Após mais de dois meses, Porto Alegre volta para a bandeira laranja - Notícias

Versão mobile

 
 

Distanciamento controlado31/08/2020 | 20h58Atualizada em 31/08/2020 | 20h58

Após mais de dois meses, Porto Alegre volta para a bandeira laranja

 Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí e Santa Rosa ficam com a cor vermelha no mapa do Piratini

Após mais de dois meses, Porto Alegre volta para a bandeira laranja Governo do RS / Site Oficial/Reprodução/Site Oficial/Reprodução
O número é o mesmo registrado há 10 semanas, quando o Estado ainda era dividido em 20 regiões covid Foto: Governo do RS / Site Oficial/Reprodução / Site Oficial/Reprodução

Após análise de recursos, o mapa definitivo do Rio Grande do Sul para esta semana tem apenas quatro regiões em bandeira vermelha: Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí e Santa Rosa. A última vez que o Estado teve esse número de localidades na classificação de alto risco para o coronavírus foi há 10 semanas, quando o mapa era dividido em 20 regiões. Atualmente, são 21.

Entre as áreas que retornaram para a cor laranja, está Porto Alegre. A Capital estava sob a cor vermelha desde 23 de junho. Conforme o governo do Estado, a volta para a bandeira de risco médio para covid-19 se dá "devido ao contexto de estabilização de leitos ocupados por pacientes com covid-19".

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

Dessa forma, o RS fica predominantemente laranja: 17 regiões estão sob as regras dessa bandeira, de risco médio para a doença.

Além da Capital, estão em bandeira laranja as regiões Taquara, Capão da Canoa, Pelotas, Lajeado, Santa Cruz do Sul, Novo Hamburgo, Palmeira das Missões, Canoas, Passo Fundo, Caxias do Sul, Santa Maria, Uruguaiana, Guaíba, Erechim, Bagé e Cachoeira do Sul.

Divulgado na última sexta-feira (28), o mapa preliminar trazia 10 regiões com bandeira vermelha. Depois de análise dos sete pedidos de reconsideração enviados por municípios e associações regionais, restaram apenas quatro nesta cor.

14 regiões atuam em cogestão

Das quatro regiões em vermelho, duas — Santo Ângelo e Ijuí — já aderiram ao sistema de gestão compartilhada do modelo de distanciamento controlado e estão adotando protocolos próprios (menos restritivos que os da bandeira vermelha), autorizados pelo Estado.

Leia também
"O sentimento é de estar lutando uma guerra", diz voluntário do Hospital de Clínicas sobre combate à pandemia
Operadoras liberam sinal de internet para que alunos da rede estadual acessem aulas online
Pandemia impulsiona a venda de materiais de construção

No total, são 14 regiões, além das já citadas, que aderiram: Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Porto Alegre, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Pelotas, Caxias do Sul, Santa Cruz do Sul, Lajeado e Santa Rosa.

O modelo de cogestão, com mais autonomia aos municípios e possibilidade de flexibilização até a bandeira inferior à que está classificada, foi autorizado em decreto e depende da aceitação dos protocolos com antecedência pelo Executivo estadual.

Ajustes em protocolos

O gabinete de crise realizou nesta segunda-feira alguns ajustes nos protocolos recomendados para as quatro bandeiras. Confira:

Drive-in (espetáculos tipo cinema e shows)

  • Bandeira vermelha: vedado
  • Bandeira laranja: podem funcionar com 75% das vagas, com distanciamento adequado
  • Bandeira amarela: 100% das vagas e distanciamento
  • Bandeiras laranja e amarela: o público deve permanecer dentro dos automóveis; a circulação de pessoas só está autorizada para ira aos sanitários, com uso de máscara e fila com distanciamento demarcado

Serviços de educação física (academias, centro de treinamento, estúdios e similares):

  • Bandeira vermelha: 25% de trabalhadores e modo de operação presencial restrito, com distanciamento, sem contato físico, material individual (mínimo 16m² por pessoa)
  • Bandeira laranja: 50% de trabalhadores e modo de operação presencial restrito, com distanciamento, sem contato físico, material individual (mínimo 10m² por pessoa)
  • Bandeira amarela: 60% de trabalhadores e modo de operação presencial restrito, com distanciamento, sem contato físico, material individual (mínimo 6m² por pessoa)

Serviços de educação física em piscina (aberta ou fechada):

  • Bandeira vermelha: vedado
  • Bandeira laranja: 50% de trabalhadores e atendimento presencial restrito, com distanciamento, sem contato físico, material individual (1 pessoa por raia para natação e min. 10m² por pessoa para demais)
  • Bandeira amarela: 60% de trabalhadores e atendimento presencial restrito, com distanciamento, sem contato físico, material individual (uma pessoa por raia para natação e min. 6m² por pessoa para demais). Fica permitida a prática de esportes coletivos com contato exclusivo para atletas profissionais

Clubes sociais, esportivos e similares:

  • Bandeira vermelha: pode funcionar com 25% dos trabalhadores e atendimento presencial restrito, com distanciamento, sem contato físico, material individual (min. 16m² por pessoa)
  • Bandeira laranja: 50% trabalhadores e atendimento presencial restrito, com distanciamento, sem contato físico, material individual (min. 10m² por pessoa); fica permitida a prática de esportes coletivos com contato exclusivo para atletas profissionais.
  • Bandeira amarela: 60% de trabalhadores e atendimento presencial restrito, com distanciamento, sem contato físico, material individual (min. 6m² por pessoa); também também permite a prática de esportes coletivos com contato exclusivamente para atletas profissionais.

Convenções partidárias: 

Foram definidas regras para os partidos que desejarem realizar convenções partidárias de forma presencial visando as eleições municipais de 2020, como uso obrigatório de máscara, etiqueta respiratória, higienização dos ambientes, ocupação dos assentos ou mesas deverá ser intercalada e com distanciamento social entre pessoas no local, independentemente se em local aberto ou fechado; entre outras.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros