Mutirão realiza limpeza da orla do Guaíba - Notícias

Versão mobile

 
 

Poluição17/01/2021 | 20h20Atualizada em 18/01/2021 | 11h07

Mutirão realiza limpeza da orla do Guaíba

Com escassez de chuva, grupo capitaneado pelo prefeito Sebastião Melo encontrou pneus, garrafas plásticas e até uma bicicleta

Mutirão realiza limpeza da orla do Guaíba Mateus Bruxel / Agencia RBS/Agencia RBS
Garis e agentes da Guarda Municipal participaram da ação Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS / Agencia RBS

Em uma manhã de sábado com temperatura próxima dos 30ºC em Porto Alegre, o prefeito Sebastião Melo e voluntários saíram de casa para fazer um mutirão de limpeza na orla do Guaíba. A ação começou por volta das 9h, nas proximidades do Museu Iberê Camargo, e foi encerrada às 11h20min perto do Anfiteatro Pôr do Sol. 

O convite foi feito pela prefeitura de Porto Alegre. Com o baixo nível do Guaíba, os voluntários puderam pisar onde, em outras épocas, o nível estava bem mais alto. Ao longo da semana, oito toneladas de lixo já haviam sido retiradas do Guaíba.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

Na manhã deste sábado, foram encontrados pneus, garrafas plásticas, roupas, cadeiras plásticas, colchões e até uma bicicleta infantil. Por volta das 10h30min, cerca de 50 pessoas estavam nas proximidades do anfiteatro, entre voluntários e funcionários da prefeitura. 

— O prefeito tem que participar junto da limpeza da cidade, e a população tem que se engajar também — disse Melo, que usava uma camiseta laranja e luvas verdes para fazer a limpeza.

Os voluntários, em sua maioria, usavam máscaras e conseguiam manter o distanciamento, já que a área é ampla. Eles receberam luvas e sacos de lixo para poder fazer a limpeza com segurança. A ação seria encerrada nas proximidades do Beira-Rio, mas o grupo optou por finalizar antes por causa do calor e do grande volume já recolhido. 

O aposentado Luiz Frederico Sisson, 72 anos, saiu de casa acompanhado da esposa, da irmã e da cunhada. Apesar de não visitar a orla com frequência, acredita que todos devem se mobilizar:

— Eu vi nas redes sociais e decidi participar. Achei a atitude muito justa. Passo volta e meia por aqui, mas acho que toda a população tem que ajudar a cidade, o ambiente.

O estudante Gabriel Wolkind, 22 anos, mora no Bom Fim e também decidiu participar após ficar sabendo do mutirão pela Rádio Gaúcha e pelas redes sociais:

— Eu gosto muito da área ambiental e participo de várias limpezas. Acho que temos de participar, e tenho muita preocupação com a orla. O lixo eletrônico, que achamos em grande quantidade, é algo bem grave — conta o jovem, que foi ao local de bicicleta. 

Leia também
Aglomeração, atrasos e falta de limpeza: as reclamações de usuários sobre o transporte público de Porto Alegre
Com balões, moradores comemoram reabertura de posto de saúde fechado há mais de 30 dias na zona norte de Porto Alegre
Cesta básica ficou 21,6% mais cara em 12 meses na Capital

Dez garis participaram da ação e ajudaram a separar e a recolher o lixo. Um caminhão faz o recolhimento. Agentes da Guarda Municipal também acompanham o mutirão.

Com o baixo nível, além do lixo, o mau cheiro também ficou evidente:

— Isso aqui é fruto do nível baixo e das escolhas da população. Brotam os resíduos que ficam submersos. É a oportunidade que a gente tem de corrigir — afirma o diretor-geral do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU), René Machado de Souza. 

O material recolhido será levado para a Estação de Transbordo da Lomba do Pinheiro e de lá para o aterro sanitário em Minas do Leão.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros