação de rua. Por isso, nos juntamos com outra ONG para fazer a noite destas pessoas mais feliz neste domingo – explica Janaína.

Como ajudar 

– O contato com a Dia do Amor pode ser feito pelo site da ONG.
– Na seção "quero ajudar", é possível saber como ajudar com doações ou ser voluntário.
– No Instagram, o perfil da ong é o @instadiadoamor.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros