Fiéis confeccionam tapete na Igreja das Dores para celebração de Corpus Christi - Notícias

Versão mobile

 
 

No Centro Histórico16/06/2022 | 22h27Atualizada em 16/06/2022 | 22h27

Fiéis confeccionam tapete na Igreja das Dores para celebração de Corpus Christi

Meta é fazer a decoração do altar do templo até os portões na Rua dos Andradas

Fiéis confeccionam tapete na Igreja das Dores para celebração de Corpus Christi Mateus Bruxel / Agencia RBS/Agencia RBS
Vista aérea de uma das imagens que estão sendo confeccionadas Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS / Agencia RBS

A montagem do tapete de Corpus Christi na paróquia de Nossa Senhora das Dores, nesta quinta-feira (16), em Porto Alegre, mobilizou mais de duas dezenas de religiosos e fiéis que se dedicaram a criar imagens, colorir lascas de serragem e montar as peças de inspiração sacra para marcar a data desde as 7h. A previsão era concluir o trabalho no começo da tarde.

LEIA MAIS
Quatro bairros de Porto Alegre ficarão sem água por conta de obras no Centro Histórico
Transparência, gestão democrática e participação dos alunos: o que coloca uma escola pública gaúcha entre as melhores do mundo
Porto Alegre às escuras: espaços públicos sofrem com furtos de cabos e falta de iluminação

Completo, o tapete ficaria com 36 metros de extensão apenas dentro da igreja, mas, no final da manhã, a comunidade também trabalhava na escadaria externa para estender a obra até os portões diante da Rua da Praia. Uma missa foi programada no local para as 19h. 

O trabalho de confecção exige uma série de etapas desenvolvidas nos bastidores da igreja: a serragem precisa ser desensacada e colorida com os diferentes tons que serão usados nos desenhos. Para isso, voluntários como Jefferson Zizuel, 36 anos, misturam as tintas aos flocos de madeira até atingirem a coloração desejada. 

– Nem sempre temos certeza do tom que vamos obter, porque depende de fatores como o tipo de madeira utilizada e o grau de umidade. Depois, para tirar a tinta das mãos, são necessários vários banhos – conta Zizuel. 

Uma vez pronta para uso, a serragem é colocada sobre papeis onde foram rabiscadas as formas que cada trecho do tapete deverá ter. O diácono Martim Fortes, 25 anos, é um dos responsáveis por elaborar o rascunho das obras. Neste ano, foram projetados corações de Jesus e de Maria, símbolos marianos e as chaves do Vaticano – em homenagem à decisão do Papa Francisco de conceder o título de Basílica à Igreja das Dores, que será divulgada oficialmente na tarde desta quinta-feira.

– É um trabalho muito bonito, que reúne coroinhas, catequistas, familiares – afirma o diácono. 

O trabalho final de montagem atraiu fiéis como Gabriela Brito, 25 anos, que se mudou de São Paulo para Porto Alegre há pouco mais de uma ano e participava pela primeira vez da elaboração dos tapetes na Capital. Estudante de comunicação empresarial, catequista e cantora, Gabriela afirma que o trabalho voluntário no Corpus Christi tem diferentes dimensões. 

– Procuro contribuir em todos os eventos da Igreja, mas a montagem dos tapetes de serragem, além do aspecto religioso, tem uma característica de expressão artística que tem muito a ver comigo – afirma Gabriela.

A catequista afirma, porém, que o resultado final exige ainda um duro esforço físico. 

–É preciso ter joelho e coluna fortes – brinca Gabriela,  em referência aos malabarismos para depositar cada punhado de serragem no lugar certo. 

As celebrações incluem ainda uma missa na Catedral Metropolitana às 15h, quando será oficializada a conversão da Igreja das Dores em basílica, e de onde sairá uma procissão até a Igreja Nossa Senhora da Conceição, na Avenida Independência. Às 19h, foi programada outra celebração na Igreja das Dores. No lado externo, ao final, deverá ser concedida uma benção aos fiéis.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros