Terreno da prefeitura de Porto Alegre virou lixão a céu aberto - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Seu Problema é Nosso09/02/2017 | 08h11Atualizada em 09/02/2017 | 08h11

Terreno da prefeitura de Porto Alegre virou lixão a céu aberto

DMLU informou que área será limpa nesta quinta-feira

Terreno da prefeitura de Porto Alegre virou lixão a céu aberto Arquivo pessoal/Leitor/DG
Foto: Arquivo pessoal / Leitor/DG

Todos os domingos de manhã, o vigilante Rodrigo Correa Rolof, 34 anos, prepara, junto a outros voluntários, um café da manhã especial em uma igreja na Rua Doutor Raul Moreira para servir às crianças da Vila Pedreira, no Bairro Cristal, em Porto Alegre. Entretanto, a atividade não tem sido agradável como deveria. Isso porque, ao lado da igreja, um terreno abandonado está coberto de lixo.

Há pelo menos cinco anos, a sujeira e o mau cheiro já se tornaram parte do cotidiano de quem vive na Raul Moreira. Segundo Rodrigo, a área, que pertence à prefeitura, foi cogitada por um vereador para receber uma Upa, há cerca de sete anos. Porém, o projeto não foi adiante.

Leia mais notícias da seção Seu Problema é Nosso!

Além de ser ponto de descarte irregular de restos de construção, galhos, lixo domiciliar e até de animais mortos, o vigilante conta que o terreno se tornou ponto de uso de drogas, à noite. A sugestão de Rodrigo é que o local seja limpo e cercado, caso não vá abrigar nenhuma obra.

— Eu fui na prefeitura, pedi os registros e me disseram que a área é pública, mas está abandonada, porque nunca limpam lá. É um descaso — queixa-se Rodrigo.

O morador observou que a maior parte dos dejetos vem de empresas, caminhões de tele-entulho e prestadores de serviços autônomos que trabalham com construção. Contudo, algumas pessoas da vizinhança também jogam lixo no local.

Em apenas um protocolo do Fala Porto Alegre 156, já foram registradas seis reclamações. Na única vez em que foi respondida, a solicitação recebeu como retorno que "a Prefeitura, através do Fala Porto Alegre – 156, comunica o Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) ao fiscal da zona 18 para vistoriar, informar, demarcar em planta e demais providências". Porém, nada foi feito.

— O terreno é uma baixada e, pelo visto, ainda tem espaço para mais lixo, porque a pilha não para de crescer. Eu ligo quase diariamente para a prefeitura, mas não tem adiantado. Não sei mais a quem recorrer — lamenta Rodrigo.

Leia mais
Caminhões de tele-entulho são flagrados despejando lixo em área imprópria para descarte em Cachoeirinha
Obra de creche foi abandonada em Gravataí e construção de pracinha ficou apenas na promessa
Após troca de poste, comunidade de Porto Alegre aguarda reconstrução na rede de esgoto

Limpeza prevista

O DMLU informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que a Secretaria de Serviços Urbanos programou para hoje uma limpeza no terreno. Uma vistoria feita pela equipe de fiscalização do DMLU, ontem, constatou grande quantidade de resíduos no local.

Além disso, o órgão confirmou que o terreno é do município de Porto Alegre, mas tem sido usado para descarte irregular, o que causou um foco de lixo crônico que é limpo regularmente. A população pode denunciar irregularidades pelo telefone 156.


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros