Preso primeiro suspeito de participação na morte de transexual em Porto Alegre - Polícia

Versão mobile

Investigação16/07/2015 | 15h20

Preso primeiro suspeito de participação na morte de transexual em Porto Alegre

Taxista que teria levado os atiradores ao local onde Andréia Amado foi morta, no Bairro Floresta, foi preso. Ele nega participação no crime

Preso primeiro suspeito de participação na morte de transexual em Porto Alegre Arquivo Pessoal/Divulgação
Andréia Amado foi executada no Bairro Floresta Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação
O taxista Maicon Gomes, 29 anos, foi preso preventivamente na manha de hoje pela 2ª DHPP. Ele é considerado um dos suspeitos pela morte de Andréia Amado, 28 anos, executada a tiros na Rua Câncio Gomes, Bairro Floresta, em Porto Alegre, no começo de junho.

De acordo com a investigação, Maicon transportou os dois atiradores e os aguardou a uma quadra de distância do crime para leva-los embora após o crime. Em depoimento, o taxista admitiu que fez a corrida para a dupla, mas negou que soubesse ou que tenha percebido o crime.

Para a polícia, transexual não foi vítima de homofobia
Leia mais notícias sobre homicídios

— Temos a convicção de que não foi uma corrida aleatória. Este suspeito é usuário de drogas e cliente dos traficantes envolvidos no crime. Prestou um serviço a eles — afirma o delegado Filipe Bringhenti.

Segundo ele, seria impossível que o taxista não tivesse, ao menos, escutado os disparos. A polícia ainda procura os outros dois envolvidos no crime.

Há convicção de que a transexual Andréia não era o alvo dos criminosos. Teria sido morta como um recado a uma travesti que agenciaria aquele ponto de prostituição.

Leia mais notícias do dia

DIÁRIO GAÚCHO

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros