Leitora reclama: há 20 dias escada rolante está parada na Estação Novo Hamburgo - Notícias

Versão mobile

 
 

Seu Problema é Nosso18/04/2022 | 09h00Atualizada em 18/04/2022 | 09h00

Leitora reclama: há 20 dias escada rolante está parada na Estação Novo Hamburgo

Darlete destaca transtornos causados pela falta do equipamento

Leitora reclama: há 20 dias escada rolante está parada na Estação Novo Hamburgo Reprodução / Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Comerciante já notou problemas semelhantes em outras estações Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Diariamente, a comerciante Darlete Aparecida Pereira Vargas, 64 anos, utiliza o trem para se deslocar de casa até o trabalho. Moradora do Centro, em Esteio, ela vai de trem até Novo Hamburgo, onde tem uma loja. De acordo com a usuária, há pelo menos 20 dias a escada rolante da estação Novo Hamburgo está estragada. Ela conta que diversas vezes perdeu o trem porque precisou esperar para utilizar o elevador:

– Assim como eu, muitos passageiros  são idosos e precisam se deslocar pela escada rolante ou pelo elevador. 

Por ter problemas respiratórios, ela explica que a escada tradicional acaba sendo a última opção. A maioria das vezes em que utiliza o equipamento fica com falta de ar e precisa esperar alguns minutos antes de continuar a viagem. 

LEIA MAIS
Superlotação, escadas rolantes paradas, banheiros interditados e falta de álcool gel: os problemas que seguem no trensurb
Menos da metade das escadas rolantes nas estações da Trensurb funciona
Pessoas com deficiência reclamam de falta de acessibilidade na Trensurb

Darlete costuma pegar o trem sempre na estação Luiz Pasteur, em Sapucaia do Sul. Ela conta que também percebe a precariedade de outros equipamentos no local. Segundo a comerciante, há um elevador que está sendo construído na estação. Ela questiona, porém, a demora para a finalização da obra:

– Está em construção desde metade do ano passado. Eu pago passagem e acho muito errado não ter direito de utilizar em plenitude a estrutura das estações. 

Também na estação Luiz Pasteur, a comerciante afirma que durante o mês de março a escada rolante esteve estragada por 10 dias.

Histórico

O Diário Gaúcho acompanha a situação das escadas rolantes e dos elevadores da Trensurb há alguns anos. Em outubro de 2020, uma reportagem mostrou que 25 das 43 escadas rolantes das estações da Trensurb estavam estragadas. No mesmo mês, a empresa pública assinou um contrato emergencial de seis meses com a prestadora de serviço Nalc. Ela ficou responsável por fazer a manutenção dos elevadores e das escadas rolantes das 22 estações. 

Em dezembro do ano passado, leitores reclamaram da situação de alguns equipamentos na Estação Mercado, na Capital. Na época, a Trensurb afirmou que os elevadores estavam fora de uso devido à falta de empresas interessadas em concorrer à licitação para realizar os serviços de manutenção preventiva e corretiva.

LEIA MAIS
Família cria vaquinha para adquirir medicação negada pelo Estado
Em Porto Alegre, cozinha comunitária precisa de alimentos
Bailarina gaúcha precisa arrecadar R$ 10 mil para participar de formação profissional

Empresa apresenta justificativas para os transtornos

De acordo com a assessoria de imprensa da Trensurb, a escada rolante em questão, na Estação Novo Hamburgo, encontra-se desligada “por motivo de segurança uma vez que há uma infiltração no telhado sobre ela. No momento, as áreas de projetos e de manutenção predial da empresa estão avaliando uma solução para a questão, pois o serviço necessário não é coberto pelo contrato de manutenção predial em vigor. Desse modo, não há ainda uma previsão para a retomada do funcionamento da escada rolante”, afirma a assessoria. 

A Trensurb ainda destaca que há outras duas escadas com falhas que já estão em fase de resolução: “uma na Estação Rio dos Sinos, que deve ser consertada em até uma semana, e outra na Estação Santo Afonso, para a qual ainda não há uma previsão exata”. A Trensurb alega que, sempre que há falhas nas escadas, uma empresa contratada é acionada e atua “o mais rapidamente possível em busca de uma solução.Porém, alguns problemas são de resolução mais complexa ou dependem de aquisição ou fabricação de peças, podendo demorar alguns dias para serem resolvidos”. 

A empresa também destaca que há uma escada rolante em inspeção e manutenção geral na Estação Mathias Velho. Esse processo deverá ser finalizado ainda em abril. “Após essa conclusão, uma escada que já se encontra desativada na Estação Mercado também irá passar pelo mesmo processo, que dura cerca de quatro meses”.

Quanto à estação Luiz Pasteur, a Trensurb esclarece que ela não possuía elevador e, como parte das obras em curso nas estações, de modernização e adequação, está recebendo a instalação de um equipamento. A previsão de conclusão da obra é até o final de junho.

Produção: Kênia Fialho

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros