Gelotecas levam cultura a moradores de Canoas - Notícias

Versão mobile

 
 

Seu Problema É Nosso13/08/2020 | 11h32Atualizada em 13/08/2020 | 11h32

Gelotecas levam cultura a moradores de Canoas

Projeto implantou quatro refrigeradores personalizados e recheados com livros espalhados pelos bairros Guajuviras e Olaria

Gelotecas levam cultura a moradores de Canoas arquivo pessoal/arquivo pessoal
Adriano organiza os equipamentos Foto: arquivo pessoal / arquivo pessoal

Incentivar a leitura e divulgar o trabalho de grafiteiros locais. Esses são os objetivos do projeto Geloteca, em que geladeiras velhas são utilizadas como bibliotecas, organizado pelo rapper e produtor cultural Adriano de Souza Peixoto, 38 anos, o Dplay. Até agora, são quatro refrigeradores personalizados e recheados com livros espalhados pelos bairros Guajuviras e Olaria, em Canoas

LEIA MAIS
Promessa de asfalto não saiu do papel em avenida de Viamão
Sujeira incomoda em ponto inacabado da Avenida Tronco, na Capital
Tio do Lanche, em Esteio, doa cachorros-quentes para pessoas em situação de rua

Adriano conta que tudo começou após uma visita:

– Eu tinha visto essas geladeiras em vários lugares e sempre achei muito legal. Um dia, estava na casa de um amigo e vi uma geladeira velha no pátio dele. Foi aí que eu fiz a proposta das gelotecas para ele.

De acordo com Dplay, o amigo prontamente aceitou. Após levar o refrigerador para casa, iniciou o processo de personalização com um amigo grafiteiro. Pouco tempo depois, a primeira Geloteca estava instalada em frente a um mercado, no bairro Guajuviras.

Cada geladeira é personalizada por um artista local. A cor única do eletrodoméstico dá lugar ao colorido do grafite, um estilo de arte urbana. Assim, de acordo com Adriano, além de incentivar a leitura aos moradores dos bairros onde elas ficam, o projeto divulga, de forma gratuita, o trabalho de grafiteiros canoenses.

Furto

Adriano explica que o começo da iniciativa foi um sucesso:

– As pessoas gostaram bastante da ideia. Foi criado até mesmo um grupo em uma rede social para organizar as trocas dos livros. Isso foi motivo suficiente para corrermos atrás e fazermos a segunda geloteca.

Entretanto, no meio de toda essa felicidade, um susto: a segunda foi furtada.

– Assim que soube, fiz um vídeo explicando o que aconteceu e postei nas redes sociais. Aí, recebi uma ligação dizendo que a geladeira havia sido penhorada e que, se eu pagasse R$ 300, me devolveriam – conta.

O produtor cultural diz que tentou explicar a serventia da geladeira e o motivo dela estar naquele local:

– Desligaram a ligação assim que eu falei que se tratava de um projeto social. Algumas horas se passaram e me ligaram novamente. Dessa vez, para dizer que a geladeira havia sido devolvida.

20 anos de carreira, 20 gelotecas

Neste ano, Dplay completa 20 anos de carreira. Por isso, resolveu criar uma meta para o projeto: uma nova geloteca por cada ano de sua carreira. Quatro eletrodomésticos já estão na rua, e, de acordo com Adriano, mais sete estão sendo produzidos e serão instalados ainda esta semana. A intenção é cumprir o objetivo nos próximos dois meses.

Para isso, o produtor cultural precisa da colaboração dos canoenses para preservar as gelotecas e, para manter o projeto mais adiante, também precisam de doações de livros e geladeiras. Interessados em ajudar o projeto devem entrar em contato com Adriano pelo telefone (51) 98272-4152.

Produção: Thayná Souza

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso  


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros