Cidades da Grande Porto Alegre cancelam atividades de Carnaval devido à variante Ômicron - Notícias

Versão mobile

 
 

EFEITOS DA PANDEMIA 05/02/2022 | 05h15Atualizada em 05/02/2022 | 05h15

Cidades da Grande Porto Alegre cancelam atividades de Carnaval devido à variante Ômicron

Ao menos oito municípios da Região Metropolitana não terão programação. Na Capital, a realização dos eventos segue indefinida. 

Cidades da Grande Porto Alegre cancelam atividades de Carnaval devido à variante Ômicron Isadora Neumann / Agencia RBS/Agencia RBS
Último desfile no Porto Seco ocorreu em 2020 Foto: Isadora Neumann / Agencia RBS / Agencia RBS

O avanço da variante Ômicron do coronavírus gerou um aumento expressivo nos casos de covid-19 no Rio Grande do Sul, passando da casa de 1 mil para o patamar de 16 mil ao longo das primeiras semanas de janeiro. Por esse motivo, a maior parte das cidades da Região Metropolitana decidiu cancelar as festas de Carnaval deste ano. 

Em Porto Alegre, ainda não houve uma definição por parte da prefeitura. De acordo com a Secretaria Municipal de Cultura da Capital, a realização dos eventos segue em avaliação diária, conforme o cenário epidemiológico da cidade. A realização do Carnaval 2022 no Complexo Cultural do Porto Seco, na Zona Norte, foi anunciada no calendário de eventos divulgado pela prefeitura para os 250 anos de Porto Alegre, no ano passado. No cronograma, os desfiles das escolas estão previstos para os dias 18, 19 e 20 de março. 

As cidades de Sapucaia do Sul e Viamão, mesmo com atividades suspensas neste momento, tratarão do assunto em reunião nos próximos dias para uma decisão. São Leopoldo ainda mantém na agenda o Carnaval de rua, mas sem data definida.

Leia mais
Websérie reúne personagens que se dedicam há décadas ao Carnaval de Porto Alegre
Desfile das escolas de samba começa a ser planejado em Porto Alegre

Conforme a prefeitura de Sapucaia do Sul, estava sendo programado o desfile de blocos, mas com o aumento de casos de covid-19, as atividades foram suspensas. A assessoria afirma que uma reunião, na próxima semana, tratará do assunto.

Em Viamão, a festa também tem chances de não ocorrer. Segundo a prefeitura, “está indefinido em virtude da grande quantidade de casos de coronavírus no Estado e município”. Conforme a cidade, devem ocorrer reuniões para a definição do quadro mais para frente.

Em São Leopoldo, há previsão de realizar o Carnaval de rua em data ainda sem definição. De acordo com a assessoria do município, “na próxima semana uma reunião da prefeitura com a Secretaria Municipal de Cultura e Relações Internacionais e com o Comitê Municipal de Atenção ao Covid, deverá tratar com as escolas de samba para avaliar a melhor data, respeitando os protocolos e as medidas sanitárias vigentes”. A nota da assessoria ainda destaca que “muito provavelmente com exigência do passaporte de vacinação aos participantes”.

Verba destinada a projetos

Os festejos em Guaíba foram oficialmente cancelados para garantir a segurança da população em um momento de crescimento dos casos de covid-19. A decisão considera a realidade financeira e estrutural das escolas de samba, em comum acordo, entre o poder público e presidentes das agremiações. Entretanto, segundo o diretor de Governança Participativa e Ação Comunitária, Luís Maffini, a prefeitura de Guaíba irá anunciar na próxima semana como será realizado o trabalho estruturante do Carnaval. Para a reportagem, Maffini adiantou que três escolas de samba da cidade receberão recursos – cerca de R$ 150 mil – para que invistam ao longo do ano em oficinas de Carnaval para as suas comunidades. 

– Estas atividades têm o objetivo de fortalecer o Carnaval de Guaíba, proporcionando o engajamento das comunidades ao longo do ano, formando profissionais especializados na produção carnavalesca, dando acesso à cultura do Carnaval em atividades de contraturno escolar aos jovens e adolescentes. Este investimento será importante para dar uma envergadura ao Carnaval de Guaíba, possibilitando que as escolas de samba se preparem para um grande espetáculo no próximo ano, contribuindo para que o desfile na cidade tenha forte apelo turístico – explicou. 

Folia cancelada

Em Canoas, a festa está cancelada desde 1º de dezembro de 2021. À época, a prefeitura informou que a decisão foi tomada por unanimidade, durante uma reunião entre o prefeito Jairo Jorge e os integrantes do Conselho da Cidade de Canoas, em função da chegada da Ômicron ao Brasil. Segundo o prefeito, o cancelamento é importante “para não colocar em risco a saúde da população”. 

– Não temos como colocar as pessoas em um cercadinho e todo mundo ficar sem brincar no Carnaval. Então, é mais seguro cancelarmos em 2022 e, em 2023, fazermos um Carnaval bem bonito, com bastante alegria, incentivando blocos e escolas – alegou o prefeito. 

Em Alvorada, um decreto foi publicado em dezembro, suspendendo a realização dos festejos previstos para abril. Segundo o documento, a decisão considera “a persistência da covid-19, cujas manifestações se traduzem pelas variantes novas que ainda assolam grande parte da humanidade”.

Leia mais
Coroada a nova Corte Oficial do Carnaval de Porto Alegre

Cachoeirinha não irá promover nenhuma festa de Carnaval em 2022, conforme a assessoria. Apesar de não ter divulgado uma nota oficial sobre o assunto, a comunicação do município informa que a decisão está tomada. 

A cidade de Esteio não terá programação em razão do coronavírus. Conforme a assessoria do município, a Liga Independente das Escolas de Samba e Blocos de Esteio solicitou a não realização devido a piora no cenário da pandemia. 

Mesmo sem ter uma nota oficial sobre a festa, Eldorado do Sul, que tinha uma programação sendo organizada, cancelou os festejos. Conforme a assessoria, a justificado também é avanço da pandemia.  

Conforme a prefeitura de Gravataí, o Executivo municipal, por meio da Secretaria Municipal da Cultura, Esportes e Lazer (SMCEL), está trabalhando para apoiar a escola de samba da cidade, Acadêmicos de Gravataí, no Carnaval de Porto Alegre. Além disso, a pasta salienta que “no município não há Carnaval há muitos anos, também devido a escola desfilar no Grupo Especial da Capital”. 

– O momento é delicado, sim, em função da covid-19, mas vamos buscar alternativas para os próximos anos. Não descartamos a realização de muambas, nos próximos anos, desde que estas atividades se enquadrem na realidade do nosso orçamento – afirmou o titular da SMCEL, Leandro Ferreira.

Em Novo Hamburgo, a prefeitura suspendeu todas as atividades de rua em razão da pandemia. Conforme a assessoria do município, é possível que as escolas de samba Cruzeirinho e Protegidos mantenham programação em suas quadras.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros