Prefeitura de Canoas realiza melhorias na praia de Paquetá - Notícias

Versão mobile

 
 

Região metropolitana28/12/2021 | 22h45Atualizada em 28/12/2021 | 22h45

Prefeitura de Canoas realiza melhorias na praia de Paquetá

Espaço recebeu limpeza, instalação de lixeiras, novas árvores e estrutura de recreação infantil

Homero Pivotto Jr.

A prefeitura de Canoas promoveu recentemente melhorias na praia de Paquetá, banhada pela confluência das águas dos rios dos Sinos e Jacuí. Situada no bairro Mato Grande, a localidade costuma receber muitos visitantes da Região Metropolitana aos finais de semana, mesmo com águas impróprias para banho. 

A praia recebeu limpeza da areia, árvores foram plantadas na via de acesso, o campo de futebol de areia ganhou demarcação e também foi instalado um brinquedo que deve servir como playground para a criançada - uma espécie de casinha de madeira com escorregador e balanço, além de um jogo da velha com pequenas placas giratórias. Ainda foram disponibilizados cinco banheiros químicos (um deles para portadores de necessidades especiais), uma cabine com chuveiro elétrico e 15 lixeiras ao longo de toda a extensão da praia. Tudo para que o visitante possa aproveitar a praia e a brisa, mas sem adentrar ao rio.

O Santuário Sincrético, espaço rodeado por imagens de entidades representativas para diferentes religiões e crenças, foi terraplanado e teve mudas de ervas medicinais e árvores da tradição religiosa de matriz africana plantadas.

Leia mais
Descarte irregular de materiais impacta esgoto no Guajuviras
Confira datas e descontos do IPTU 2022 nas cidades da Região Metropolitana
Bebeteca de Canoas reabre após um ano e meio fechada

Conforme a Secretaria do Meio Ambiente, a prainha chega a receber 5 mil visitantes aos finais de semana. Entretanto, segundo a prefeitura de Canoas, a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) aponta que as águas naquele ponto são impróprias para banho. Mais placas deverão alertar os frequentadores desta condição, de acordo com a administração canoense. 

O titular da pasta, Paulo Ritter, afirma que as ações começaram em novembro. Parte do trabalho foi custeado por contrapartidas de políticas compensatórias ambientais, como o playground e o plantio de aproximadamente 300 mudas de vegetais.

—  Foram plantados butiás verdes, jerivás e corticeira — explica o secretário do Meio Ambiente, complementando sobre a entrega das melhorias: — Há um mutirão entre serviços urbanos de limpeza em geral para manter a prainha em dia. Também tivemos parceria com a Secretaria de Obras, que entrou com 20 caminhões de areia usados na orla e no Santuário.

De acordo com Ritter, o aluguel das unidades de banheiros e chuveiros elétricos para a temporada estão orçados em cerca de R$ 28 mil.

— Os banheiros químicos eram demanda antiga. Também já fizemos pedido para a Corsan daqueles chuveiros como os que existem nas praias do litoral norte. Esperamos que se concretize em breve.

Moradores cobram mais atenção

Na segunda-feira (27) pela manhã, em visita ao local, a imagem contrastava com a movimentação tradicional do sábado e domingo.

Em meio à circulação modesta de moradores da área, cães aproveitavam a temperatura ainda razoável para descansar ao sol na quadra de areia. Paralelamente, funcionários do setor de limpeza recolhiam resíduos deixados pelos frequentadores.

— A gente trabalhou ontem (domingo), não era para estar assim — desabafou uma limpadora que prefere não ser identificada.

A impressão dela ganha respaldo entre o pessoal da comunidade local. Os reparos na prainha agradaram os moradores, mas eles reforçam que há outras reivindicações que consideram importantes.

— Seria bom ter placas avisando para as pessoas cuidarem, não jogar lixo no local. Outra questão é que às vezes tem animais mortos no Santuário ou na beira da água, as crianças ficam assustadas — diz Erenita Pereira Severo, 70 anos, pensionista que reside na prainha há oito anos.

Canoas, RS, Brasil, 27-12-2021: Situação da praia de Paquetá. A prefeitura de Canoas anunciou nova infraestrutura para temporada de verão no local que, aos finais de semana, chega a receber 5 mil pessoas. Houve reparos nas vias de acesso, no campo de areia e no Santuário Sincrético. A beira da praia foi limpa. Foram instalados banheiros químicos, cabine com chuveiro elétrico, lixeiras de ferro e playground. (Foto: Mateus Bruxel / Agência RBS)Indexador: Mateus Bruxel<!-- NICAID(14977038) -->
Segundo moradores, animais mortos acabam aparecendo no Santuário ou na beira da águaFoto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

Já o pescador Darlei Santos Pires, 46 anos - 25 deles morando na praia de Paquetá - julga que seria importante a presença constante da Guarda Municipal ou da Polícia:

— Para manter a ordem, seguido dá briga. E tem ainda muita gente com som alto, que não respeita.

Conforme o secretário de meio ambiente Paulo Ritter, a Secretaria de Segurança de Canoas deve fazer um plantão para reforçar vigilância na prainha, principalmente em dias de atividades mais intensas na região. Sobre a sinalização para orientar frequentadores a preservar o espaço limpo, ele afirma que deve ser providenciada. Já sobre o uso do Santuário em rituais que envolvem o sacrifício de animais, Ritter diz que está sendo debatido com a Coordenadoria de Diversidades e Comunidades Tradicionais para que se defina um ponto específico à prática.

— Queremos fazer isso com diálogo — ressalta.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros