Solidariedade gaudéria em meio à pandemia - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Piquetchê27/04/2020 | 15h57Atualizada em 27/04/2020 | 15h57

Solidariedade gaudéria em meio à pandemia

Campanha batizada de Tradicionalismo Solidário arrecada alimentos e cestas básicas para ajudar integrantes da área cultural, que passam por dificuldades.

Em meio à pandemia de coronavírus, uma das entidades mais importantes da cultura gaúcha, o Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), está com cerca de 200 pontos de coleta e distribuição de alimentos. De acordo com o vice-presidente, César Oliveira, a iniciativa, batizada de Tradicionalismo Solidário, tem como objetivo auxiliar nas demandas da sociedade neste período de combate ao coronavírus.  Conforme o músico e ativista cultural, o MTG solicitou aos coordenadores das 30 Regiões Tradicionalistas (RT) do Estado que elegessem cinco CTGs de sua área de atuação, que seriam os pontos de coletas de cada região. 

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 04/09/2019: Patrono do Acampamento Farroupilha, César Oliveira (Foto: Omar Freitas / Agência RBS)Indexador: NGS
César é um dos mais engajados no movimentoFoto: Omar Freitas / Agencia RBS

Na iniciativa, as entidades tradicionalistas abriram seus galpões e disponibilizaram voluntários para atender as comunidades onde estão inseridas. Na semana passada, em uma das ações para arrecadar alimentos e cestas básicas, uma live de César Oliveira e Rogério Melo, transmitida nas redes sociais dos artistas, arrecadou mais de seis toneladas de alimentos.

césar oliveira, rogério melo, live.
Live do bem, para ajudar dezenas de pessoasFoto: Reproducão / Instagram

- Parte desses alimentos nós destinamos para o Banco de Alimentos e outra parte para essa campanha do MTG - explica César.

Leia mais
Em épocas difíceis, criatividade é a chave para CTGs
"Acredito que as pessoas vão se dar conta da importância do artista", diz Ernesto Fagundes
"Quero abrir espaço para outras negras", diz Luana Fernandes, que homenageia Barbosa Lessa e Porto Alegre em canção

Conforme César, a campanha tem como um dos objetivos ajudar integrantes do meio cultural, que estão sem trabalho desde a metade de março. O músico demonstra preocupação com a situação do setor como um todo, que será um dos últimos, senão o último, a retomar suas atividades, acredita ele. 

- Eram pessoas que se sustentavam por meio de eventos dos CTGs, das invernadas e que, agora, estão sem trabalho. E, quando as coisas voltarem ao normal, bailes e bailões, por exemplo, terão dificuldades de voltar ao normal, por conta da aglomeração de pessoas que esse tipo de evento gerava antes. Teremos que pensar em soluções e alternativas - afirma o músico. 

Como ajudar

- Para facilitar as doações, o MTG disponibilizou o número (51) 98594-9991, pelo qual podem entrar em contato empresas e pessoas físicas interessadas em fazer doações de cestas básicas. 

- As entidades interessadas em se engajar na iniciativa devem entrar em contato com sua Coordenadoria Regional. São 30 no Rio Grande do Sul.

/// A lista de entidades tradicionalistas já integrantes do projeto pode ser acessada no site do MTG (www.mtgrs.ubtg.com.br).

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros