Restaurante que oferece 100 almoços gratuitos por dia começa a funcionar na Lomba do Pinheiro - Notícias

Versão mobile

 
 

Porto Alegre04/05/2020 | 17h54Atualizada em 04/05/2020 | 17h54

Restaurante que oferece 100 almoços gratuitos por dia começa a funcionar na Lomba do Pinheiro

Com isso, 700 refeições diárias são oferecidas pela prefeitura na cidade, em quatro locais diferentes

Restaurante que oferece 100 almoços gratuitos por dia começa a funcionar na Lomba do Pinheiro Mateus Bruxel/Agencia RBS
Para evitar aglomerações, local oferece somente marmitas Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

A prefeitura de Porto Alegre deu o penúltimo passo na remodelação dos sistema de refeições populares na cidade. Nesta segunda-feira (4), o município inaugurou mais uma unidade do Prato Alegre — marca que deu lugar ao antigo Restaurante Popular. O novo espaço, no bairro Lomba do Pinheiro, funcionará de segunda à sexta-feira, abrindo às 12h. Serão oferecidas 100 almoços gratuitos no estabele1cimento, que fica na Rua Cacimbas, 159.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

O Prato Alegre da Lomba do Pinheiro é o quarto restaurante social aberto pela prefeitura no novo modelo de refeições populares destinadas a pessoas em situação de vulnerabilidade. Devido à pandemia do coronavírus, as refeições serão servidas no sistema de marmitas.

— Quando abrimos o edital de parceria, no ano passado, não imaginávamos que o desafio destes restaurantes seria ainda maior. Adaptamos a forma de levar o alimento para quem precisa e temos consciência de que estes espaços serão agora ainda mais importantes para amenizar a fome neste momento de pandemia — destacou o prefeito Nelson Marchezan Júnior. 

Auxílio

Nesta segunda, na fila de espera, não eram só moradores de rua que recorriam ao alimento. Com a crise do coronavírus, a doméstica Rosimeri da Silva Santos, 53 anos, por exemplo, ficou sem trabalho. Com a situação financeira comprometida, ela precisou recorrer ao novo restaurante popular da Lomba do Pinheiro. Junto dela, ainda veio a filha, Larissa, 17 anos. Como está sem aulas, a menina também ficou sem a alimentação regularmente oferecida na merenda escolar.

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 04-05-2020: A doméstica Rosimeri da Silva Santos (D), 53 anos, e a filha dela Larissa, 17, no restaurante Prato Alegre no bairro Lomba do Pinheiro, que começa a atender e oferece cem refeições diárias. É o quarto restaurante popular aberto pela prefeitura destinado a pessoas em situação de rua e vulnerabilidade. (Foto: Mateus Bruxel / Agência RBS)
Mãe e filha buscaram almoço no local nesta segunda-feiraFoto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

Contando com o novo espaço, já são oferecidas 700 refeições diárias nos quatro restaurantes sociais da Capital. Com o fechamento do Restaurante Popular, que funcionava no bairro Floresta até maio do ano passado, a prefeitura mudou o modelo de atendimento: ao invés de terceirização, adotou o termo parceirização, que tem como base outra lei federal. A diferença é que quem assume a gestão, nestes casos, são entidades civis sem fins lucrativos.

Para ter direito à refeição, é preciso ser cadastrado, o que pode ser feito no próprio local.

Leia também
Restinga passa a contar com restaurante popular que oferece 100 almoços por dia
Restaurantes populares de Porto Alegre passam a oferecer  refeições em marmitas

Um ano depois, quatro novos locais

Entre maio e o fim do ano passado, os moradores de rua foram atendidos provisoriamente no Ginásio Tesourinha, por meio de uma parceria com a Agência Adventista de Desenvolvimento de Recursos Assistenciais (ADRA). Neste período, a prefeitura lançou os chamamentos públicos para conseguir parcerias que administrassem os locais onde deveriam funcionar os novos restaurantes. 

A promessa do município era de que os restaurantes fossem espalhados pela cidade. No final de dezembro, abriram as primeiras duas unidades do Prato Alegre: uma no bairro Floresta, perto do antigo Restaurante Popular, e outra na Vila Cruzeiro. E no mês passado, o bairro Restinga também recebeu seu Prato Alegre.

No projeto inicial, seriam dois restaurantes populares na região central, dois na Zona Sul, um na Zona Leste e outro na Zona Norte. Como o espaço no centro é amplo, no dia 22 de abril, o restaurante dobrou o atendimento diário, passando a entregar 400 refeições por dia. Os outros três locais, cada um com 100 almoços ao dia.

Agora, só a Zona Norte ainda ficará sem um local, o que não impede o deslocamento de pessoas daquela região até os restaurantes da região central.

Onde ficam os restaurantes

/// Floresta - Rua Garibaldi, 461

/// Vila Cruzeiro - Rua Dona Otília, 210

/// Restinga - Estrada Chácara do Banco, 71

/// Lomba do Pinheiro - Rua Cacimbas, 159

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros