Projeto "Sara Nossa Fome" busca doações para moradores de rua - Notícias

Versão mobile

 
 

Seu Problema é Nosso21/08/2020 | 14h16Atualizada em 21/08/2020 | 14h16

Projeto "Sara Nossa Fome" busca doações para moradores de rua

Grupo de voluntários de Caxias do Sul atende cerca de 120 pessoas a cada ação

Projeto "Sara Nossa Fome" busca doações para moradores de rua Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Grupo se reúne aos sábados para distribuir marmitas Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Levar uma mensagem de ânimo, agasalhos e, principalmente, um prato de comida. Estes são alguns dos objetivos do grupo de voluntários Sara Nossa Fome, de Caxias do Sul, no atendimento a pessoas em situação de de rua. De acordo com o líder do projeto, o pintor automotivo Jean Paulo Subtil dos Santos, 31 anos, as ações do grupo, que é formado por integrantes de uma comunidade evangélica, começaram há cerca de quatro meses. 

LEIA MAIS  
Obra de pavimentação da Estrada da Branquinha, em Viamão, é paralisada outra vez
Rádio é opção para aulas durante a pandemia em Osório
Gelotecas levam cultura a moradores de Canoas  

– Atendemos aproximadamente 120 pessoas a cada saída, aos sábados. Levamos alimentos e agasalhos para pessoas em situação de rua. Mas não apenas entregamos a doação. Também conversamos com o morador, pois sabemos o quanto é difícil estar fora de casa, longe da família – explica Jean, destacando que a intenção é incentivar os moradores de rua a saírem desta situação, a voltar para o seu lar ou a procurar abrigo seguro. 

O grupo conta com o apoio da União das Associações de Bairros (UAB) de Caxias do Sul, que cede a cozinha e alimentos não-perecíveis para o preparo das marmitas. Mas, o incremento, como a carne e os temperos, além das embalagens, são gastos que o projeto tem mantido por meio de arrecadações entre os integrantes e doações de terceiros. 

Lives solidárias

Além do trabalho de apoio aos moradores de rua, Jean destaca que famílias necessitadas, que chegam em Caxias, também são alvo do projeto. Para elas, são fornecidas cestas básicas e móveis, também doados. 

– Temos um cuidado rigoroso com quem ajudamos, pois priorizamos realmente aqueles que necessitam – frisa Jean. 

Para continuar com o atendimento às pessoas em situação de rua, dependentes químicos e famílias necessitadas, o Sara Nossa Fome precisa de doações de copos e embalagens descartáveis, talheres, agasalhos, cobertores e alimentos. Jean conta que planeja um brechó solidário e lives com jogadores de futebol para angariar mais fundos para o trabalho voluntário:

– Fizemos uma live com o Laurinho, ex-volante do Esporte Clube Juventude, para arrecadar doações, e queremos fazer mais uma com os jogadores sobreviventes do acidente da Chapecoense. 

A cozinheira do projeto, a dona de casa Lorena Subtil dos Santos, 52 anos, conta que é gratificante o sentimento de ajudar: 

– É emocionante entregar os alimentos e as roupas. Queríamos fazer mais por elas, levá-las para algum abrigo e encaminhar para tratamento aqueles que precisam.

Seu Problema é Nosso , spn , projeto sara nossa fome , caxias do sul, doações, moradores de rua<!-- NICAID(14571582) -->
Cerca de 120 pessoas são beneficiadas com as açõesFoto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Participação após mudança de vida

Um dos apoiadores e influenciadores do projeto é o metalúrgico e pastor Julio Cesar Ramos, 39 anos. A vida dele é um exemplo de que ações como as do Sara Nossa Fome fazem diferença. Julio viveu nas ruas por muitos anos, e contava com doações de alimentos durante  esse período difícil:

– Para mim é muito importante estar integrando essa iniciativa liderada pelo Jean. Morei nas ruas e, realmente, ter hoje a possibilidade de sair e alimentar alguém era a expectativa que eu tinha quando me recuperei. Vemos nos olhos da pessoa a gratidão de estar recebendo a primeira refeição do dia. A gente sabe que a sopa não vai melhorar 100% a vida dela, mas tentamos animá-la a sair das ruas. 

Jean conta que a intenção em ajudar moradores de rua nasceu no coração dele devido aos relatos do seu pai, que é guarda-municipal e presencia, diariamente, pessoas dormindo em lugares públicos: 

– O nosso sonho é ter um local para acolher os moradores de rua, principalmente, durante o inverno. Tudo o que fizemos é por amor ao próximo, mas está cada vez mais difícil, pois a demanda é grande e não recebemos apoio financeiro.

COMO AJUDAR

/// É possível contribuir com o projeto por meio de depósito bancário no Bradesco, agência 1622, conta corrente 6932-9, CNPJ: 24.196.949/0001-77.

/// Para mais informações sobre como ajudar, entre em contato por meio dos telefones: (54) 99258-9682 e (54) 99237-9973 (WhatsApp).

Produção: Caroline Tidra

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso  


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros