Iniciativa proporciona alimentos e esperança a famílias carentes, em Butiá - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Seu Problema é Nosso08/07/2020 | 19h17Atualizada em 08/07/2020 | 19h40

Iniciativa proporciona alimentos e esperança a famílias carentes, em Butiá

Além da comida, roupas, cobertores e até mesmo móveis são arrecadados para ajudar pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social

Iniciativa proporciona alimentos e esperança a famílias carentes, em Butiá arquivo pessoal/arquivo pessoal
Turma reunida com as doações Foto: arquivo pessoal / arquivo pessoal

Cerca de 500 pessoas de Butiá, que vivem em situação de vulnerabilidade social, estão recebendo doações por meio da ONG Amigos do Reino. Alimentos, roupas, cobertores e até mesmo móveis são arrecadados pelo grupo para entregar às mais de 120 famílias amparadas pelo projeto social. O coordenador da ONG, Igor Diovany Rodrigues Nunes, 29 anos, explica qual o objetivo da iniciativa:

– Queremos fazer com que todo mundo tenha comida na mesa e cama com coberta quentinha para não passar frio. E não é só isso. Se chegarmos em uma casa e virmos que não tem um lugar para deitar, nós corremos atrás de cama e agasalhos também.

LEIA MAIS
Projeto social distribui cestas básicas na Região Metropolitana
Há três meses sem salários, estagiários da prefeitura de Gravataí enfrentam dificuldades financeiras
Projeto social de Gravataí pede apoio de famosos para incentivar alunos de caratê

Todos os produtos entregues pelo grupo, criado durante a quarentena, no dia 20 de abril, provêm de doações arrecadadas no município. A próxima ação ocorrerá no dia 19 de julho, com marmitas entregues para as famílias. Porém, para que isso seja possível, o grupo precisa arrecadar os itens necessários.

Criação

De acordo com Igor, o grupo começou após ele perceber a presença de quatro crianças na igreja, durante uma noite chuvosa e fria. Segundo ele, os pequenos estavam usando chinelos e com roupas curtas, apesar da baixa temperatura:

– A cena me doeu o coração, então, resolvi ir com os meninos até onde eles moravam. Chegando lá, encontrei uma situação triste. Deparei com oito crianças sendo cuidadas pelo pai. Não havia cama no local, poucas roupas e cobertas. Havia apenas pão para comer. Depois disso, fui em minha casa, juntei alguns alimentos e levei a eles.

Após esse episódio, Igor iniciou uma campanha para arrecadar alimentos, cobertores e cama para a família.

– Para minha surpresa, mais famílias carentes entraram em contato comigo me pedindo ajuda. Assim, comecei a correr atrás para ajudar todos que me pediam.

Recicláveis

Uma das pessoas que conversou com Igor e pediu auxílio foi a recicladora Maria Regina Barbosa, 51 anos. Recolhendo materiais recicláveis há 25 anos para sustentar sua família, hoje composta por sua filha e sete netos, se viu impossibilitada de sair às ruas para trabalhar por conta da pandemia.

– Eu e minha família só temos agradecimentos à ONG. É um trabalho muito lindo que eles fazem, sem pedir nada em troca. É bom ver que ainda há pessoas que se importam com quem precisa, porque tem muita gente que tem condições de ajudar mas não dá bola pra gente.

Cerca de 500 pessoas de Butiá, que estão em situação de vulnerabilidade social, estão recebendo doações por meio da ONG Amigos do Reino. Alimentos, roupas, cobertores e até mesmo móveis são arrecadados pelo grupo para entregar às mais de 120 famílias amparadas pelo projeto social. O coordenador da ONG, Igor Diovany Rodrigues Nunes, 29 anos, explica qual o objetivo do grup<!-- NICAID(14539106) -->
Galeto solidárioFoto: arquivo pessoal / arquivo pessoal

O apoio da comunidade importa, e muito

Além das doações que recebem de pessoas que se solidarizam com o projeto, o comércio local também apoia a causa. De acordo com o Igor, há mercados que chegam a doar 10 cestas básicas por mês para a ONG distribuir às famílias carentes. 

Além disso, caixas para arrecadar as doações estão espalhadas em vários estabelecimentos de Butiá. Graças a isso, o grupo já conseguiu entregar mais de mil tigelas de sopa e 512 marmitas com galeto. 

O frango assado solidário será feito novamente no dia 19 de julho, entretanto, para que consigam bater a nova meta estipulada pelo grupo, de 700 marmitas, eles também precisam de doações de carne e acompanhamentos.

COMO AJUDAR

/// Igor explica: “A gente sempre fala que quer levar esperança de dias melhores para essas famílias em situação de vulnerabilidade social, inclusive, esse é o slogan da ONG. É pensando nisso que a gente se esforça e corre atrás”.

/// Para continuar auxiliando as mais de 120 famílias, o projeto precisa de doações.

/// Para doar, entre em contato com Igor pelo telefone  (51) 99764-7982. 

Produção: Thayná Souza

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso  


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros