Musical sobre Zeca Pagodinho estreia em Porto Alegre - Entretenimento

Versão mobile

 

No Bourbon Country27/04/2018 | 11h11Atualizada em 27/04/2018 | 11h13

Musical sobre Zeca Pagodinho estreia em Porto Alegre

 Zeca Pagodinho - Uma História de Amor ao Samba, tem sessão única, neste sábado. 

Musical sobre Zeca Pagodinho estreia em Porto Alegre Victoria Dannemann/Divulgação Opus
Em cena, Gustavo (à frente), vive Zeca já famosos Foto: Victoria Dannemann / Divulgação Opus

Para celebrar a obra de Jessé Gomes da Silva Filho, ou melhor, Zeca Pagodinho, um dos maiores nomes da história do samba nacional, desembarca em Porto Alegre, neste sábado, o musical Zeca Pagodinho - Uma História de Amor ao Samba. O espetáculo, que está em cartaz desde setembro de 2017, quando estreou no Rio de Janeiro, conta a história do artista desde o anonimato até chegar ao sucesso. 

O musical conta a vida de Zeca, que participou como uma espécie de consultor do espetáculo, em dois atos. No primeiro, ele é vivido pelo ator Peter Brandão, quando o público conhece o Jessé ainda antes da fama, em Xerém, no subúrbio do Rio. 

No segundo, o ator e diretor Gustavo Gasparani assume o papel de Jessé em sua fase madura. Gasparani, além da atuação em novelas como Cheias de Charme (2012), dirigiu musicais como SamBRA, que conta a história do samba no país e Gilberto Gil — Aquele Abraço, que faz uma releitura da obra de Gilberto Gil. 

Zeca Pagodinho brinca que só o que não ouve em casa são as próprias músicas: "Não aguento mais"

Do povo, família e de coração aberto: deixa Zeca te levar!

Um herói do subúrbio

De acordo com Gustavo, como o homenageado é vivo, e tem sua história conhecida, a ideia da iniciativa é dar um tratamento de fábula para a história. Zeca, no musical, é definido como um herói do subúrbio carioca. Sobre o processo de criação, Gustavo é só elogios ao sambista. 

— O Zeca foi parceiro durante todo o tempo e, desde o início, eu quis fazer uma peça que não só exaltasse o cantor, o artista, mas também o ser humano que é o Zeca Pagodinho — afirma Gustavo, em entrevista via áudio de WhatApp, que completa:

— Eu acho que ele é um cara especial, que tem uma preocupação com o próximo, com os amigos, sempre fiel ao meio dele, ao habitat dele, aos costumes, aos amigos, parceiros, compositores. Acho que isso faz a diferença no resultado da carreira dele.  

As canções de Zeca, como Deixa a Vida Me Levar e Quando a Gira Girou, tem lugar de destaque no musical, cuja trilha sonora é executada por quatro músicos, um regente e 13 atores. 

Um dos destaques do elenco, como par romântico do protagonista, é Beatriz Rabello, filha de Paulinho da Viola, um dos grandes parceiros e amigos do ídolo. 

Em todo o período que foi consultor do musical, Zeca fez apenas um pedido especial: a inclusão de um personagem, o Baixinho, que trabalha no sítio do cantor, em Xerém, na Baixada Fluminense. 

Serviço:

O quê: musical Zeca Pagodinho — Uma História de Amor ao Samba

Quando: neste sábado (28), às 21h

Onde: Teatro do Bourbon Country, Rua Túlio de Rose, 80

Quanto:  ingressos a R$ 40 (galerias e mezanino), R$ 50 (plateia alta B), R$ 60 (plateia alta A) e R$ 75 (plateia baixa e camarote), à venda na bilheteria do local, das 10h às 22h, e no site uhuu.com.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros