Preço do gás de cozinha varia até R$ 12 na Capital - Notícias

Versão mobile

 
 

Teu Bolso22/01/2021 | 05h00Atualizada em 22/01/2021 | 05h00

Preço do gás de cozinha varia até R$ 12 na Capital

Levantamento feito nesta quinta-feira (21) pelo Diário Gaúcho mostra os preços do botijão de cozinha em 29 locais de Porto Alegre

Preço do gás de cozinha varia até R$ 12 na Capital Félix Zucco / Agencia RBS/Agencia RBS
Pesquisa é indispensável para economizar Foto: Félix Zucco / Agencia RBS / Agencia RBS

Se o último mês de 2020 já tinha trazido aumento para o preço do gás liquefeito de petróleo (GLP), mais conhecido como gás de cozinha, janeiro não foi diferente. Há pouco dias, a Petrobras anunciou reajuste de 6% no preço dos produtos nas refinarias – em dezembro, o ajuste já tinha sido de 5%.

E a tendência é que os valores esquentem ainda mais, pois há uma escalada de preços do petróleo no mercado internacional. Vale lembrar que, conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a inflação do botijão de gás foi de 9,24% no acumulado de 2020 – em Porto Alegre, esse índice foi de 8,84%.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

A disparada vai contra o que o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmava repetidas vezes durante o primeiro ano do governo Jair Bolsonaro. A promessa era de que o preço do botijão de gás poderia cair pela metade. Em uma das ocasiões em que o ministro citou isso, em junho de 2019, o valor médio do GLP chegava a R$ 69,24, segundo a Agência Nacional de Petróleo (ANP). Metade daria cerca de R$ 35. Agora, levantamento feito pelo Diário Gaúcho mostra que esta realidade está bem distante.

Mais barato

Entre 29 estabelecimentos de Porto Alegre consultados pelo Diário Gaúcho nesta quinta-feira (21), o preço mais baixo encontrado para o botijão de 13 quilos, mais conhecido como P13 e comumente usado em casa, foi de R$ 72. O valor estava disponível em cinco estabelecimentos para clientes que retirassem o produto no local. Com a telentrega, o P13 mais barato sai por R$ 77,90 – valor disponível em posto de gás do bairro Partenon, Zona Leste.

Para quem está precisando de gás em casa, a dica é pesquisar. No levantamento feito ontem, o valor do botijão de 13 quilos, quando retirado no posto de gás, variou até R$ 7,90 – de R$ 72 a R$ 79,90. Para quem prefere receber o produto em casa, por meio de telentrega, o valor vai dos R$ 77,90 aos R$ 89,90 – variação de até R$ 12.

Leia também
Cesta básica ficou 21,6% mais cara em 12 meses na Capital
Economistas e aposentados consideram aumento do INSS insuficiente para cobrir gastos

Os preços com telentrega podem variar, dependendo da distância entre a loja e a residência do consumidor. Como base para este levantamento, foram questionados os valores com entrega para quem mora no mesmo bairro ou bairros mais próximos dos revendedores. O DG também pesquisou os preços do botijão de 45 quilos (P45) – os valores se referem ao custo com telentrega.

Comparação

Comparando com o último levantamento feito pelo DG, em julho de 2020, a variação atual entre os preços é menor. Naquela época, a diferença entre o botijão mais barato e o mais caro era de R$ 17,90. Mas os preços estão mais caros. Em julho passado, o valor médio do botijão P13, por exemplo, quando retirado nos postos de gás, subiu – foi de R$ 69,42 para R$ 72, elevação de 3,71%. Já quando o pedido é feito para telentrega, o preço médio do botijão de cozinha foi de R$ 78,80 para R$ 84,31 – aumento de 6,99%.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros