Criado há um ano, Samu veterinário atendeu mais de 800 cães e gatos em Esteio - Notícias

Versão mobile

 
 

Saúde animal22/01/2021 | 12h13Atualizada em 22/01/2021 | 12h24

Criado há um ano, Samu veterinário atendeu mais de 800 cães e gatos em Esteio

Serviço da prefeitura completou um ano, com mais de 800 atendimentos realizados gratuitamente aos pets da comunidade

Criado há um ano, Samu veterinário atendeu mais de 800 cães e gatos em Esteio Mateus Bruxel / Agencia RBS/Agencia RBS
Veterinários do municípios visitam animais e fazem atendimento gratuito Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS / Agencia RBS

Em Esteio, na Região Metropolitana, os donos de animais de estimação podem recorrer a um serviço público incomum, mas muito útil. Trata-se do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência Veterinária, conhecido como Samuvet. Ele foi criado para que a administração pública possa ir até os animaizinhos da cidade que precisam de auxílio. 

Leia mais
Confira os prazos e descontos oferecidos para pagar o IPTU na Região Metropolitana
Iniciativa promove atividades no portão da casa de idosos, em Esteio
Número de vereadoras eleitas na Região Metropolitana cresceu 52,9%

Cães e gatos de rua ou comunitários, além de bichinhos de estimação cujos donos são famílias de baixa renda integrantes do Cadastro Único (CadÚnico), têm direito a usar o Samuvet.

Como o próprio nome diz, o Samuvet serve para atendimentos de urgência e emergência. Porém, vai além disso. Todas as demandas que chegam são avaliadas e classificadas entre urgência, emergência e eletivo. Assim, os agendamentos são feitos com os donos e vários atendimentos podem ser realizados durante a semana, como explica Luciane Baretta, coordenadora do setor de Bem Estar Animal da prefeitura. O serviço faz parte da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente.

—  Claro, em casos como atropelamentos de cães de rua, por exemplo, a gente desloca imediatamente, pois é uma urgência. Mas boa parte dos atendimentos podem ser agendados —  diz Luciane.

Atendimento

Os tutores não levam os animais ao canil municipal. Todo serviço é feito pelo Samuvet. Depois do pedido, em casos menos urgentes, o atendimento é marcado e o veículo vai até o animal de estimação. Algum tutor deve estar junto durante o atendimento — exceto para os cães de rua que não são comunitários e não possuem nenhum responsável. Um veterinário  faz o atendimento e ali mesmo prescreve os medicamentos, caso necessário. Se o atendimento for mais complexo, o animal pode ser transportado até a sede do Bem Estar Animal, onde ficam o canil municipal e os leitos de ambulatório para os bichinhos. 

— Em situações que necessitam intervenção cirúrgica, a prefeitura tem convênio com uma clínica. Neste caso, o Samuvet faz o transporte do animalzinho até lá — conta Luciane.

No mês passado, o Samuvet completou um ano. Neste período, conforme e coordenadora, foram 831 atendimentos realizados com a ambulância pet. Castrações, por exemplo, foram 495. 

Luciane explica que os animais de rua que não tem condições de retornar para o local onde foram recolhidos ficam no canil municipal. Atualmente, são cerca de 50 bichinhos nesta situação. A coordenadora ressalta, entretanto, que apesar de não irem para as ruas, eles podem ser adotados. Em 2020, foram 33 pets doados pelo canil, o que mostra uma rotatividade positiva.

— É importante que as pessoas adotem esses bichinhos, para que eles tenham uma melhor qualidade de vida, já que não podem retornar às ruas — alerta a coordenadora. 

Usuários elogiam atendimento rápido

Na semana passada, o Diário Gaúcho acompanhou o trabalho do Samuvet em dois bairros de Esteio. A primeira parada foi na Vila Pedreira. Lá, o gatinho Téo, da diarista Silene Borges Vieira, 47 anos, apresentava dificuldades para andar. A equipe fez o atendimento na residência da família, receitou medicamentos para Téo e indicou um novo chamado para quando o tratamento for concluído.

— Ligamos em uma sexta-feira para abrir o protocolo, retornaram no mesmo dia e já marcaram o atendimento para segunda-feira — conta Silene, que conheceu o Samuvet por meio das redes sociais da prefeitura de Esteio.

No bairro Jardim Planalto, o problema era com a cachorra Mariazinha, da auxiliar de limpeza Janaína da Rosa Bueno, 44 anos. Ela foi atropelada em uma sexta-feira, mas a gravidade não era tanta, então, o animalzinho pôde ser atendido na segunda. Medicada e com a perna afetada pelo acidente imobilizada, Mariazinha já está pronta para se recuperar do susto.

— Foi muito bom termos conseguido o atendimento. É muito importante que tenha esse serviço público para os bichinhos — cita Janaína. 

Conheça o serviço

/// Quem pode solicitar: responsáveis por cães e gatos comunitários (que vivem nas ruas) e famílias que tenham registro no Cadastro Único dos programas sociais do Governo Federal (CadÚnico), claro, residentes em Esteio.

/// Atendimento: de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

/// Como solicitar: por meio da Ouvidoria da Prefeitura, no telefone 0800-541-0400.

/// Também é possível abrir solicitação pelo aplicativo Fiscale.vc, que está disponível via computador ou para download gratuito nos sistemas Android e iOS, nas lojas Google Play e App Store.

/// Pessoas interessadas em auxiliar o canil municipal com materiais de higiene animal e remédios podem fazer contato pelo telefone (51) 3459-4494.

Leia mais notícias do Diário Gaúcho

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros