Empresas adiam circulação de ônibus sem cobrador em Porto Alegre - Notícias

Versão mobile

 
 

Transporte público31/01/2022 | 22h18Atualizada em 01/02/2022 | 08h37

Empresas adiam circulação de ônibus sem cobrador em Porto Alegre

Início da operação estava previsto para esta terça-feira, mas prefeitura não deu o aval a tempo 

Empresas adiam circulação de ônibus sem cobrador em Porto Alegre Félix Zucco / Agencia RBS/Agencia RBS
Foto: Félix Zucco / Agencia RBS / Agencia RBS

Prevista para iniciar nesta terça-feira (1º), a operação dos ônibus sem a presença de cobradores em Porto Alegre foi adiada. Ainda na quinta-feira (27), após a publicação do decreto que regulamenta o projeto, as empresas enviaram uma solicitação à Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) com um plano para circular com 14 linhas de seis empresas concessionárias.

A Associação dos Transportadores de Passageiros (ATP) esperava a aprovação do cronograma a tempo de valer já no primeiro dia de fevereiro, como forma de garantir o alinhamento com o cálculo tarifário, também inicialmente programado para terça-feira. O impacto previsto com a retirada dos cobradores é de R$ 0,25 a menos na passagem no primeiro ano. No entanto, o prefeito Sebastião Melo não irá fazer o anúncio nesta semana, alegando aguardar a resposta do governo federal sobre um aporte para financiar o transporte público dos municípios.

Leia mais
Metade dos ônibus de Porto Alegre tem mais de uma década de uso
As linhas de ônibus de Porto Alegre que mais foram alvo de reclamação em 2021

— Seguimos no aguardo para saber quando poderemos iniciar a circulação e esperamos que a autorização ocorra ainda neste mês — afirma o engenheiro da ATP Antônio Augusto Lovatto.

Em nota, a EPTC afirmou que ainda está analisando a sugestão sobre as linhas de ônibus que poderão circular sem cobrador e que ainda não há uma definição de data para isso ocorrer. O projeto prevê que, em um primeiro momento, os passageiros que utilizam dinheiro para pagar a passagem o façam direto ao motorista, que deverá apertar um botão autorizando a entrada nos ônibus. As empresas se comprometeram a disponibilizar, em até 60 dias, um serviço de leitura de QR Code para dar mais agilidade aos usuários.

Além da discussão sobre a operacionalização, a prefeitura avalia, junto aos empresários, alternativas de cursos profissionalizantes para os cobradores de ônibus que deixarão seus postos. Também por meio de nota, a EPTC informou que está estudando as melhores alternativas de cursos junto ao Sest, Senat e Senai. A medida consta no projeto de lei aprovado pela Câmara Municipal no ano passado.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros