Cinemas de Porto Alegre começam a retomar público - Notícias

Versão mobile

 
 

Volta gradual25/10/2020 | 21h30Atualizada em 25/10/2020 | 21h30

Cinemas de Porto Alegre começam a retomar público

Na sexta-feira, primeiro dia com salas abertas depois de sete meses, estabelecimentos da Capital registraram pouco movimento

Alexandre Lucchese

Aos poucos, os cinemas de Porto Alegre voltam a recuperar o público. Depois de uma reabertura com sessões que receberam poucos espectadores, na sexta-feira (23), o fim de semana de retomada da programação acenou um aumento gradual de público.

No início da tarde deste domingo (25), o movimento ainda era baixo no GNC do Iguatemi Shopping, mas já superava a maior parte das sessões de sexta. A exibição do filme Como Cães e Gatos, às 15h30min, começou com cinco espectadores. Sonia e Vitor Maffessoni, mãe e filho, estavam entre eles.

— Amamos cinema e estamos desde março sem sair de casa. Quando soubemos da reabertura, imediatamente nos programamos para vir. Combinamos que, se houvesse aglomeração, a gente cancelaria o programa e voltaria para casa. Mas a situação está muito tranquila. Nos sentimos seguros para ficar — avaliou Sonia.

Leia mais
Máscaras e calor: um guia para encarar o verão e se proteger do coronavírus
Guri de Uruguaiana comemora a volta aos palcos: "Estou me achando a picanha do rodízio"
Escolas municipais de Porto Alegre registram 77 casos de coronavírus desde fim de setembro

Para a sessão de Os Novos Mutantes, às 17h, a procura era mais alta. Duas horas antes do filme começar, mais de 20 ingressos já estavam vendidos — neste momento, a capacidade máxima é de 84 espectadores, 30% da usual.

Tainá Chaves saiu do totem eletrônico de compras ostentando uma longa guia com quatro bilhetes impressos para as 17h:

– É para mim, minha irmã e meus pais. Vir ao cinema é um programa que sempre fazíamos antes da pandemia.

Segundo Paulo Lacerda, gerente do GNC Iguatemi, o movimento está dentro do esperado, e o plano é manter as salas abertas — a não ser que uma mudança de bandeira ou novo decreto indique o fechamento.

— Sabíamos que o público retomaria aos poucos o hábito de frequentar o cinema, mas muita gente já vinha nos pedindo para voltar. Na medida em que conhecem nossos protocolos de segurança, sentem-se seguras para voltar — afirma Lacerda.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros