"Seguimos com a mesma garra", diz Luiz Cláudio, sobre os 25 anos do Tchê Garotos - Entretenimento

Vers?o mobile

 
 

Piquetchê02/03/2020 | 11h22Atualizada em 02/03/2020 | 11h22

"Seguimos com a mesma garra", diz Luiz Cláudio, sobre os 25 anos do Tchê Garotos

Para comemorar a data, grupo prepara lançamento de DVD e de disco de inéditas

"Seguimos com a mesma garra", diz Luiz Cláudio, sobre os 25 anos do Tchê Garotos Divulgação/
Músicos celebram mais de duas décadas de sucesso Foto: Divulgação

Neste ano, um dos mais importantes grupos da música gaúcha, o Tchê Garotos celebra 25 anos de carreira. Desde 1995 na estrada, o Tchê atravessou, com sucessos, diversas fases da música gaúcha. Hoje, Sagui, Markynhos Ulyian, Léo Bruni, Luiz Cláudio (todos fundadores do grupo), além dos integrantes mais recentes, Alysson Ribeiro, Bruno Bubniak e Cristiano Cubas, colhem os frutos de terem acreditado no sonho de fundar um grupo como o Tchê Garotos desde o começo:

— E seguimos aqui, todos com o mesmo sonho, com a mesma garra, com o mesmo “sangue nos olhos”. Tivemos um estouro rápido, a partir da Grande Porto Alegre, e achávamos, naquela época, que ficaríamos um ano tocando por aqui. Mas avançamos rápido, para Santa Catarina, principalmente depois que lançamos a música Tô Voltando Pra Ficar (um dos grandes sucessos do grupo), que posicionou o Tchê no meio. Começamos a chegar mais longe, em Santa Catarina, no Paraná, no Mato Grosso do Sul — relembra Luiz Claudio, que saiu do grupo em 2004 e voltou em 2018.

Leia mais
"Tinha gente chorando na frente do palco", diz Léo Bruni, sobre turnê do Tchê Garotos nos Estados Unidos

Na novela

Entre os projetos para um ano tão especial, os músicos adiantam que gravarão um DVD "diferente", como eles mesmos definem, além de um disco de inéditas. Ao longo do ano, eles anunciarão mais novidades, mas, conforme Luiz Claudio, elas ainda não podem ser reveladas.  

Entre os grandes feitos nestes 25 anos, os artistas lembram de momentos como o do lançamento da canção Cachorro Perigoso, que entrou na trilha de Avenida Brasil (2012), tema de Darkson (José Loreto).

– Ele (o personagem) cresceu muito, e a música, junto. A gente não podia imaginar que ia tocar tanto, pois a trilha da novela tinha nomes como Arlindo Cruz e Seu Jorge – relembra Markynhos.

Outro momento importante foi em 2018, quando eles promoveram o espetáculo Origens, que reuniu a formação original do grupo, com Sandro Coelho, que está em carreira solo desde 2013, e Fernandinho, que saiu na mesma época e está afastado do cenário musical, além dos atuais integrantes. 

— Foram 25 anos de muitos sonhos realizados, muita luta. Neste tempo, conseguimos atravessar as tempestades e chegar à bonança — comemora Markynhos. 



 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros